Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Exatas > Engenharia

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0


Publicidade

Tag Cloud

Nenhuma tag encontrada.

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade

A VALIDAÇÃO DOS ESTUDOS DE MSA NO CONTROLE DA PRODUÇÃO

Trabalho enviado por: Rodrigo dos Santos Coelho

Data: 17/04/2017

IESF - INSTITUIÇÃO DE ENSINO SÃO FRANCISCO

MOGI GUAÇU
2015

ANÁLISE CRÍTICA DA VALIDAÇÃO DOS ESTUDOS DE MSA NO CONTROLE DA PRODUÇÃO

RESUMO

Com a globalização da economia e a padronização dos sistemas da qualidade adotados por muitos países, impuseram às empresas brasileiras voltadas para área automobilística, exigências cada vez maiores em termos de metrologia, qualidade e normatização. Processos de medição com alta qualidade no chão de fábrica, com pequenas variações, é um fator relevante na garantia da qualidade e competitividade das empresas brasileiras, de modo a satisfazerem às normas internacionais.

Neste trabalho, será abordado o tema análise crítica da validação dos estudos de MSA (Análise dos Sistemas de Medição) no controle de um processo de manufatura, contemplando os aspectos de maior importância, dificuldades e deficiências dos processos de medição e suas praticas atuais. Propõe-se neste trabalho, desenvolver a análise crítica da validação dos estudos de MSA, demonstrando as influências e variações encontradas nos processos de medição, visando assim a confiabilidade, performance e melhor aproveitamento dos recursos despendidos pela empresa durante a execução de estudos de MSA em processos de medição.

Para validação da metodologia de implementação dos estudos de MSA, foram realizados estudos de caso em uma empresa do ramo automotivo. Estes estudos possibilitaram praticar a funcionalidade da validação dos estudos de MSA e comprovar sua viabilidade, identificar pontos para aperfeiçoamento e modificações necessárias nos processos de medição. Os resultados dizem respeito aos estudos de casos a eficácia da análise crítica, aos ganhos competitivos para empresa e a aplicabilidade dos estudos de MSA.

Palavras-chaves: Processo de medição, análise crítica, melhoria e validação.

ABSTRACT

The economic globalization and standardization of quality systems, adopted by many countries, have imposed to Brazilian companies within automotive area increasing demands in terms of metrology, quality and standardization. Measurement processes with high quality on the shop floor, with minor variations, are an important factor in ensuring the quality and competitiveness of Brazilian companies, in order to meet international standards.

This work will discuss critical analysis on validation of Measurement Systems Analysis (MSA) studies in the control of a manufacturing process, covering the aspects of major importance, difficulties and deficiencies of measurement processes and their current practices. It is proposed in this work the development of the critical analysis on validation of MSA studies, showing the influences and variations found in the measurement processes, thereby aiming at reliability, performance and better use of resources expended by the company during the execution of MSA studies.

To validate the methodology of MSA studies implementation case studies in a automotive company have been conducted. These studies made it possible to evaluate the functionality of validation of MSA studies and test its viability, identify points for improvement and the necessity of changes in measurement process. The results achieved, related to case studies, show the effectiveness of the critical analysis, the competitive gains for business and the applicability of MSA studies.

Keywords: Process measurement, critical analysis and improvement, validation.

SUMÁRIO
INTRODUÇÃO
CAPITULO I : REFERENCIAL TEÓRICO
1.1 Gestão da Produção
1.1.1 Just In Time
1.1.2 Just In Time Operações Enxutas
1.1.3 Lean Manufacturing
1.1.4 Tempos Cronometrados
1.1.5 Estudos de Tempos
1.2 Metrologia
1.2.1 Conceitos Básicos de Metrologia
1.2.2 Evolução Histórica da Metrologia no Mundo
1.2.3 Metrologia no Brasil
1.2.4 Surgimento do MSA
1.3 Processos de Medição
1.3.1 Métodos Básicos de Medição
1.3.2 Tipos de Medição
1.4 Incertezas de Medição
1.5 MSA Conceitos para Avaliar os Sistemas de Medição
1.5.1 Fundamentos
1.5.2 Fases e Testes
1.5.3 Seleção e Desenvolvimento do Procedimento de Teste
1.5.4 Preparação para um Estudo de Caso
1.6 Análise dos Resultados e Critérios de Aceitabilidade
1.6.1 Critérios de Aceitação: Erro de Localização
1.6.2 Critérios de Aceitação: Erro de Dispersão
1.7 MSA Conceito Estatístico
1.7.1 Exatidão
1.7.2 Precisão
1.7.3 Reprodutibilidade
1.8 Melhorias PDCA
1.8.1 Análise de problemas de medição
CAPITULO II : PROBLEMATIZAÇÃO
2.1 Definição do Problema
CAPITULO III : ESTUDO DE CASO
3.1 Considerações Iniciais
3.2 Descrições dos Instrumentos Utilizados
3.2.1 Paquímetro Digital
3.2.1.1 Funcionamento Básico
3.2.1.2 Aplicações Básicas
3.2.2 Relógio Comparador
3.2.2.1 Funcionamento Básico
3.2.2.2 Aplicações Básicas
3.2.3 Micrometro Digital
3.2.3.1 Funcionamento Básico
3.2.3.2 Aplicações Básicas
3.3 Técnicas Estatísticas Aplicada nos Experimentos
3.4 Preparação dos Estudos dos Experimentos
3.5 Diretrizes Gerais das Analises do Sistema de Medição
3.6 Fluxograma dos Experimentos
3.7 Grupo de Avaliadores
3.8 Software Estatísticos
3.8.1 Minitab
3.9 Descrição do Produto
3.9.1 Descrição da Característica
3.10 Coleta de Dados Experimentos nº 1
3.10.1 Resultados e Análises Gráficas dos Experimentos
3.10.1.1 Interpretação dos Resultados
3.11 Coleta de Dados Experimentos nº 2
3.11.1 Resultados e Análises Gráficas dos Experimentos
3.11.1.1 Interpretação dos Resultados
3.12 Coleta de Dados Experimentos nº 3
3.12.1 Resultados e Análises Gráficas dos Experimentos
3.12.1.1 Interpretação dos Resultados
CAPÍTULO IV : PROPOSTA DE MELHORIA
CONSIDERAÇÕES FINAIS
REFERÊNCIAL BIBLIOGRÁFICO

INTRODUÇÃO

Atualmente com a globalização e a uniformização dos sistemas da qualidade adotados por diversos países, impuseram as empresas que atuam no ramo automotivo, processos de medições confiáveis no chão de fábrica, com pequenas variações tem um papel fundamental e determinante na garantia de qualidade dos produtos e competitividade das empresas, de modo a satisfazerem as praticas internacionais. Portanto, visualizar o sistema de medição desta maneira é útil porque nos permite consolidar todos os conceitos e ferramentas que já demostram sua utilidade na área do controle estatístico do processo.

Esse trabalho tem como tema a Análise Crítica da Validação dos Estudos de MSA no Controle da Produção.

A justificativa deste tema é devido ao envolvimento de todos os elementos do grupo com áreas de Qualidade, Engenharia e Produção e a possibilidade de aplicação dos conhecimentos adquiridos durante este trabalho em nossa vida profissional.

Estudos de Análise dos Sistemas de Medição (MSA), não é um assunto relativamente novo.

Atualmente está em evidência, devido aos processos de certificação dos Sistemas de Gestão das empresas ligadas à área automotiva. Também por ser um item obrigatório da norma ISO/TS 16949.

Para os profissionais e estudantes, este trabalho será mais uma fonte de informação sobre assunto, que ainda é desconhecido por muitos, evidenciando questões pouco claras descritas nas literaturas existentes.

Esse trabalho tem como objetivo geral analisar a validação dos estudos de MSA, contemplando os aspectos de maior importância, dificuldades e deficiências e suas práticas atuais em sistema de medição no controle de um processo produtivo.

Os objetivos específicos serão estudar a Gestão da Produção, Conceitos de Metrologia, Analisar os Estudos de MSA e Técnicas Estatísticas Específicas para resultados de medição.

Por que precisamos garantir e validar que o sistema de medição seja eficaz?

Para validação dos estudos de MSA será realizado um estudo de caso em uma empresa do ramo automotivo, que através de coletas de dados do sistema de medição existentes nessa empresa será aplicada a técnica estatística R&R (repetitividade & reprodutibilidade), tendência e linearidade e análise dos resultados obtidos com base no manual do MSA (4º Edição Americana, junho 2010).

O primeiro capítulo consiste em estudar a Gestão da produção, uma breve introdução aos conceitos de metrologia, surgimento do MSA, processos de medição, conceitos para avaliar o sistema de medição e melhorias.

O segundo capítulo é a definição do problema e todo conceito da importância da analise critica do MSA em um processo de manufatura.

O terceiro capítulo é a parte experimental do trabalho, a coleta de dados e aplicação das técnicas estatísticas específicas para esse tipo de estudo de medição, em seguida, a apresentação dos resultados.

O quarto e ultimo capítulo é apresentação da proposta de melhoria que seria a aplicação da análise critica da validação dos estudos de MSA no controle durante um processo de manufatura.

CAPÍTULO I – REFERÊNCIAL TEÓRICO

1.1 Gestão da Produção

De acordo com Filho (2008), há muitos séculos, por volta de 5000 A.C, os antigos em busca de um melhor método para obter resoluções mais práticas para seus problemas, deu-se o surgimento da arte de administrar. A Revolução Industrial foi o fato primordial para o surgimento da moderna administração. Este fato ocorreu por volta do final do século XVII prolongando-se até o século XIX. Trouxe-se consigo significantes mudanças econômicas, políticas e sociais. Assim a surgiu uma rápida resposta para esta moderna administração. As indústrias passaram a exigir a administração científica devida seu crescimento acelerado e desordenado.

Segundo Filho (2008), as empresas visam atender seus objetivos em curto, médio e longo prazo, sendo às vezes de maneiras complexa, visando a transformação de insumos em produtos acabados, bens ou serviços sendo que consomem alguns recursos que nem sempre é agregado no valor final do produto. Este é o objetivo da administração da produção ser eficaz nessas atividades.

Afirma Siqueira (2009) que, surge no século XX o engenheiro americano Frederick W. Taylor, responsável em apresentar a administração como ciência, seu foco foi a divisão do trabalho, cronoanálise de tempos e métodos assim para que ele pudesse assegurar uma produção mais produtiva e com uma redução de custos, visando o bem estar do trabalhador ele conseguiu entender que um trabalhador mais motivado era um fator importante para um bom funcionamento da organização.

1.1.1 JUST IN TIME

Conforme Martins (2006), esta metodologia Just in time foi desenvolvida no Japão pela Toyota Motor Company por Taiichi ono a ideologia aplicada nesse estudo era o combate do desperdício, pois em quaisquer atividades que há consumo de recursos esses que não agregam valores nos produtos, são considerados desperdício. Desta mesma forma, estoques, além de ocupar espaço, custam dinheiro que poderiam ser utilizados para outro investimento. Os retrabalhos e os refugos também são outras formas de desperdício dos quais temos que buscar a redução ao máximo ou a eliminação.

Hoje o conceito do JIT se tornou uma proporção gerencial que busca a eliminação desses desperdícios, mas o mais importante é conseguir colocar os componentes no lugar e na hora certa.

1.1.2 JUST IN TIME E OPERAÇÕES ENXUTAS

Segundo Slack (2009) há 20 anos, considerado relativamente radical a produção enxuta mesmo para empresas de grande porte sofisticadas, hoje o JIT abordagem enxuta está sendo adotada e aplicada fora de suas tradicionais raízes, de alto volume e manufatureira, mesmo assim onde quer que seja aplicada os seus princípios não mudam, são os mesmos. Como citado anteriormente o seu princípio chave é muito claro e de fácil entendimento, mover-se em direção a eliminação dos desperdícios buscando o desenvolvimento de uma operação mais rápida, confiável e produzir produtos e serviços de alta qualidade operando a custos baixos. Os meios para alcançar o estado enxuto não são fáceis de explicar, o melhor é começar a desenvolver o entendimento desta metodologia por meia da expressão “enxuta”. Sendo que seu básico aspecto é o conceito liberal do JIT, podendo incluir também que o JIT pode obter a seguinte definição: o JIT visa atender à demanda instantaneamente, com qualidade perfeita e sem desperdícios.

Nota-se, entretanto, que a primeira definição apresenta os objetivos do just-in-time. JIT não alcançará esses objetivos imediatamente. Em vez disso, ela descreve uma situação cujo atingimento a abordagem just-in-time ajuda a conseguir. Contudo, nenhuma definição de JIT engloba todas as suas implicações para a gestão de operações.

1.1.3 LEAN MANUFACTURING

Segundo Wekema (2011), Lean manufacturing é uma iniciativa que visa a eliminação dos desperdícios, foca na velocidade da empresa, excluindo o que não há de valor para o cliente. As origens do lean manufacturing remonta o Sistema Toyota de Produção.

O Sistema Toyota de Produção tem como objetivo cada vez produzir mais com cada vez menos, assim denominando a produção enxuta (lean manufecturing).

Lean Manufacturing está amarrada a buscar a redução de sete tipos de desperdícios dos quais foram identificados pelo Taoochi Ohno: defeitos na qualidade do produto, produção em excesso de mercadorias desnecessárias, estoques de mercadorias, processamento desnecessário, movimentos de pessoas sem necessidade, transporte de mercadorias sem precisão e espera dos funcionários pelo equipamento de processamento do qual finaliza a atividade ou o trabalho.

1.1.4 Tempos...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Login

Ou faça login



Login

Crie seu cadastro




English Town