Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Outras > Colegial

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Publicidade

Trabalho em Destaque

Título: Teorias de Taylor, Ford, Fayol e Weber

Teorias de Taylor, Ford, Fayol e Weber, aplicadas na Empresa Bradesco S/A. São Paulo 2009 Sumário 1Introdução 2Frederick Winslow Taylor4 2.1Princípios de Taylor 3Henry Ford 4Jules Henri Fayol 4.1Princípios Básicos 4.2Funções Administrativas 5Maximillian Carl Emil Weber 5.1Analise da Obra 5.2Princípios…

Publicidade

Os Principais Matemáticos da História

Trabalho enviado por: Rhamon Oliveira Lacerda

Data: 21/09/2006

Os Principais Matemáticos da História


CONSIDERAÇÕES INICIAIS

A Matemática é uma das áreas mais importantes do conhecimento humano, ela nos faz compreender fenômenos e, principalmente, através de um estudo detalhado com métodos matemáticos os benefícios são maiores ainda.

Não se pode passar despercebido da importância da Matemática ao longo da história e agora no mundo moderno.

Qualquer pessoa para se situar no mundo moderno faz uso da Matemática. Vivemos cercados por números, gráficos, tabelas e por máquinas que tornam a vida mais fácil: computadores, leitoras óticas, caixas registradoras inteligentes, calculadoras, banco eletrônico, gráficos, tabelas, máquinas de informação nos shoppings, entre outras coisas úteis que só foram inventadas através dessa área que sempre leva o progresso a todos.

A partir destas considerações, é vital analisar os principais matemáticos, com suas principais descobertas e, aprender que sem estes matemáticos seria impossível estar nesse patamar de modernidade atualmente.


Os principais Matemáticos da história

Karl Friedrich Gauss: seu gênio começou a assombrar o mundo quando ele tinha apenas sete anos

Karl Friedrich Gauss nasceu na Alemanha, de família pobre. Na escola, aos sete anos, o professor pediu aos alunos que calculassem a soma dos inteiros de 1 a 100. Coisa típica de professor que quer fazer a turma ficar quieta enquanto lê o jornal. Pois Gauss deu a resposta certa em poucos minutos. Ele notou que 1+100=101, 2+99=101 etc. Isto é, bastava somar 50 números iguais a 101. Portanto, a soma era 50 x 101 = 5050. A fama do moço começou aí.

Aos 19 anos, achou um método de construir o heptadecágono. Esse era um problema que os geômetras tentavam desde o tempo dos gregos.

Os trabalhos de Gauss cobriram praticamente toda a matemática da época. Provou o chamado Teorema Fundamental da Álgebra que diz que todo polinômio tem uma raiz da forma a + bi.

Em Física, deu grandes contribuições ao campo do magnetismo, área em que trabalhou fazendo parceria com Weber. Hoje, a unidade de campo magnético pode ser o gauss ou o weber/m2.

Em 1801, foi descoberto um asteróide que depois recebeu o nome de Ceres. Logo, vários astrônomos se dedicaram a tentativa de calcular a órbita desse asteróide. Infelizmente, pouco depois de sua descoberta, o asteróide escondeu-se atrás do Sol, de modo que os dados obtidos de suas posições eram muito poucos. Assim mesmo, muitos publicaram seus resultados, inclusive Gauss, só que as previsões do alemão eram bem diferentes das dos demais. Pois quando o asteróide reapareceu, alguns meses depois, sua posição coincidia perfeitamente com a previsão de Gauss. Hoje sabemos que Gauss usou um método que desenvolvera, chamado de método dos mínimos quadrados, que se tornou, desde então, ferramenta importante do trabalho em ciências experimentais.

Gauss gostava muito de trabalhar com geometria diferencial, tendo inventado o importante conceito da curvatura dupla, hoje conhecida como curvatura de Gauss.

Em 1820, inventou o heliótropo, instrumento que usa a reflexão da luz do Sol para medidas geodésicas. Pensou até em usá-lo para se comunicar com hipotéticos habitantes da Lua.

Em 1833, com a ajuda de Weber, construiu o primeiro telégrafo.

Gauss sabia tudo sobre estatística. Mostrou que os erros nas medidas experimentais costumam seguir uma distribuição em forma de sino, hoje chamada de distribuição gaussiana (ver adiante). Sua engenhosidade em tratar com esses assuntos levou-a, no final da vida, a especular na Bolsa de Valores. Foi tão bem sucedido nessa atividade que morreu rico.


Bertrand Russell

Prêmio Nobel de Literatura em 1950, é considerado um pensador excepcional, particularmente pelas contribuições que deu à Filosofia da Matemática, à paz mundial, à literatura e à política. Tem uma vasta obra com cerca de 40 volumes, a maior parte voltada para Filosofia. Foi um grande e ativo pacifista: suas atividades como filósofo, como homem da ciência e como político, fazem dele uma das figuras mais prestigiadas e admiráveis de todos os tempos.

Ainda jovem foi atraído pelos estudos matemáticos. Mais tarde, seu desejo de aprofundar verdades matemáticas leva-o a interessar-se pela Filosofia. Aos 18 anos ingressa no Trinity College de Cambridge (Inglaterra). Doutorou-se em 1897 com a tese "Um Ensaio sobre os Fundamentos da Geometria". Em 1896, lança o seu primeiro livro, "Democracia Social Alemã" e, em 1900, publica "Uma Exposição Crítica da Filosofia de Leibniz".

Em seu estudo "Os Princípios da Matemática" (1903), Bertrand Russell demonstra a identidade entre esta ciência e a Lógica formal, defendendo o princípio de que os conceitos matemáticos podem ser deduzidos de alguns simples axiomas da Lógica. 
Em colaboração com Alfred North Whitehead (1861-1947), publica em três volumes "Princípio Matemático" (1910), obra de referência para a solução de numerosos problemas de Filosofia da Matemática.

Em 1914, é convidado para fazer palestras na Universidade de Harvard (EUA) e publica um novo trabalho — "Nosso Conhecimento Sobre o Mundo Exterior". Com o desencadeamento da I Grande Guerra, Russell decide iniciar um amplo movimento pacifista.

Bertrand Arthur William Russell nasceu no dia 18 de maio de 1872, em Ravenscroft (Inglaterra). Morreu no dia 2 de fevereiro de 1970, aos 98 anos.


Blaise Pascal

Blaise Pascal nasceu na província francesa de Auvergne em 19 de junho de 1623 e foi um prodígio matemático. A princípio seu pai, Etienne Pascal que também tinha inclinação para esta ciência, não lhe deu acesso a livros de matemática para que desenvolvesse outros interesses, mas aos doze anos o menino mostrou muito talento geométrico e a partir daí sua inclinação foi encorajada.

Aos quatorze anos já participava de uma reunião semanal com matemáticos franceses e aos dezesseis anos escreveu um trabalho sobre secções cônicas tão completo que Descartes preferiu acreditar que fosse de autoria do seu pai. Entre os dezoito e dezenove anos inventou a primeira máquina de calcular. Aos vinte anos aplicou seu talento à física, pois se interessou pelo trabalho de Torricelli sobre pressão atmosférica, deixando como resultado o Princípio de Pascal sobre a lei das pressões num líquido, que publicou em 1653 no seu Tratado do equilíbrio dos líquidos.

E em 1648 escreveu um inteligente manuscrito sobre secções cônicas que não foi publicado. Este manuscrito se baseava na obra de Desargues e foi lido por Descartes e Leibniz. Nele estava um dos mais ricos teoremas da geometria projetiva, o teorema do hexagrama místico de Pascal: Se um hexágono esta inscrito numa cônica, então os pontos de intersecção dos três pares de lados opostos são colineares e reciprocamente.

Em 1650, por estar com a saúde debilitada resolveu abandonar suas pesquisas e se dedicar à contemplação religiosa. Porém três anos mais tarde retornou à matemática. Nesse período escreveu seu Traité du Triangle Arithmétique, conduziu diversas experiências sobre a pressão dos fluidos e, juntamente com Fermat, lançou os fundamentos da teoria da probabilidade.

O Traité du Triangle Arithmétique de Pascal foi escrito em 1653, mas só foi publicado em 1665. Pascal construiu seu "triângulo aritmético", onde qualquer elemento é a soma de todos os elementos da linha anterior situados exatamente acima ou à esquerda do elemento desejado.

Na terceira linha, 15=5+4+3+2+1. O triângulo é obtido desenhando-se a diagonal como na figura acima. Uma das aplicações que Pascal fazia do seu triângulo era a determinação dos coeficientes binomiais. Por exemplo os números ao longo da quarta diagonal 1,3,3,1 são os coeficientes sucessivos da expansão de (a+b)3. Ele também o usava em suas discussões sobre probabilidade. Embora não tenha sido o primeiro a trabalhar com o triângulo, este tornou-se conhecido como triângulo de Pascal devido ao desenvolvimento e aplicações que fez de muitas de suas propriedades.

Em 1654, enquanto Pascal trabalhava em "As...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




Publicidade