Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Humanas > Administração

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Trabalho em Destaque

Título: Teorias de Taylor, Ford, Fayol e Weber

Teorias de Taylor, Ford, Fayol e Weber, aplicadas na Empresa Bradesco S/A. São Paulo 2009 Sumário 1Introdução 2Frederick Winslow Taylor4 2.1Princípios de Taylor 3Henry Ford 4Jules Henri Fayol 4.1Princípios Básicos 4.2Funções Administrativas 5Maximillian Carl Emil Weber 5.1Analise da Obra 5.2Princípios…


Publicidade



Publicidade

ARMP – Auditoria em Estoques

Trabalho enviado por: Marcos Vinicius Carneiros

Data: 22/04/2003

ARMP - AUDITORIA EM ESTOQUES


1. AUDITORIA NA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS.

1.1 Conceito e definições de Auditoria.

O termo auditoria, de origem latina (vem de audire), foi utilizado pelos ingleses para rotular a tecnologia contábil da revisão (auditing), mas hoje tem sentido mais abrangente.

Inicialmente a auditoria limitou-se a comprovar a veracidade dos registros contábeis, visando observar a exatidão desses registros.

A tendência moderna representa uma evolução relativa que primitivamente se atribuía à auditoria e que se limitava ao campo de simples verificação, o conceito hoje é dinâmico e prossegue em evolução, atribuindo-se à auditoria outras importantes funções, abrangendo todo o organismo da empresa e da sua administração, a técnica da auditoria vai ainda além e passa ao regime da orientação, da interpretação e até da previsão de fatos.

1.2 Objetivo:

A auditoria dos estoques tem a finalidade de:

  • determinar sua existência, que poderá estar na companhia, em custódia com terceiros ou em trânsito;
  • determinar se é pertencente à companhia;
  • determinar se foram aplicados os princípios de contabilidade geralmente aceitos, em bases uniformes;
  • determinar a existência de estoques penhorados ou dados em garantia; e
  • determinar se estão corretamente classificados nas demonstrações financeiras e se as divulgações cabíveis foram expostas por notas explicativas.

1.3 A Auditoria pode ser:

1.3.1 A Auditoria Externa ou auditoria independente surgiu como parte da evolução do sistema capitalista. Para que terceiros invistam em uma determinada empresa é preciso que esta empresa demonstre os seus resultados, essa necessidade de informação era para que o investidor pudesse avaliar a segurança, a liquidez e a rentabilidade de seu futuro investimento, e para verificar esses números era preciso que fossem confirmados por uma pessoa/empresa idônea e sem ligação com a empresa em questão, surgindo assim o auditor externo.

1.3.2 A Auditoria Interna é a tarefa designada a avaliar de forma independente, dentro de uma organização, as operações contábeis, financeiras e de outros tipos , no sentido de prestar um serviço à administração. É um controle administrativo, cuja função é medir e avaliar a eficácia de outros controles.

Autoridade e Responsabilidade.

A Auditoria Interna é mais uma função assessorial que de linha. Por isso, o Auditor Interno não exerce autoridade direta sobre os outros membros da organização, cujo trabalho revisa.

O Auditor Interno deve ter liberdade, para revisar e avalizar as normas, os planos, procedimentos e registros.

1.4 Procedimentos de auditoria.

Os procedimentos de auditoria a serem utilizados são dependentes da efetividade do controle interno e da materialidade.

Segue abaixo alguns procedimentos ilustrativos que poderão ser utilizados durante a execução dos trabalhos de auditoria:

Exame físico.

  • contagem de estoques de matérias-primas, processo acabados e materiais em consignação ou com terceiros.
  • Confirmação.
  • confirmação de estoques com terceiros;
  • confirmação de estoques de terceiros;
  • confirmação de estoques em consignação.

Documentos originais.

  • exame documental das notas fiscais por compra e pagamentos;
  • exame de contratos de compra e venda;
  • exame documental das apropriações de matérias-primas e mão-de-obra;
  • exame de atas e assembléias.


Cálculos.

  • soma de contagem de estoques;
  • cálculos das quantidades pelo preço unitário;
  • cálculos dos impostos;
  • apropriação das despesas gerais de fabricação.


Escrituração.

  • exame da conta de razão de produtos acabados;
  • exame da conta de razão de importações em trânsito;
  • exame das ordens de fabricação;
  • follow-up das contagens físicas.

 

2. AUDITORIA EM ESTOQUES.

Compreende-se todos os materiais, tais como: matérias-primas, materiais auxiliares de produção, materiais secundários, embalagens, produtos em fabricação, produtos semi-elaborados, produtos para venda, produtos para revenda, embalagens usadas, materiais obsoletos, sucata, produtos alimentícios, mercadoria em postos de abastecimento.

2.1 Pontos Fundamentais.

São 03 (três) os pontos fundamentais de que o Auditor sempre deverá lembrar:

  • conheça muito bem a área auditada, através do Manual de Procedimentos e, na falta deste, com perguntas diretas aos responsáveis usando o "questionário";
  • com base em tais conhecimentos estabeleça um bom Programa, ou, se este já tiver sido estabelecido, estude-o e analise-o para possíveis modificações;
  • aplique os testes conforme o Programa e somente transcreva sua conclusão quando realmente se sentir seguro de que pode dar uma opinião bem fundamentada sobre a área auditada.

Pelo que se observa, quase tudo que nos cerca em uma indústria ou armazém é "Estoque". Pela sua natureza, os estoques são alvo das mais variadas formas de malbarato, desvio e deterioração.

2.2 Características.

O Auditor deve voltar a sua atenção para todas as características inerentes ao...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town