Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Ideologia

Trabalho por Alexandre David Rodrigues, estudante de Psicologia @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

IDEOLOGIA


Ideologia é um conjunto lógico sistemático e coerente de representações (idéias e valores) e de normas ou regras (de conduta) que indicam e prescrevem aos membros da sociedade o que devem pensar e como pensar, o que devem valorizar e desvalorizar, o que devem sentir e como devem sentir, o que devem fazer e como devem fazer.

Na concepção Marxista, ideologia é a inversão, a falsificação retificada da realidade social. É importante compreender que não se trata de uma falsificação ingênua. Trata-se de um recurso discursivo de poder.

A escola tem como papel principal interagir na sociedade fazendo a interação e adaptação dos indivíduos em relação as normas, costumes e valores, ou seja, da ideologia vigente.

Percebemos desta forma que ideologia é transformar as idéias dominantes, em verdades, em dogmas, em que as pessoas passam a ter a idéia do bem ou do mal, dependendo da ocasião, ou seja, do tempo.

A História não é a sucessão de fatos, não é progresso de idéias. É " o modo como homens determinados em condições determinadas criam os meios e as formas de sua existência social, reproduzem ou transformam essa existência social que é econômica , política e cultural".

É , portanto, das relações sociais que precisamos partir para compreender o quê, como e por quê os homens agem em pensam de maneiras determinadas, sendo capazes de atribuir sentido a tais relações, de conserva-las ou transforma-las. Trata-se de compreender a própria origem das relações sociais, de suas diferenças temporais, em uma palavra, de encara-las como processos históricos.