Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Relação Teoria/Prática: O Processo de Assessoria/Consultoria e o Serviço Social

Trabalho por Francieli Regina Lenz Mayer, estudante de Serviço Social @ , Em 11/09/2005

5

Tamanho da fonte: a- A+

RELAÇÃO TEORIA/PRÁTICA: O PROCESSO DE ASSESSORIA/CONSULTORIA E O SERVIÇO SOCIAL


A investida neoliberal após a ultima eleição presidencial foi para as classes dominantes, da inserção do Brasil no processo de globalização da economia de mercado, o grande capital nacional e internacional. Esta maquiada de novas estratégias de ação para garantir velhos objetivos e criar permanentemente novas formas de acumulação, com garantia de concentração e acumulação riqueza cada vez maiores ao caso de desorganizadamente. Esta conjuntura impõe aos intelectuais discordantes dessa direção social a necessidade premente da sua critica radical para os assistentes sociais de projetar sua ação profissional tendo em vista uma participação consciente e de qualidade no enfrentamento desse quadro.

Para os assistentes sociais no mínimo conhecer a realidade sobre a qual operam, nas suas particularidades e singularidades, desnudar, avaliar, criticar e denunciar a proposta neoliberal no sentido de propor políticas alternativas implica que os assistentes sociais aprofundam seu nível de articulação interna e externa, determinar objetivos profissionais exeqüíveis, conseqüência de apreensão do movimento da realidade social, garantindo, ampliando e facilitando o casso dos crescentes contingentes populacionais aos direitos sociais, qualificar as praticas operativa, garantindo um padrão mínimo de eficiência do conhecimento técnico-operativo.

Os projetos dessa natureza da formação profissionais no Serviço Sociais nas áreas praticam e espaços de formação. Um serviço Social consciente dos seus objetivos e do seu projeto de profissão esta determinado pela relação teórico/pratica A reflexão sobre uma possibilidade concreta de articulação entre academia e meio profissional? Os processos de assessoria/consultoria.

Os assistentes sociais que objetivam uma ação profissional que rompa com o conservadorismo preponderante no domínio da pratica numa direção em que pondo como valor central a liberdades, fundada numa ontologia do ser social assentada no trabalho, toma como princípios fundamentais e o pluralismo e posicionando-se em favor da equidade e da justiça social, opta por um objeto profissional vinculado ao processo de cosntrucao de uma nova ordem societária, sem dominação-exploração de classe, etnia e gênero.

A dialética entre teoria e pratica não vai ser obtida no Serviço Social apenas a partir das referencias teórico-metodologicas, mas tendo como base a qualidade das conexões que os profissionais estabeleçam com a realidade objeto da ação profissional uma relação consciente entre pensamento e ação, determinada pelo resgate da unidade academia/meio profissional a partir de uma relação sistemática, projetada, permanente. Os assistentes sociais discurso progressista na maioria para não mostrar possibilidades de superar uma pratica de caráter conservador. Uma pratica que conseqüentemente não caminha na direção proposta na formação e/ou reciclagem profissional, a dicotomia teoria/pratica com afastamento da realidade trabalhada pelos assistentes sociais, no ensino, teoria de realidade, na pesquisa levando a priorização de temas generalizantes, na pratica profissional reproduzindo e legitimando praticas tradicionais e conservadoras, desarticuladas dos interesses e necessidades dos usuários, estimulando praticas individualizantes e do aqui/agora que impossibilita a busca de novos parâmetros e rumos para o fazer profissional e contribuindo para a manutenção do distanciamento entre teoria e realidade, no mercado de trabalho, reafirmando espaços e demandas ultrapassadas e negligenciando, negando e/ou recusando espaços e demandas reais e potenciais novas e tradicionais, dificultando a projeção, implementação, consolidação e realização, pela categoria, de um projeto de profissão que rompa com praticas conservadoras.

Os assistentes sociais só podem captar o movimento, o sentido e o significado da pratica profissional, buscando-os no movimento histórico da realidade social, do qual o Serviço Social é a parte e expressão.

Captar o movimento da pratica profissional direta ou indiretamente, dar respostas às demandas postas ao Serviço Social, que rompam com praticas que reproduzem ou mantem o status quo. Uma competência teórica e técnica para o desvendamento do movimento da realidade social que explicite tendências possibilidades e limites da pratica na direção pretendida, pois a questão social e inerente