Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Sócrates e Platão - LINHA DE PENSAMENTO

Trabalho por Arícya Melo, estudante de Pedagogia @ , Em 01/01/1970

5

Tamanho da fonte: a- A+

SÓCRATES E PLATÃO

PENSAMENTOS E DIVERGÊNCIAS

 

SUMÁRIO

1. Introdução­­­­­­­­­­­­­­_________________________________________________2

1.1. Introdução a Sócrates______________________________________2

1.2. Introdução  a Platão________________________________________2

2. Pensamento Socrático________________________________________3

2.1. Método Socrático de Aprendizagem___________________________3

3. Pensamento Platônico________________________________________5

3.1. Platão e a Política_________________________________________6

3.2. Sonho de Platão________________________________________6

4. Conclusão_________________________________________________7

5. Bibliografia________________________________________­­________8

 

 

 

 

 

 

 

SÓCRATES E PLATÃO

PENSAMENTOS E DIVERGÊNCIAS

 

1. Introdução:

1.1. Sócrates

Filosofo grego, Sócrates nasceu em Atenas no ano de 470 a.C. . De origem modesta, era filho de Sofronisco, escultor, e de Fenarete, parteira, com quem dizia Ter aprendido a arte de obstetra de pensamentos.

Dedicou-se inteiramente a missão de despertar e educar as consciências. Sócrates nada escreveu, portanto, o estudo aprofundado desde filósofo só é possível através dos testemunhos de seus discípulos. No qual Platão é o principal.

Sócrates queria que as pessoas se desenvolvessem na Virtude, porque a  virtude da alma é a sabedoria, que é o que a aproxima de Deus, por isso Sócrates adotava sempre o diálogo como forma de ensino.

Em 399 a.C., a sua atividade e a sua vida foram finalizadas pela condenação à morte (veneno cicuta), sob a acusação de corromper os jovens contra a religião e as leis da pátria.

1.2.  Platão

Nascido em Atenas, por volta 428 ou 427 a.C. de origem nobre,de nome original Aristocles, mas devido a sua constituição física, recebeu o apelido de Platão, que em grego significa de ombros largos. Platão com cerca de 20 anos, virou discípulo de Sócrates, com quem conviveu 8 anos . Afirmava que a educação da mulher deveria ser a mesma educação aplicada aos homens.

Fundou em Atenas uma escola chamada Academia, com uma exigência, escrita na fachada: "Que aqui não entre quem não for geômetra".

 É o primeiro filósofo antigo de quem possuímos as obras completas.

A sua obra conta com 28 diálogos (alguns historiadores dizem que foram 30) centrados em Sócrates, onde procura definir noções como a mentira, o dever, a natureza humana, a sabedoria, a coragem , a amizade, a piedade e a retórica. As formas dos escritos de Platão é o diálogo, transição espontânea do pensamento de seu mestre Sócrates.

 

 

SÓCRATES E PLATÃO

PENSAMENTOS E DIVERGÊNCIAS

 

2. Pensamento Socrático

Sócrates reformulou a filosofia grega e se tornou um dos principais pensadores da Grécia Antiga, criticou muitos aspectos da cultura, afirmando que crenças, tradições e costumes não ajudavam na construção intelectual dos cidadãos gregos, sendo assim, fez com que a busca de conhecimento, antes centrada no estudo da natureza, deixa-se de ser prioridade, e o foco passou a ser o homem e suas ações, se tornando o fundador da filosofia moral. Familiarizou-se com a retórica e a dialética dos sofistas, mas sempre foi contra vários métodos usados por estes, Sócrates nunca cobrou por suas aulas e ensinamentos e passou grande parte de sua vida provocando discussões em que ajudava o interlocutor a descobrir as próprias verdades, sempre centrado nas ações e atitudes dos cidadãos, e isto é o que de fato os diferencia, o modo de ensino, e o seu olhar sobre o que é realmente ensinar algo.

O propósito de Sócrates era, demonstrar que o conhecimento era a base de toda a ação virtuosa e que o desenvolvimento do conhecimento devia ser pelo próprio indivíduo, de sua própria existência, por meio do método dialético. Esse conhecimento não podia ser adquirido através de opiniões individuais, mas sim, pela procura daquilo que é comum a todos e que constitui a verdade universalmente válida.

Essa teoria, contrapunha as dos sofistas, pois, para Sócrates e também para Platão, em seus pensamentos, cuja a base era a crença na compreensão dos conceitos de justiça, amor, virtude e conhecimento de si e que todo vício é produto da ignorância, pouco progresso mental se obtinha do fato de apenas ministrar conhecimento e também duvidava da idéia sofista de que a virtude podia ser ensinada para as pessoas.

2.1. Método Socrático de Aprendizagem

Sócrates sempre optava pelo diálogo, iniciava fazendo perguntas e obtendo opiniões, mostrava sempre respeito segundo a opinião de seu interlocutor, mas logo em seguida, desenvolvia a sua opinião sobre o assunto, argumentando e levando a conversação a outro nível, fazendo com que a pessoa vislumbrasse a tolice e os absurdos de suas opiniões superficiais, fazendo