Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Humanas > Administração

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Trabalho em Destaque

Título: Teorias de Taylor, Ford, Fayol e Weber

Teorias de Taylor, Ford, Fayol e Weber, aplicadas na Empresa Bradesco S/A. São Paulo 2009 Sumário 1Introdução 2Frederick Winslow Taylor4 2.1Princípios de Taylor 3Henry Ford 4Jules Henri Fayol 4.1Princípios Básicos 4.2Funções Administrativas 5Maximillian Carl Emil Weber 5.1Analise da Obra 5.2Princípios…


Publicidade



Publicidade

Qualidade no Setor Compras

Trabalho enviado por: Jonas Eduardo de Souza Batista

Data: 07/10/2005


Manaus

2005


RESUMO

Qualquer atividade industrial requer materiais e suprimentos com os quais possa trabalhar. A qualidade dos materiais deve ser adequada ao propósito a que se destinam e apropriada ao processo e equipamento que está empregando.

Para que se mantenha uma posição competitiva de vendas favorável e para que se obtenham lucros satisfatórios, os materiais devem ser adquiridos ao mais baixo custo, desde que satisfaçam as exigências de qualidade e de processamento.

Fornecedor e Cliente devem buscar mais do que somente boas negociações econômicas para ambos. Os fornecedores podem trazer para seu cliente reais vantagens e diferenciação.

É essencial que qualquer empresa tenha um plano de compra baseado em fornecedores competentes. Dentro de uma Cadeia de Suprimentos é essencial se ter fornecedores competentes para entregar produtos e serviços com qualidade, em termos contratuais favoráveis e capazes de responder as tendências do mercado e as mudanças tecnológicas.

Quando selecionamos fornecedores estamos reunindo um grupo, do maior tamanho possível, que preencha todos os requisitos básicos e suficientes, dentro das normas e padrões pré-estabelecidos como adequados. O objetivo principal é encontrar fornecedores que possuam condições de fornecer os materiais necessários dentro da quantidade, dos padrões de qualidade requeridos, no tempo determinado, com menores preços e/ou competitivos e nas melhores condições de pagamento.

Contudo para iniciar a jornada de qualidade é preciso estabelecer um departamento centralizado de compras, a administração espera, antes de mais nada, o desempenho competente dos deveres do departamento e a satisfação dos objetivos básicos. Espera que o departamento seja eficientemente administrado, que envolva suas próprias diretrizes de ação e normas de conduta que possam resultar em custos econômicos de aquisições, assim como em custos econômicos de materiais.

A norma ISO 9000 é utilizada pelas companhias para controlar seus sistemas de qualidade durante todo o ciclo de desenvolvimento dos produtos, desde o projeto até o serviço.

As organizações acreditam nos preceitos da Gestão da Qualidade Total como estão detalhados na ISO 9000 e os segue. A prevenção e a melhoria contínua são os elementos fundamentais para garantir e manter a completa satisfação do cliente.

Os objetivos da qualidade, da ISO 9000 exige que a organização estabeleça objetivos de qualidade nos níveis de funções pertinentes que sejam "mensuráveis e coerentes com a política da qualidade".

As Organizações que possuem sua vanguarda, liderança e alta tecnologia, reforça o objetivo de assegurar em todas as suas iniciativas a crescente facilidade e comodidade aos clientes. Nesse sentido, optam por implementar "Sistema de Gestão da Qualidade" que é baseado na ISO 9000, que direciona a atenção para melhoria contínua.

A qualidade é por natureza uma função sistêmica. Para ilustrar o que é função sistêmica.A Qualidade é uma função sistêmica porque influencia todas as outras funções da empresa e é influenciada por todas elas.

Sendo função sistêmica, a Qualidade precisa de um sistema para que funcione bem. Este é chamado de Sistema da Qualidade, que é, pois, o conjunto de regras escritas que organizará o funcionamento eficiente da Função Qualidade na empresa.

Há vários possíveis modelos de Sistemas da Qualidade. O modelo ISO 9000 é o que vem sendo cada vez mais adotado no mundo, pela sua simplicidade e eficácia.


INTRODUÇÃO

Este trabalho foi elaborado com a finalidade de dissertarmos a respeito da função compras que é um segmento essencial do Departamento de Materiais ou Suprimentos, que tem por finalidade suprir as necessidades de materiais ou serviços, planejá-las quantitativamente e satisfaze-las no momento certo com as quantidades corretas, verificar se recebeu efetivamente o que foi comprado e providenciar armazenamento. Compras é, portanto, uma operação da área de materiais, mas essencial entre as que compõe o processo de suprimento.

Qualquer atividade industrial necessita de matérias-primas, componentes, equipamentos e serviços que possa operar. No ciclo de um processo de fabricação, antes de se dar início à primeira operação, os materiais e insumos gerais devem estar disponíveis, mantendo-se, com certo grau de certeza, a continuidade de seu abastecimento a fim de atender as necessidades ao longo do período. Logo, a quantidade dos materiais e a sua qualidade devem ser compatíveis com o processo produtivo.

Em todo o sistema empresarial, para manter um volume de vendas e um perfil competitivo no mercado e, consequentemente, gerar lucros satisfatórios, a minimização de custos deve ser perseguida e alcançada, principalmente os que se referem aos materiais utilizados, já que representam uma parcela por demais considerável na estrutura de custo total.

Demonstraremos que a qualidade do setor de compras de qualquer instituição se dá através da utilização dos métodos, diretrizes, objetivos e sistema de qualidade "ISO" para o alcance de resultados satisfatórios, que lhe proporcionarão um lugar no espaço chamado "mercado". Como também estará a frente aquela instituição que obtiver um bom relacionamento com seus fornecedores e concorrentes, que hoje são considerados parceiros devido a ampla concorrência.

O objetivo da qualidade no setor de compras indica o que pretendemos atingir, enquanto a meta nos informa o quanto e quando pretendemos atingir esse objetivo.

Seguindo a ISO 9000, os objetivos da qualidade precisam ser consistentes com a política de gestão integrada e com o comprometimento para a melhoria contínua, e seus resultados devem ser mensuráveis.

A realização dos objetivos da qualidade tem impacto positivo na qualidade dos produto ou do serviço, na eficácia operacional e no desempenho financeiro, conduzindo assim à satisfação e à confiança das partes interessadas.


QUALIDADE NO SETOR DE COMPRAS

1. A Função Compras

Qualquer atividade industrial requer materiais e suprimentos com os quais possa trabalhar. Antes que uma simples engrenagem possa começar a girar, no processo da manufatura, os materiais devem estar disponíveis e deve haver a certeza de que o suprimento será contínuo, para satisfazer as necessidades e os programas de produção. A qualidade dos materiais deve ser adequada ao propósito a que se destinam e apropriada ao processo e equipamento que está empregando. A deficiência em qualquer um dos pontos poderá provocar demoras onerosas (com o custo frequentemente excedendo, por larga margem, o valor dos próprios materiais), produção ineficiente, produtos inferiores, o não-cumprimento de promessas de entregas e clientes insatisfeitos.

Para que se mantenha uma posição competitiva de vendas favorável e para que se obtenham lucros satisfatórios, os materiais devem ser adquiridos ao mais baixo custo, desde que satisfaçam as exigências de qualidade e de processamento. O custo das aquisições e o custo da manutenção de estoques de material devem, também, ser mantidos em um nível econômico.

Essas considerações elementares são a base de toda a função e ciência das compras industriais.

2. Atividades de Compras

As três maiores responsabilidades comuns de qualquer empresa são geralmente: a área financeira, de produção e de vendas. Independentemente do porte da empresa os princípios básicos de atividades constituem-se de normas fundamentais como mostrado a seguir:

  • autoridade para compra;
  • registro de compras;
  • registro de preços;
  • registro de estoques e consumo;
  • registro de fornecedores;
  • arquivo e especificações;
  • arquivo de catálogos.

Outras responsabilidades podem ser divididas com outros setores como:

  • determinação do que fabricar ou comprar;
  • padronização e simplificação;
  • especificação e substituições de materiais;
  • testes comparativos;
  • controle de estoques;
  • seleção de equipamentos de produção;
  • programas de produção dependentes da disponibilidade de materiais.

É bom lembrar que estes tópicos citados acima podem variar de empresa para empresa.

A função principal da pesquisa de compras é suprir com informações e orientação analítica os departamentos interessados. O campo da pesquisa de compras pode ser dividido em áreas distintas, onde se aplicam essas atividades.

3. Estratégia de Compras

A visão de concentrar as Compras em poucos fornecedores, buscando sua otimização em termos de preço e serviço, deve ser expandida para a concepção de efetiva estratégia de suprimentos como importante alavanca para a competitividade da empresa. Fornecedor e Cliente devem buscar mais do que somente boas negociações econômicas para ambos. Os fornecedores podem trazer para seu cliente reais vantagens e diferenciação, como:

  • A flexibilização da produção
  • Entregas "just-in-time"
  • Oportunidades de controle e gestão de estoques
  • Modalidade de fornecimento por consignação dos insumos
  • A redução do tempo de desenvolvimento de produtos
  • A exclusividade no fornecimento de certos produtos

A direção de Compras deve ter um ponto de vista realista em relação às possibilidades de se obter uma ou...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town