Zé Moleza | TCC, monografias e trabalhos feitos. Pesquise já!

Você está em Trabalhos Acadêmicos > Biológicas > Nutrição

Favoritos Seus trabalhos favoritos: 0

Trabalho em Destaque

Título: Teorias de Taylor, Ford, Fayol e Weber

Teorias de Taylor, Ford, Fayol e Weber, aplicadas na Empresa Bradesco S/A. São Paulo 2009 Sumário 1Introdução 2Frederick Winslow Taylor4 2.1Princípios de Taylor 3Henry Ford 4Jules Henri Fayol 4.1Princípios Básicos 4.2Funções Administrativas 5Maximillian Carl Emil Weber 5.1Analise da Obra 5.2Princípios…


Publicidade



Publicidade

Antropometria do Adulto

Trabalho enviado por: Anônimo

Data: 30/06/2006

ANTROPOMETRIA DO ADULTO


Introdução

A atenção para uma boa nutrição tem sido cada vez mais evidenciada e vem aumentando continuadamente. Sua importância é traduzida não só pela preocupação das pessoas, da industria e dos governos, mas também pelo fato de as Nações Unidas, por meio da Organização Mundial de Saúde (OMS), da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e do Fundo de Socorro á Infância das Nações Unidas (UNICEF) ao lado do Banco Mundial, estarem continuamente enfatizando o papel da alimentação e nutrição na estabilidade e no progresso socioeconômico de toda a humanidade.(1)

O ser humano, assim como outros animais, precisam dos nutrientes em quantidades e qualidade adequada para atender todas as necessidades de energia e nutrientes. Muito alem de só "comer", é preciso conhecer a interferências entre os componentes da alimentação, funcionamento do organismo, processos absorvidos e aproveitamento de nutrientes pelas células.(1)

A nutrição adequada é ideal para a saúde e para o gerenciamento da doença. A identificação e adequada correção do estado nutricional resulta em menos complicações, menor tempo de internação e melhor qualidade de vida.(2)

No presente trabalho, iremos apresentar algumas comodidades encontradas freqüentemente no Adulto tais como: estress, hipertensão, diabetes, obesidade, doenças coronarianas, anemia, desnutrição e como avaliar o estado nutricional da população adulta.

Métodos Para Avaliação Nutricional

Muitos métodos têm sido propostos, de testes bioquímicos a composição corporal, passando por testes antropométricos e clínicos. Cada método possui sua importância, porém nenhum pode ser considerado único e suficiente para predizer a avaliação nutricional, pois todos apresentam limitações. (2)

Outros testes mais precisos e confiáveis são aplicados somente em pesquisa, devido o custo ser alto e necessitar de técnicos treinados para aplicá-los. É o caso do teste da Diluição de Trítio ou Radioisótopos.(2)

A bioimpedância é um método rápido, sensível, indolor, não invasivo e que poderia ser utilizado á beira do leito. Detecta facilmente edema, desidratação e desnutrição. Poderia facilitar o tratamento de Nefropatias em Hemodiálise. O problema é o seu custo, indisponível, assim, para a rede publica porem nem tanto para a rede particular.(2)

A densidometria óssea distingue a massa óssea da não-óssea, subdiferenciando a massa gorda, massa magra e a óssea, fornecendo exatamente a composição corporal, porém o custo é alto, requerendo mão de obra especializada e grande tempo de analise.(2)

Avaliação Subjetiva Global (ASG)

Trata-se de um método simples, de baixo custo, com boa reprodutividade e confiabilidade. É um método de fácil execução, não dispendiosos, alem de ser executados por diversos profissionais de uma equipe multidisciplinar. É útil na avaliação de pacientes em domicilio.(2)

A ASG avalia o estado nutricional a partir de diversos fatores: além da oferta energética, de macro e micronutrientes, avalia também a perda de peso, de massa gordurosa e muscular, ao longo de um determinado período. Em pacientes hospitalizados, a ASG terá o poder de avaliar não apenas o estado nutricional mas de levar em conta também o estado de saúde geral do paciente, que influi no estado nutricional (4).

A ASG consta de questões simples e relevante sobre a historia clinica e exame físico que segue em anexo. Questiona-se primeiramente sobre a alteração de peso recente do paciente, de modo que 10 % de perda de peso, é considerada potencialmente significativa e acima definitivamente importante. (2)

Enfatiza sobre a presença de sintomas gastrintestinais significativos como diarréias, hiporexia (perda de apetite), anorexia, grau de dificuldade na ingesta de alimentos, perda de gordura subcutânea, de massa muscular, edemas e mais.(2)

O propósito da realização da avaliação nutricional não é apenas o diagnostico da desnutrição, mas também um modo de apontar pacientes que tragam consigo algum perigo associado ao estado nutricional, assim a ASG é tanto um instrumento de prognostico como de diagnostico.(2)

Medidas Antropométricas

As medidas antropométricas são de grande importância para a avaliação do estado nutricional de indivíduos. Por meio da antropometria, avalia-se crescimento e composição corporal, é possível mensurar os dois principais compartimentos da massa corporal total: tecido adiposo e massa livre de gordura.(2)

Dentre as limitações da antropométria, podemos destacar a incapacidade de detectar distúrbios recentes no estado nutricional e identificar deficiências especificas.(2)

Peso corporal

O peso corporal representa o somatório dos compartimentos de minerais, água corporal total (intra e extracelular), glicogênio, proteína e gordura. Esta é a medida antropométrica mais usada, sendo um indicador básico e importante na prática clínica. É um importante parâmetro para da avaliação nutricional.(2)

Em pacientes capazes de deambular, o peso corporal deve ser avaliado em uma balança de pé. O uso de balanças do tipo "balança de banheiro" não é recomendado, pois não apresentam precisão. (2)

A interpretação do peso como indicador do estado nutricional deve ser feito com cautela nas seguintes situações: (2)

  • Presença de edema e ascite(2)
  • Mudança na ingestão de sódio(2)
  • Crescimento tumoral maciço.(2)

Em caso de amputamento, o peso corporal deve ser corrigido subtraindo-se do peso ideal o peso estimado da parte amputada, na tabela 1.

O peso teórico pode ser definido em função de alguns parâmetros como idade, biótipo, sexo e altura do joelho. O peso teórico ou peso ideal pode ser calculado a partir do Índice de Massa Corporal (IMC), proposto pela FAO (1985) utilizando a fórmula:

PI = Altura x IMC médio

Onde: IMC médio para mulheres é 20,8 Kg/m2 e para homens é de 22,0 Kg/m2 .

Para determinadas circunstâncias como trauma e sepse , podem dificultar a aferição do peso atual do paciente. Propõem-se utilizar a fórmula:

Mulheres:

Peso (Kg) = (0,98 x CB) + (1,27 x CP) = (0,4 x DSE) =(0,87 x AJ) – 62,35

Homens:

Peso (Kg) = (1,73 x CB) + (0,98 x CP) + (0,37 x DSE) + (1,16 x AJ) –81,69

Onde: CB = circunferência do braço (cm); CP = circunferência da panturrilha (cm); DSE = dobra subescapular (mm); AJ = altura do joelho (cm).(2)

Estatura

A estatura pode ser usada em associação com o peso na avaliação do estado nutricional, compondo o índice de massa corporal ou índice peso/altura. (2)

É considerado um indicador das condições de vida de uma população, uma vez que seu déficit pode refletir inadequações nutricionais de caráter crônico, de longa duração. A estatura deve ser medida com um estadiômetro de haste móvel ou fixa, em uma parede sem rodapé, podendo ser medido em balanças que já possuem o estadiômetro. O paciente deve estar descalço e ter o peso igualmente distribuído entre os pés, os braços estendidos ao longo do corpo e calcanhares juntos. A cabeça fixa ereta, com os olhos fixos para frente no plano horizontal. Deve ser retirado qualquer adorno do cabelo, a haste do estadiômetro deve ser abaixada até o ponto mais alto da cabeça do individuo.(2)

Em pacientes acamados ou deficientes físicos, a altura pode ser estimada por meio da altura do joelho. É feita com o paciente em posição supina, formando um ângulo de 90° com o joelho e o tornozelo. A régua deve ser posicionada no nível da base do calcanhar e a sua outra extremidade deve estar localizada na cabeça da fíbula. Para estimar esta estatura, é necessário a idade em anos (a), sexo e altura do joelho em centímetro. Utiliza-se a fórmula, que segue em anexo na Tabela 2. (2)

Índice de massa corporal (IMC)

O Índice de Massa Corporal (IMC) é um índice simples de peso/estatura utilizado para classificação do estado nutricional especialmente em adultos.Para calcular o IMC é necessário dividir o peso (em quilogramas) pela estatura (em metros), este último elevada ao quadrado resultando em um valor expresso em kg/m2.

IMC = Peso (kg)
Estatura (m2)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) – 1998- classifica o estado nutricional de acordo com o IMC em adultos, por meio de faixas de variação onde se associa a risco de co-morbidades, sendo a faixa de normalidade correspondente aos valores de IMC de 18,5 a 24,9 kg/m2, como mostra a tabela 3 em anexo. (2)

Não se deve diagnosticar o estado nutricional somente pelo IMC, pois não representa a composição corporal de individuados com a quantidade de gordura corporal. Deve-se utilizar outros parâmetros que associado ao IMC dão suporte para a avaliação nutricional.(2)

Dobras cutâneas

A espessura das dobras cutâneas reflete a espessura da pele e tecido adiposo subcutâneo em locais específicos do corpo. A aferição da dobra cutânea é um método relativamente simples, de baixo custo e não invasivo. Utilizado para estimar a gordura corporal total. Antes de iniciar a medição, é...

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Ou faça login



Crie seu cadastro




English Town