Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Biológicas > Educação Física

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0


Publicidade

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade

Atividades Aquáticas na 3ª idade

Trabalho enviado por: Eliezer de Jesus Vieira

Data: 30/03/2009

Atividades Aquáticas na 3ª idade

Faculdades Integradas Módulo
2009

 

 

 

Resumo

A proposta deste trabalho refere-se conhecer as atividades físicas indicadas para o idoso (a) e seus benefícios, sejam eles físico psíquico e social. É relevante estudar as mudanças que ocorrem nos idosos de forma que esclareçam as dificuldades e possibilidades em desenvolver um trabalho convicto. Objetiva-se com esta pesquisa o seguinte: Investigar atividade física aquática e perceber se é possível a melhora em sua qualidade de vida. Por tratar-se de pesquisa bibliográfica a partir dos autores de Maria Alice Corazza, Suely Aparecisa S. Fiqueiredo, Pilar Pont Geis e Maika Carrogio Rubi, C. Raul Lorda, William D. Macardle, Jurgen Weineck, faremos inicialmente uma investigação para identificar a qualidade de vida que o indivíduo idoso tem antes de praticar a atividade física aquática e a partir daí analisar os exercícios adequados à eles para que se obtenha o resultado desejado. Com esse procedimento a que recolhemos informações, poderemos perceber o quanto é necessário ou não a aplicação das atividades físicas aquáticas.

 

Sumário

Introdução
Objetivos
Metodologia
Capítulo I – Velhice
1.1. A velhice em uma perspectiva histórica
1.2. Definições dos conceitos idade e envelhecimento
1.3. Características Psicossomáticas na velhice
Capítulo II – O Exercício Físico e o Idoso
2.1. Cuidados que o professor deverá ter nas aulas
2.2. Cuidados Metodológicos
2.3. Cuidados Fisiológicos
2.4. Cuidados Psicológicos
2.5. Objetivos dos Exercícios
Capítulo III – A Prática dos Exercícios Físicos na Água
3.1. Propriedades físicas na água
3.2. Contra-indicações nos exercícios físicos realizados na água
Capítulo IV- Atividades Aquáticas
4.1. Hidroginástica
4.2. Hidrodança
4.3. Hidrorecreação
Conclusões
Bibliografia

 

Introdução

O idoso deverá ser observado em sua globalidade, ou seja, nos aspectos físicos, psíquicos, sociais e afetivos.

Relatarei sobre os aspectos básicos: mudanças físicas, psíquicas, para então compreendermos como o corpo do idoso responde às atividades aquáticas, seja ela recreativa ou não.

A grande desvantagem sofrida pelo idoso, relata Geis (2003), é que deixam de receber estímulos motores e psíquicos progressivamente, e menos oportunidades para vivenciar situações e novas aprendizagens, portanto não só os idosos, mas também todas as pessoas devem desenvolver várias atividades motoras, pois quanto mais vivências corporais, mais segurança corporal eles terão.

No capítulo IV, há uma síntese de várias atividades físicas para propor nas aulas com idosos, podendo realizar atividades lúdicas, úteis e gratificante.

É interessante que ao longo da aula, os movimentos de atividades sejam analisados e aperfeiçoados conforme a necessidade de cada indivíduo.

Gostaria que este trabalho fosse usado não apenas como o resultado final de graduação, mas sim como uma opção, como um ponto de partida para realizar atividades prazerosas e criativas.

Embora, algumas atividades tenham sido elaboradas para idosos aptos, entendo por apto toda pessoa autônoma capaz de resolver as coisas por si mesma, no decorrer do estudo, Geis (2003), comenta que as atividades podem ser adaptadas a grupos de idosos menos aptos.

“O envelhecimento saudável é aquele em que cada sujeito se adapta fácil e comodamente a todas as mudanças que vão ocorrendo, tanto as mudanças intrínsecas (físicas e psíquicas), quanto as extrínsecas (sociais)”. (GEIS, 2003, p. 11)



Objetivos

Tem como base desenvolver investigar atividades físicas aquáticas, a qual poderá permitir que as pessoas idosas melhorem sua qualidade de vida, seja no aspecto físico, psíquico e social.

 

Metodologia

A metodologia aplicada à este trabalho é de pesquisa bibliográfica. A interpretação do estudo foi realizada à luz de autores e pesquisadores conforme o tema, adquirindo resposta concreta e convicta.

 

Capítulo I: Velhice

 

1.1 A velhice em uma perspectiva histórica

Ao longo da história do ser humano, se colocaram dois problemas básicos em torno da velhice: vantagens e inconvenientes inerentes, e como impedir o processo do envelhecimento.

Lorda e Sanches (2001), relatam uma história do rei Gilgamesh, que não queria morrer. A epopéia de Gilgamesh, conta que ele era um grande guerreiro e construtor que viveu durante a primeira metade do terceiro milênio antes de Cristo, na Mesopotânia. Na lenda, um velho homem das montanhas disse ao rei que no fundo do mar havia uma planta perfumada, parecida com uma rosa, que tinha a propriedade de preservar e conceder a juventude a quem quer que possuísse. Gilgamesh dedicou grande parte de sua vida a conseguir a planta e a protegê-la, e conseguiu. Apesar de seus cuidados com a planta, ela foi capturada por uma serpente para renovar sua pele e mantê-la jovem.

Esta história épica de Gilgamesh, é uma história que luta contra a morte e, de certa forma, contra a velhice. Ele vai de encontro à autoridade dos deuses que reservam para si a imortalidade e dão a morte para homens.

A literatura da antiga Grécia, proporciona dados concretos em sua velhice. A Grécia idealizava, beleza, juventude e a força. Os gregos dotavam seus deuses de qualidade como beleza, fortaleza, energia e luxúria. Para os gregos, a morte e velhice estavam entre os males da vida, nos quais eram os mais inevitáveis.

“Toda idade é pesada para aqueles em que não há nenhum recurso em si mesmos para viver bem e feliz”. (LORDA e SANCHES, 2001, p. 21)

No livro de Lorda e Sanches, 2001, um outro tema que aparece na mitologia romana é o rejuvenescimento.

A sociedade romana também dedicou atenção à velhice e à enfermidade na figura Galeno. Para ele, a velhice estava vinculado ao desenvolvimento e à decadência da pessoa humana. A enfermidade era algo que ia contra a natureza e a velhice não era considerada enfermidade. Portanto as idéias de Galeno oferece a 1ª teoria completa e consistente no processo...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town