Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Humanas > Relações Internacionais

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0


Publicidade

Trabalho em Destaque

Título: A Proteção Social

1 INTRODUÇÃO O nascedouro foi em 1883, na Alemanha com o Chanceler Bismarck. Foi um marco tanto da Seguridade Social como da Previdência Social (primeiro sistema escrito de previdência social – seguro social). A forma de contribuição ou custeio para…


Publicidade

Comercio entre Portugal e Brasil sobre Rolha de Cortiça

Trabalho enviado por: Luciano Valmir torres

Data: 16/10/2009

Comércio entre Portugal e Brasil sobre Rolha de Cortiça

Universidade Paulista
2009

 

 

 

INTRODUÇÃO

Como futuros profissionais em relações internacionais, há o dever de se obter o máximo possível de informações sobre o que ocorre no mundo. Independente da carreira que será seguida, seja como diplomata ou negociador internacional, devendo assim, estar sempre aptos e informados sobre questões como a cultura, economia, sociedade e a política do país.

Este trabalho visa dar uma breve explanação sobre os diversos aspectos da República de Portugal e, tem por objetivo analisar seu Comércio Internacional com o Brasil, que além de ter sido um país que descobriu a nação brasileira é um país com fatores culturais e políticos, muitas vezes desconhecido pelos brasileiros.

No Capítulo I, são pautadas as características que moldam o perfil do país. Destacando suas características gerais, assim como seus aspectos sociais, culturais, políticos e econômicos relevantes.

O Capítulo II, tem por objetivo analisar um mercado de Portugal que será inserido no Brasil. O mercado analisado em questão foi as rolhas de cortiça, no qual Portugal é um país extremamente rico devido as grandes quantidades de árvores de sobreiro existentes na Europa, especialmente em terras, possibilitando assim um comércio maior na fabricação de cortiça. Além dessa análise, é possível ver quais são os organismos internacionais que participam dos dois países, assim como, seus principais indicadores.

No Capítulo III é feita uma análise de oportunidade de negócio entre Portugal e o Brasil, analisando assim as condições do Comércio Internacional entre ambos, com o intuito de aproximar as duas nações que por sinal possuem suas peculiaridades.

 

CAPÍTULO I – PERFIL DO PAÍS

 

1- CARACTERÍSTICAS GERAIS

Portugal,oficialmente República Portuguesa,é um país localizado no sudoeste da Europa, seu território situa-se na zona ocidental da Península Ibérica e em arquipélagos no Atlântico Norte. Sua hora local tem um acréscimo de três horas em relação ao horário de Brasília.

Sua língua oficial é a portuguesa, com mais de 210 milhões de falantes nativos,sendo esta a quinta língua mais falada no mundo e a terceira mais falada no mundo ocidental. A língua portuguesa é uma língua românica (do grupo Ibero-Romano) e , é conhecido como a língua de Camões, por causa de Luis de Camões, autor de Os Lusíadas. São usadas ainda a língua gestual portuguesa (língua de sinais) e mirandês, que é uma língua românica do grupo linguístico asturo-leonês, com estatuto oficial na Terra de Miranda no norte de Portugal, sendo esta uma segunda língua facultativa nas escolas como uso bastante restrito, e ainda o barraquenho.

Durante os séculos XV e XVI, Portugal foi uma potência mundial econômica,social e cultural,constituindo-se o primeiro e o mais duradouro império colonial de amplitude global.

Hoje é um país desenvolvido,economicamente próspero, social e politicamente estável,com Índice de Desenvolvimento Humano elevado.

Encontra-se entre os vinte países do mundo com melhor qualidade de vida, apesar do seu PIB per capita ser o menor entre os países da Europa Ocidental.

É membro das Nações Unidas e da União Européia,membro-fundador da OTAN,da OCDE, da Zona Euro (da União Européia) e da CPLP.

Esta presente em diversas missões de manutenção de paz das Nações Unidas e,também é um Estado-Membro do Espaço Schengen .

 

figura

 

1.1– Extensão territorial e população

Portugal possui uma área de total de 92.389 Km², e é a nação mais ocidental do continente europeu. Seu território é delimitado a norte e a leste por Espanha a sul e a oeste pelo Oceano Atlântico. A parte continental e as regiões autônomas são compreendidas pelos arquipélagos de Açores e da Madeira,sendo ambos de território português com autonomia política e administrativa consubstanciada no Estatuto Político-Administrativo da Região Autônoma dos Açores e da Madeira.

De acordo com o IBGE, sua população total em 2008 foi equivalente a 10.661.632 habitantes, na qual 5.156.149 são homens e os restantes 5.505.483 são mulheres.

A porcentagem total da população que reside em áreas urbanas é correspondente a 55,60% , e sua área rural corresponde a 44,40%, tendo como base o ano de 2005.

Sua densidade demográfica era de 115,3 hab/Km² em 2007 e sua taxa média anual do crescimento populacional; 0,58% em 2006. Em 2007 a taxa de natalidade foi de 9,7% e a taxa de mortalidade 9,8%. Já em 2008 sua taxa de mortalidade caiu para 4,85 mortes/mil nascimentos, ocupando assim o 196º lugar no ranking mundial, porém, no ranking mundial de mortalidade infantil ocupou o 170º lugar, com a taxa de 5,0 mortes infantis/mil nascimentos; e 6,6 mortes abaixo dos cinco anos/mil nascimentos.

Portugal tem registrado um forte crescimento do IDH, desde 1970, chegando em 2008 a ocupar o 33° lugar no ranking do melhor índice de desenvolvimento com 0,900 que é considerado um nível elevado, ficando à frente dos demais países portugueses como: Brasil, Cabo Verde, Angola, Guiné-Bissau, Timor-Leste e Moçambique.

A expectativa de vida de Portugal se encontra no 39º lugar no ranking dos demais países, com a estimativa de 78,1 anos. Enquanto que na literacia, ocupa o 44º lugar com 94,6% da população alfabetizada.

 

tabela

 

FONTE: IBGE, Instituto Nacional de Estatísticas de Portugal

 

1.2 – Capital e suas principais cidades

Lisboa é a sua capital desde o século XII e também é a maior cidade do país, principal pólo econômico,detendo o principal porto marítimo e aeroporto portugueses. Além de ser a capital do país, também é capital do distrito de Lisboa, da Região de Lisboa, da Área Metropolitana de Lisboa, e é ainda o principal centro da sub-região estatística da Grande Lisboa, e ainda é sede da diocese e do Patriarcado de Lisboa.

Possui cerca de 500.000 habitantes, juntamente com Área Metropolitana concentra-se 27% da população do país. A Região de Lisboa, possui cerca de 3 milhões de habitantes e apresenta um PIB per capita superior à média da União Européia, que faz desta região a mais rica de Portugal.

Sua área compreende a 83,81 km², e apresenta uma densidade demográfica de 5.959 hab./Km². Faz fronteira ao norte com os municípios de Odivelas e Loures, a oeste com Oeiras, a noroeste com Amadora, e a sudeste como estuário do Tejo. Por este estuário, Lisboa se une aos conselhos da Margem Sul: Almada, Seixal, Barreiro, Moita, Montijo e Alcochete.

 

figura



O clima em Lisboa é uma das capitais mais amenas da Europa, com um clima fortemente influenciado pela Corrente do Golfo . Sua primavera é fresca a quente (8° a 26°), o verão é seco, quente com algum vento (16° a 35º), já seu outono é ameno e instável (12° a 37º) e seu inverno é tipicamente chuvoso e fresco,com algum sol (3° a 18°).

Lisboa é uma cidade repleta de espaços verdes de variadas dimensões, já a sua qualidade de ar apresenta elevados níveis de poluição atmosférica,com elevados níveis de exposição de população a partículas inaláveis, que provoca em média uma diminuição dos residentes em seis meses.A poluição é mais acentuada em torno das principais vias rodoviárias, devido à utilização excessiva do tráfego automóvel,que é causada por uma política de mobilidade urbana pouco eficiente e raramente articulada.

O principal meio de transporte na cidade é o Metropolitano de Lisboa e os autocarros de Carris , porém circula cerca de 5 milhões de carros, provenientes dos conselhos periféricos.

É uma cidade com várias atrações turísticas, principalmente com uma série de eventos internacionais como: Rock in Rio, Rali Dakar, MTV Europe Music Awards, Gymnaestrada, entre outras da própria cultura portuguesa como festivais de dança, teatro, museus, feira dos livros, dia de Santo Antonio, entre outros.

Seus gentílicos são: lisboetas, lisbonense, olisiponense (em desuso), e alfacinha (popular).

 

figura



Lisboa – A maior cidade portuguesa e também a capital de Portugal (vista do Cristo Rei)



figura

 

figura



As outras principais cidades de Portugal são as do Porto, um município de 41,66 Km² de área onde residem cerca de 240.000 habitantes,sendo está a segunda maior cidade portuguesa.

A cidade do Porto é conhecida como a Capital do Norte ou cidade invicta. É a cidade que deu o nome a Portugal – desde muito cedo (c. 200 a.C.) que se designava de Portus,vindo mais tarde a tornar-se a capital do Condado de Portucalense, ou Portucale (Reino que deu o nome a Portugal).

Porto é uma cidade conhecida mundialmente pelo seu vinho, o seu centro histórico, catalogado como Patrimônio Mundial pela UNESCO e pelo seu famoso clube de futebol (Futebol Clube do Porto).

 

figura



Porto – Segunda maior cidade Portuguesa

Aveiro é considerada a Veneza portuguesa, possui cerca de 55.291 habitantes, é um importante centro urbano, portuário, ferroviário, universitário e turístico.

Braga é a Cidade dos Arcebispos, é uma das cidades cristãs mais antigas do mundo, cinta com mais de 2.000 anos de História como cidade. É uma cidade cheia de culturas e tradições, onde a História e a religião vivem lado a lado com a indústria tecnológica.

Chaves é uma cidades histórica e milenar que está dividida em três freguesias: Madalena, Santa Maria Maior e Santa Cruz – Trindade.

Em Coimbra se encontra a mais antiga universidade do país, atualmente conta com aproximadamente 30 mil estudantes, sendo a grande parte de fora. É considerada uma das mais importantes cidades portuguesas, devido à infraestruturas, organizações e empresas que detém e, que servem toda a população, que a sua importância histórica e privilegiada posição geográfica na região centro, lhe possibilitou centralizar.

Guimarães é considerada uma “Cidade berço”, devido ao fato de ter se estabelecido o centro administrativo do Condado Portucalense por D. Henrique e pelo seu filho D. Afonso Henriques por ter nascido nesta cidade. É uma cidade histórica, com um papel crucial na formação de Portugal, e que conta já com mais de um milênio de sua formação, seu centro histórico é considerado um Patrimônio Cultural da Humanidade, tornando-a definitivamente um dos maiores centros turístico da região.

Évora, tem o centro histórico classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, e é considerada uma das mais belas cidades portuguesas e uma das cidades com maior qualidade de vida do país. A cidade tem o renome de “Cidade Museu”.

A cidade de Faro constitui, através do Aeroporto de Faro a segunda maior entrada externa do país, conferindo-lhe uma Valencia vincadamente cosmopolita.

Setúbal é considerada eclesiasticamente desde 1975, a cabeça da diocese, possuindo cerca de 122.554 habitantes subdividido em oito freguesias.

Viceu é a 17ª melhor cidade européia entres as 76 do estudo da DECO, sendo ainda a melhor das 18 capitais de distrito portuguesas com melhor qualidade de vida.

Há outras cidades principais na área metropolitana de Lisboa como, Agualva-Cacém e Queluz, Amadora, Almada, Amora, Seixal, Barreiro, Montijo e Odivelas. Na área metropolitana do Porto,as principais são, Vila Nova de Gaia, Maia, Matosinhos e Gandomar. Na Região Autônoma de Açores há três principais – Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel, Angra do Heroísmo na Ilha Terceira, e Horta na Ilha do Faial.

 

1.3 – Portugal e Espanha

Além de serem considerados países vizinhos e amigos, podem ser considerados países irmãos. Isso por que, possuem história comum, língua aproximadamente igual e tradições idênticas.

Os rios de Douro,Tejo e Guadiana, com nascentes em Espanha desembocam nas principais cidades do país.

A fronteira entre os países é conhecida pelo epíteto de A Raia, sendo uma das mais antigas fronteiras da Europa, com alguns limites estabelecidos desde o tempo do Condado Portucalense e do Reino de Leão.

É a Ponte Internacional de Guadiana que permite a ligação entre a região portuguesa de Castro Marim à região espanhola de Ayamonte em quatro vias.

 

figura



Ponte Internacional de Guadiana: lado esquerdo Portugal e lado direito Espanha

Já a Ponte Internacional do Baixo Guadiana, é uma ponte sobre o rio Chança, que liga a região portuguesa do Alentejo à região espanhola da Andaluzia.

 

figura



Ponte Internacional do Baixo Guadiana

 

1.4 – Vocação

Portugal, tem sua costa para o Oceano Atlântico,com quase mil quilômetros, explicando assim a sua vocação marítima. Ao se lançarem em uma epopéia de viagens, se tornaram os primeiros a percorrer o caminho marítimo para a Índia, Brasil, China e Japão ao mesmo tempo em que se estabeleceram nas costas Ocidentais e Orientais da África. Suas aventuras marítimas foram determinantes para a História e a Geografia.

 

2 – HISTÓRIA

A história do Estado Português, começa com a assunção do titulo de Rei por D. Afonsos Henriques, conde de Portucale em 1139, após a ruptura política com o Reino de Leão que foi provocada por uma aliança entre os grandes senhores a sul do Rio Minho, com o apoio de algumas ordens religiosas e militares.

Portugal conseguiu sua independência em 05 de outubro de 1143, com a assinatura do Tratado de Zamora, que foi o resultado da Conferência de Paz entre Afonso Henriques e o Rei Afonso VII de Leão e Castela.

Como país já possuía uma tradição marítima foi dado o início do processo de exploração e expansão conhecidas por “Descobrimentos”, onde se destacam o infante D. Henrique e o Rei D. João II. A expansão começou para o Sul e para o Oeste através do oceano, onde foi descoberto oficialmente o arquipélago de Madeira de depois de Açores, ficando a um terço do caminho entre a Europa e futura América.

Ao longo do século a expansão marítima ganhou importância política, econômica, intelectual e até espiritual. As viagens pela orla do continente africano foi uma descoberta para a Europa de um novo mundo, pois o continente passou a funcionar como uma grande placa giratória do comércio internacional entre a África e a Europa. Exploraram tanto a costa atlântica e índica da África que almejaram a Índia por mar antes do século XVI.

Ao mesmo tempo lançaram expedições de exploração do Atlântico Norte e Sul, descobrindo várias zonas da América do Norte e do Sul, no qual na América do Norte não quis se aventurar, apesar do grande domínio naval; enquanto que na América do Sul, deu o início a colonização do Brasil.

Dois fatos que marcou o começo da decadência de Portugal, baseado no domínio tecnológico da navegação e da guerra naval e em pequenos pontos de apoio em terra foi à importação da Inquisição e uma crise dinástica que se sucede a uma derrota militar no Norte de África, onde se tentava talhar um reino que compensasse o crescente poder da Espanha.

O chefe de Estado português passa a ser Filipe II de Espanha e Portugal acaba envolvido nas guerras contra a Inglaterra e os Países Baixos, no qual dói de fato , a primeira guerra mundial, com operações militares na Oceania, no Índico, na América e na Europa. Portugal acabou perdendo o domínio de seus imensos portos e rotas,mas conseguiu derrotar as pretensões holandesas na África e na América do Sul.

Portugal só conseguiu recuperar sua independência da coroa Espanha, em 1640, mantendo uma luta militar e diplomática para limitar as perdas do seu Império, que só foi de fato finalizada com a assinatura do tratado de paz entre os dois países. Apesar...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town