Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Sociais Aplicadas > Letras

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0


Publicidade

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade

O Sebastianismo de Frei Luis de Sousa

Trabalho enviado por: Márcia Lúcia Miranda Ribeiro

Data: 04/08/2005

O SEBASTIANISMO EM FREI LUIS DE SOUSA, DE ALMEIDA GARRET


O MITO DO SEBASTIANISMO

O mito sebastianista foi um movimento místico-secular que ocorreu em Portugal na segunda metade do século XVI, quando o rei de Portugal D. Sebastião desapareceu na batalha de Alcácer-Quibir em 1578. Muitos portugueses da época afirmaram que o rei foi morto na batalha e o seu corpo havia sido removido para Belém, mas o povo nunca aceitou o fato divulgando o mito de que o rei ainda encontrava-se vivo.

D. Sebastião não tendo deixado herdeiros, houve uma grande disputa pela sucessão do trono português, entre os pretendentes estava Filipe II, o rei da Espanha, que anexou Portugal ao seu império em 1580. Surge então o mito de que D. Sebadtião retornaria para reerguer o império português.

Bandarra foi o poeta que produziu inúmeros versos clamando pelo retorno do Desejado.

O mito do regresso do rei e a quimera do quinto império inspiraram muitos poetas e prosadores.


O SEBASTIANISMO NO LIVRO FREI LUIS DE SOUSA – (Resumo da Obra)

No livro Frei Luís de Sousa, o sebastianismo está bem presente. É uma peça que aborda a história de uma catástrofe que se abateu sobre a vida de uma família nobre do final do século XVI. O enredo é constituído por um número reduzido de personagens, entre eles estão D. João de Portugal um nobre respeitado na sociedade que desapareceu em 1578, na Batalha de Alcácer-Quibir a mesma em que D. Sebastião desapareceu.Contudo, a morte de D. João de Portugal nunca foi comprovada, acontecendo também o mesmo com D. Sebastião.

A mulher de D. João de Portugal, D. madalena esperou por sua volta durante sete anos, uma espera que se revelou infrutífera. Casou-se então, mesmo sem ter certeza da morte de seu ex-marido com D. Manuel de Sousa Coutinho, o homem que amava e por sinal um português...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Login

Ou faça login



Login

Crie seu cadastro




English Town