Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Resumo ? O Nascimento do Saber Científico

Trabalho por Juliana Pimenta Ruas El Aouar, estudante de Psicologia @ , Em 02/10/2006

5

Tamanho da fonte: a- A+

Resumo – O Nascimento do Saber Científico


Desde muito cedo, o homem vive em grandes conflitos com os elementos da natureza. Para solucionar esses conflitos, ele passa a dispor do saber, através de observações e experiências vividas por ele. Apesar dessas grandes descobertas, o homem ainda se confronta com algumas dúvidas, que passam a ser explicadas através de mitos e de crenças religiosas.

O homem utiliza o "senso comum" para a compreensão do mundo e da sociedade, e para nela viver com o auxilio de explicações simples e cômodas. Mas essas explicações devem ser questionadas, pois seu caráter aparente de evidência reduz a vontade de verificar o saber adequado.

A tradição é uma forma de divulgação de um certo saber. Ela ensina as regras básicas de convivência. Nem sempre podemos confiar na tradição por não se basear em dados de experiência racionalizada. A igreja, a escola, entre outras são grandes responsáveis em transmitir as tradições dentro de uma sociedade.

A tradição, o "senso comum" e a intuição foram descartados a partir do momento em que o homem sentiu necessidade de explicar mais as coisas. Os grandes filósofos começam a questionar mais sobre a natureza, e a querer mais comprovações da "verdade".

Alguns filósofos como Platão, Aristóteles, desenvolvem instrumentos da lógica, como a distinção entre sujeito e objeto: de um lado, o sujeito que procura conhecer, e, de outro, o objeto a ser conhecido.

Na idade média, apesar de existir reflexões filosóficas, o homem é dominado pela religião. Porém existe um desejo de conciliação entre as idéias filosóficas e os dogmas do cristianismo, mas a teologia acaba superando a filosofia.

No renascimento, supertição tenta explicar o real, porém é uma fase na qual o saber científico domina. A ciência experimental surge com a união da razão e da experiência.

Séc XVII o saber racional predomina. Pensa-se cada vez mais, constrói-se a partir da observação da realidade e coloca essa explicação à prova. Surge a hipótese unindo o pensamento indutivo com o dedutivo. O saber agora se baseia em experimentações, observações e mensuração. As leis divinas são trocadas pelas leis da natureza.

Séc XVIII ocorre o desenvolvimento da ciência experimental. Neste século ocorrem muitas descobertas, é denominado o "Século das Luzes". Grandes filósofos aparecem nessa época, acreditando apenas na razão.

No séc XIX a ciência triunfa. Ocorre um aumento no número de descobertas. Essas mudanças trazem conforto e melhoramento para a vida humana. A ciência surge como fonte inesgotável de progresso.

O mundo passa por profundas mudanças, no qual houve grandes influências de filósofos. É criada a ciência humana. Da construção do saber científico desenvolve o positivismo que tem por característica o empirismo, a objetividade, a experimentação, a validade e as leis e previsão.