Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Sociais Aplicadas > Pedagogia

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Trabalho em Destaque

Título: Expressionismos: Visão da Realidade: O poder expressionista da fotografia estética e em movimento

TIDIR – Expressionismos: Visões da Realidade: O poder expressionista da fotografia estática e em movimento Belo Horizonte 2009 Proposta Partiremos de duas proposições, sendo a primeira a de que, desde o início do cinema, a intensidade de imagens que diferenciam…


Publicidade



Publicidade

Projeto Comunitário – Clube de Mães

Trabalho enviado por: Carlos Ademir Hoeckel

Data: 18/01/2008


Projeto Comunitário - Clube de Mães

UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
2007

PROJETO CLUBE DE MÃES


RESUMO

Santa Rosa é considerada o berço nacional da soja, e efetivamente é esta a principal atividade econômica do município. O cultivo de milho e trigo também são culturas relevantes, bem como a criação suína, mas é a soja a mola-propulsora da economia local.

Porém, nos últimos anos, tem-se percebido um grande declínio no que se refere ao retorno financeiro dessas atividades ao produtor rural, o que faz com que se busque formas alternativas de renda. Neste intuito, propôs-se desenvolver um projeto de panificação familiar com o Clube de Mães Santa Teresa, de Lajeado Manchinha, localidade situada no interior deste município.

Além da produção de pães, cucas e assemelhados, a referida panificadora dedicou-se a aproveitar em maior escala o leite, obtendo, a partir dos seus derivados, uma fonte de renda extra para as famílias locais ao mesmo tempo em que incentiva uma maior diversificação rural através da bovinocultura leiteira.

Palavras-chave: Retorno financeiro - panificação familiar - leite.

INTRODUÇÃO

Em nossa região, especificamente em relação à soja, no que se refere à rentabilidade financeira, este cultivo já teve o seu apogeu e hoje encontra-se em franca decadência. O crescimento da produção e aumento da sua capacidade competitiva com outros mercados sempre esteve associada aos avanços científicos e à disponibilização de novas tecnologias direcionadas a este setor.

A partir da década de 1960, a pesquisa com a cultura da soja no Brasil concentrava-se principalmente na região Sul do País, atuando, preferencialmente, na adaptação de tecnologias introduzidas dos Estados Unidos. E foi também no Rio Grande do Sul, uma década mais tarde, que a referida cultura encontrou condições para se estabelecer e expandir de forma intensa, no que se mostrou fundamental a boa adaptação que as cultivares introduzidas dos EUA tiveram em relação às condições climáticas de nossa região.

Assim, o rápido desenvolvimento do cultivo de soja no País fez surgir um novo e agressivo setor produtivo, o qual se tornou a base econômica da grande maioria dos agricultores locais. É importante destacar ainda que, nos últimos anos, o Brasil vem empreendendo grande esforço para melhorar sua competitividade internacional e aumentar a produtividade do cultivo da soja, o que causou um crescimento da produção nacional na ordem de 10% ao ano, segundo dados fornecidos pela Agromil (2006, s.p.).

A explícita riqueza natural do Brasil, pela elevada disponibilidade de terras férteis, água e condições climáticas adequadas (salvo intempéries) também contribuíram para o aumento da produção desta oleaginosa. Todavia, também quanto ao seu cultivo, impera a lei da oferta e da procura: quanto mais soja se produz, menor será o valor pago ao produtor rural.

De modo paralelo, as estiagens afetam diretamente o agricultor que, por vezes, perde a totalidade de sua produção devido à falta de água em fases importantes do desenvolvimento da planta. Não raro também ocorre o contrário: o excesso de chuvas em períodos críticos do vegetal pode fazer sucumbir o trabalho de um ano inteiro.

E o anteriormente referido, isto é, o que foi dito em relação à soja, pode ser perfeitamente estendido aos outros cultivos: tanto o trigo quanto o milho vêm se mostrando culturas arriscadas e de retorno duvidoso, principalmente devido às intensas mudanças climáticas verificadas nos últimos tempos.

Além da agricultura, a criação suína e bovina já não se mostram tão rentáveis ao agropecuarista local, pois os investimentos são altos e o preço pago pelo litro de leite ou pelo Kg do animal abatido quase não compensam os custos da sua produção.

Vindo a piorar ainda mais este quadro, as já referidas estiagens e/ou chuvas excessivas contribuem substancialmente no sentido de agravar a situação do agropecuarista, afetando diretamente na produção leiteira e também no desenvolvimento dos animais destinados à venda aos açougues e frigoríficos da região.

Por tudo isso, visando encontrar formas alternativas das famílias locais elevarem sua renda mensal, propô-se a criação de uma panificadora familiar a ser autogerida pelo Clube de Mães Santa Teresa. Assim, as componentes do referido clube, trabalhando em conjunto num sistema de autogestão empresarial dividirão proporcionalmente os investimentos com equipamentos, custos de...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town