Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Sociais Aplicadas > Comunicação

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade



Publicidade

Euclides da Cunha

Trabalho enviado por: André Loivos Considera

Data: 24/07/2003

POR QUE EUCLIDES DA CUNHA?


"Porque sua obra é a preocupação com a organização social do Brasil. Como autêntico patriota ele denunciou o atraso social e econômico de várias áreas do país que viviam à margem da Nação.

Porque com sua cultura e sua sensibilidade procurou nos sintonizar com a realidade brasileira.

Porque, de maneira mais específica, procurou conscientizar os brasileiros sobre a verdade do Nordeste, da Amazônia, da questão de nossas fronteiras e da necessidade de um maior entendimento entre as nações sul-americanas.

Porque defendeu, com coerência e convicção, o sentido de liberdade, individual e coletiva, que existe no contexto dos ideais democráticos da República.

Porque sua linguagem, tão artística e eloqüente, se constitui numa das mais belas e originais páginas da literatura brasileira. Ele sentiu, também, que a linguagem emocional pode tornar o fato científico melhor e mais penetrantemente compreendido.

Porque, afinal, foi exemplo à juventude e aos adultos na dedicação aos problemas e ao destino de sua terra e de seu povo, com nobreza, com sinceridade e com retidão.

Por todos esses aspectos, EUCLIDES merece o intenso culto que lhe é devotado."

(Oswaldo Galotti, criador, em 1936, da Semana Euclidiana de São José do Rio Pardo-SP. Para tristeza dos Euclidianos, faleceu em 13 de agosto de 2001, durante a 89ª edição da Semana.)


PENSAMENTOS DE EUCLIDES DA CUNHA:

01- ...uma situação econômica inexplicavelmente abatida e tombada sobre as maiores e mais fecundas riquezas naturais;

02- ...e por toda a parte os desfalecimentos das antigas virtudes do trabalho e perseverança que já foram, e ainda o serão, as melhores garantias do nosso destino.

03- A tarefa dos futuros legisladores será mais social do que pública e inçada de dificuldades, talvez insuperáveis.

04- Temos sido um agente geológico, nefasto, e um elemento de antagonismo terrivelmente bárbaro da própria natureza que nos rodeia.

05- A exploração capitalista é assombrosamente clara, colocando o trabalhador num nível inferior ao da máquina. De fato, esta, na permanente passividade da matéria, é conservada pelo dono; impõe-lhe constantes resguardos no trazê-la íntegra e brunida (...), e quando morre - digamos assim - (...) origina (...) a tristeza de um decrescimento da fortuna, o luto inconsolável de um dano. Ao passo que o operário, adstrito a salários escassos de mais à sua subsistência, é a máquina que se conserva por si, e mal; as suas dores recalca-as; as suas moléstias (...) cura-as como pode, quando pode; e quando morre, (...) ninguém lhe dá pela falta na grande massa anônima e taciturna, que enxurra todas as manhãs à porta das oficinas.

06- Uma constituição, sendo uma resultante histórica de componentes seculares, acumuladas no revolver das idéias e dos costumes, é sempre um passo para o futuro garantido pela energia conservadora do passado.

07- Penso que seremos em breve uma componente nova entre as forças cansadas da humanidade.

08- O sertanejo é, antes de tudo, um forte.

09- A indiferença, a grande diferença que domina grande parte do país, por tudo que diz respeito aos interesses da Pátria, desculpa, talvez, a todos que, num ambiente moral - rarefeito e inconsistente - descrêem da ação sempre segura das idéias, apelando para as brutalidades da revolta.

10- Vemos como é forte esta alavanca - a palavra - que alevanta sociedades inteiras, derruba tiranias seculares.

11- Tudo que por aí tumultua num aparente caos de agitações e revoltas é o reflexo de uma vasta diferenciação, através da qual se opera, majestosa, a seleção do caráter nacional.

12- Por maior que seja a nossa emoção, não a sobrepomos à verdade. Embora nos custe, calamos este sentimentalismo extraordinário que nos caracteriza e que é como uma perene emboscada ao juízo austero da consciência.

13- O ideal da política moderna - tudo o indica - está numa dependência, cada vez mais íntima, do indivíduo para com a sociedade e numa independência, cada vez mais acentuada, de ambos para com o Estado. As próprias imposições sempre crescentes da vida civil imprimem, dia a dia, a todos os espíritos uma disciplina bastante sólida, para dispensar as repressões contínuas dos poderes constituídos ou o seu constante apoio.

14- Tenho medo da saudade. É o que mais me dói nesta vida aventureira: as imagens dos amigos constantemente evocadas e cada vez mais impressionadoras à medida que se aumentam as distâncias.

15- Realmente, as catástrofes sociais só podem provocá-las as próprias classes dominantes, as tímidas classes conservadoras, opondo-se à marcha das reformas - como a barragem contraposta a uma corrente tranqüila pode gerar a inundação.

16- O poeta, o sonhador em geral, quem quer que se afeiçoe a explicar a vida por um método exclusivamente dedutivo, é soberano no pequeno reino onde o introniza a sua fantasia.

17- Por maior, por mais necessária que seja a independência dos poderes, eles harmonizam-se nas medidas extremas que tendem à salvação da ordem.

18- Usem e abusem dessa espécie de liberdade, que é a mesma de toda animalidade inferior; mas quando a ação governamental for coagida, em prol do bem geral, a refrear ou cercear-lhes a ação, não gritem que é a liberdade da pátria que se sacrifica. Esta não é tão facilmente violada; é inviolável mesmo: guarda-a a consciência nacional - amparada nos princípios da democracia; cresce e se avoluma na razão direta da nossa própria elevação...

19- ...Tudo isto me revolta, me revolta vendo a cidade dominar a floresta, a sarjeta dominar a flor!

20- A nossa época é a nossa pátria no tempo; anima-nos, por ela, um grande amor, desses que escurecem todos os defeitos e todas as maldades; queremo-la o mais possível gloriosa e imaculada, emergindo do batismo de luz da democracia.

21- Condenávamo-nos à civilização. Ou progredir ,ou desaparecer.

22- O que apelidamos grande homem é sempre alguém que tem a ventura de transfigurar a fraqueza individual, compondo-a com as forças infinitas da humanidade.

23- ... creio naquela esplêndida e deslumbrante evolução de um caráter; creio sinceramente naquela ascensão progressiva de uma alma ...

24- Iludem-se deploravelmente os que nos vendo emancipados das imposições de todos os dogmas e presos no círculo, racionalmente intransponível, dos fatos naturais acreditam que pensemos orientar o próprio destino, eliminando da consciência o sentimento religioso.

25- Não sei de mais elevada política do que essa, da aproximação dos espíritos na América Latina. No dia em que nos conhecermos bem, e as nossas inteligências se entrelaçarem, não haverá surpresas políticas que nos precipitem na guerra.

26- A Amazônia selvagem sempre teve o dom de impressionar a civilização distante.

27- Não é livre quem o quer ser somente; a vontade nada mais é do que o estimulante para esse ideal, que só pode ser realizado pela inteligência - por isso que, em síntese, a liberdade consiste em saber subordinar-se às leis.

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town