Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Humanas > Administração

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Publicidade

Trabalho em Destaque

Título: Tubos e conexões

Tubos e conexões Unoesc 2009 Sumário Introdução 1 Tubulações 2.1 Tubos de PVC 2.2 Tubos de Aço Carbono 2.4 Tubos de Cobre 2.5 Tudo de Polietileno (PE) 2.6 Tubos e Conexões de Ferro Fundido 2.7 Tubos de Concreto. 2.8 Tubos…

Publicidade

Câmbio

Trabalho enviado por: Leandro Castilho Jardim

Data: 22/04/2003

CÂMBIO


INTRODUÇÃO

Neste trabalho apresentamos os tipos de câmbio e suas variações cambiais, no qual verificamos a importância do câmbio, assim como as taxas cambiais.

No contexto global, com o intuito de esclarecer seus principais aspectos, o conceito de câmbio e suas variações, o efeito do câmbio no mercado, quando e como empregá-los e a reação do mercado.


CÂMBIO

Câmbio significa uma operação de troca ou compra da moeda de um país por outra de outro país. Assim, câmbio nada mais é do que a conversão de uma moeda em outra, e por extensão designa o preço pelo qual é adquirida a moeda estrangeira.

Outros conceitos de câmbio:

  • Operação pelo qual se efetua a troca de moedas, letras notas de banco, etc. entre praças do mesmo país ou de países diferentes; alienação de divisas estrangeira.
  • Ato pelo qual moeda estrangeira é transportada de país diverso para aquele onde tem curso por meio de um titulo cambial, evitando o transporte material da moeda desejada em carta praça. Trata-se da conversão de determinada moeda em outra que não seja nacional.
  • Diferença de preço na troca da moeda de uma nação pela de outra.
  • Taxa cambial fixada para a aquisição ou permuta da moeda estrangeira.


TIPOS DE CÂMBIO

Câmbio Abaixo do Par - É o relativo ao Estado prejudicado, quando houver diferença de valor entre moedas de duas nações.

Câmbio Acima do Par - Trata-se do atinente ao país favorecido, se houver diferença de valor entre as moedas de dois países.

Câmbio ao Par - Câmbio igual entre as diferentes nações. Se o valor da moeda de um país é idêntico ao da de outro, não havendo alguma entre elas, o ágio não será cobrado pelo cedente.

Câmbio Cinzento - Operação de câmbio semilibereda, ou seja, em parte sujeita ao câmbio oficial e em parte feita com base no preço da cotação das cambiais nas grandes praças mercantis.

Câmbio Comum - Direito cambiário. Troca de moedas diversas no mesmo instante, com execução imediata do contrato de câmbio, não garante, pois, deveres ou direitos. Realza-se pela simples entraga de papel-moeda, moedas ou travelles checks no local (banco ou casa de câmbio em que se dá a operação, concretizando-se, de imediato, as obrigações de ambas as partes, ocorrendo a troca física de uma moeda por outra. Essa operação cambial comum ou manual é muito utilizada por turistas que se deslocam para o exterior. O contrato se câmbio manual, comum, real ou miúdo : não se confunde com o mercado de câmbio (câmbio negro), por ser atividades legal exercida por entidades devidamente autorizadas a operar nesse mercado. Trata-se da troca de moedas diversas, de mão em mão, entre o de cambista e o público, que se opera de imediato.

Câmbio Direto - Diterito camiário. Operação cambial que se realiza diretamente entre duas praças, obtendo-se de modo direto a moeda estrangeira da praça onde ela está em curso para a qual a remessa é feita. Não há qualquer intermediação de uma praça.

Câmbio do novo saque - Direito cambial. Recâmbio, isto é, devolução de letra de câmbio não paga ou não aceita.

Câmbio Escritural - Vide Câmbio Trajectício.

Câmbio Exterior ou Externo - Direito cambial e direito internacional privado. Operação cambial que se efetiva entre praças de países diversos.

Câmbio Indireto - Derito cambiário. Operação de câmbio realizada entre duas praças por intermédio de uma outra, em razão de peculiaridades do câmbio ou de vantagens entre as partes contratantes. Assim sendo, adquire-se a moeda na terceira praça para ser paga em outra.

Câmbio Interno - Direito cambiário, Operação cambial entre praças de um mesmo país e, portanto, da mesma moeda.

Câmbio Livre - Direito cambiário. Operação de câmbio regida pela lei da oferta e da procura, sujeitando-se apenas às normas legais. A taxa cambial é determinada pelo mercado, ou melhor, pela interação da oferta e da procura da moeda estrangeira, não de submetendo à cotação oficial imposta pelo Poder Público.

Câmbio Manual - Vide Câmbio Comum.

Câmbio Marítimo - Direito comercial. Também chamado de "empréstimo a risco", consiste no contrato pelo qual o dador estipula ao tomador um prêmio certo e determinado por preço dos riscos de mar que toma sobre si. Ficando com hipoteca especial ao objeto sobre o qual recai o empréstimo e sujeitando-se a perder capital e prêmio se o referido objeto vier a parecer por efeito dos riscos tomados no tempo local convencionados. Para a configuração dessa modalidade contratual é preciso que haja: a) entrega de guantia pecuniária ou de coisas pelo prestador ou dador (capitalista ou banco) ao prestamista (explorador do navio ou capitão); b) pagamento de uma retriluição fixa ou de um prêmio convencionado, designado câmbio; c) estabelecimento de garantias reais; e d) viagem marítima ou fluvial em que se coloquem em risco os efeitos.

Câmbio Marítimo Necessário - Direito comercial. Contrato de câmbio marítimo celebrado pelo comandante de um navio durante a viagem, porque, estando longe dos portos, seria o único modo de obter o dinheiro necessário.

Câmbio Marítimo Voluntário - Direito comercial. Contrato de câmbio marítimo contraído antes da viagem por opção do armador, que no porto de partida poderia ter recorrido a outros meios.

Câmbio Miúdo - Vide Câmbio Comum.

Câmbio Mulatinho - Direito cambiário. Operação cambial clandestina feita pelo importador nacional que consiste em aumentar nas declarações, para obter câmbio, a quantidade e o valor da exportação, a fim de que, ao receber a cambial, o exportador estrangeiro resitua-lhe a diferença, possibilitando-lhe operar a revenda dessa moeda vinda de retorno por um preço maior. Com isso, majorada a fatura, o importador paga para receber de volta as moedas adquiridas em excesso.

Câmbio Negro - 1. Direito cambiário e direito internacional privado. a) Compra e venda clandestina de moedas ou de algum artigo que esteja em falta no mercado, ou cujo comércio esteja vedado, ou com preço acima do normal; b) operação ilícita, com ágio acima de taxa oficial, realizada pelo exportador nacional, que em regra, tira cambial para cobrir apenas parte da fatura reservando a outra para recedê-la diretamente do importador estrangeiro. Assim, o exportador vem a sonegar parte do valor da moeda estrangeira correspondente ao valor da exportação, a fim de receber por fora a diferença. 2. Direito penal. Operação de compra e venda de mercadorias tabeladas por preço superior ao da cotação oficial, o que constitui crime comntra a economia popular.

Câmbio Oficial - Direito cambiário. Taxa de convensão entre moeda estabelecida pela autoridade pública campetente e relacionada à moeda em curso num país. Trata-se do câmbio realizado com base na cotação fixada pelo Poder Público.

Câmbio Paralelo - Vide Negro.

Câmbio Real - Vide Câmbio Comum.

Câmbio Sacado - Vide Câmbio Trajectício.

Câmbio Trajectício - Direito cambiário e direito internacional privado. Operação cambial efetivada em praça diferentes por meio de contrato de câmbio e emissão de letra de câmbio. Tal câmbio é adquirido para remessa simbólica da moeda ao exterior. Trata-se do câmbio bancário feito por cambiais representativas de uma obrigação assumida numa praça para ser cumprida em outra. A operação de câmbio sacado, trajectício ou escritural destina-se à exportação e importação hipóteses em que o banco venderá a seus clientes nacionais somas descontadas sobre seus haveres no estrangeiro. Só pode ser realizada tal operação por banco autorizado e fiscalizado palo Banco Central. Essa operação processa-se-á mediante cheque e resumir-se-á na aquisição e venda de crádito documentário, ordem de pagamento ou letra de câmbio pagável no exterior, ticando a cotação da cambial subordinada à lei da oferta e da procura, embora em certos casos o governo intervenha diretamente na política cambiária, determinando a operação que pode ser feita em taxa oficial e a que deve seguir o câmbio livre, decorrente de convenção entre as partes. O câmbio trajectício ou sacado envolve: a) operações cambiais financeiras, que não se referem à exportação e à importação, por serem relativas aos ingrassos e saídas de capitais estrangeiros, envolvendo remessas para o exterior para manter bolsistas, amortizações ou pagamentos de em préstimos, juros, dividendos, rovalties, direitos autorais, assistência tácnica, viagens internacionais e donativos; e b) operações comerciais alusivas ao comércio exterior, envolvendo exportação e importação de mercadorias e serviços correlatos de fretes e seguros.


APLICAÇÕES

O câmbio é aplicado em transações comerciais internacionais, nas operações financeiras entre duas praças diferentes, na compra e venda de moeda, para viagens internacionais (para estradas, compras, uso pessoal, etc.), para aplicações financeiras, investimentos estrangeiros no país, para empréstimos a residentes sujeitos no BC, pagamentos de serviços e outras diversas operações.

Na aplicação financeiras, existe uma grande diversidade de investimentos, que tem suas carteiras de rendimentos atrasadas ao câmbio, e uma grande gama de ações cambiais, que são diariamente negociadas no mercado.

PAÍS: Estados Unidos
MOEDA: Dolar dos EUA
SÍMBOLO: US$

Data

Taxa*

 

 

Compra

Venda

01/11/2001

2,6812

2,682

05/11/2001

2,62

2,6208

06/11/2001

2,5995

2,6003

07/11/2001

2,6047

2,6055

08/11/2001

2,5563

2,5571

09/11/2001

2,5339

2,5347

12/11/2001

2,5494

2,5502

13/11/2001

2,5262

2,527

14/11/2001

2,5291

2,5299

16/11/2001

2,5384

2,5392

19/11/2001

2,5146

2,5154

20/11/2001

2,5342

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




Publicidade