Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Avaliação da Produção de Texto

Trabalho por Ralf Maciel, estudante de Pedagogia @ , Em 20/03/2006

5

Tamanho da fonte: a- A+

A AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE TEXTO NA ESCOLA

MURIAÉ-MG

2002


AGRADECIMENTOS:

A Deus, pelo dom da vida.

A professora Leiva, pela orientação segura e estímulo a mim dispensados, obrigada.

À minha família pela compreensão, a minha gratidão.

Ao corpo docente do Curso de Pós-Graduação e colegas de turma, obrigada pelos novos conhecimentos e convívio.

DEDICATÓRIA:

Aos meus familiares, todo o meu amor e carinho.


PREFÁCIO

A presente monografia, intitulada "A avaliação da produção de texto na escola", visa despertar uma nova atitude do professor diante da avaliação de textos produzidos por seus alunos, uma vez que muitos educadores preocupam-se apenas em detectar os erros gramaticais dos mesmos. Na verdade, é preciso entender que muitas vezes os alunos escrevem como falam e mais importante que diagnosticar os defeitos, é transformar o ato de escrever e corrigir em exercício prazeroso.

Corrigir a produção escrita sempre foi uma preocupação de professores, técnicos e mesmo de muitos pais. Porém, enxergam-se os erros, mas não se analisa o porquê destes "erros" e não se sabe como eliminá-los. O trabalho, então, enfatiza as atividades que o professor deve propor, assim como, tenta desmistificar a produção escrita na escola, que para muitos é considerada e rotulada como um "bicho de sete cabeças".

O professor em seu papel de mediador, de orientador e de organizador do processo de aprendizagem deve formular procedimentos que possam tornar a produção de textos mais eficaz e prazerosa. Muitos momentos devem ser criados para que o aluno reflita sobre sua própria produção. Porém, em todas as estratégias da ação pedagógica é importante o papel interativo entre educador e aprendiz.


INTRODUÇÃO

A produção de texto, atividade importante da área de Língua Portuguesa, devido a seu aspecto funcional, deve ser devidamente considerada e promovida pelo professor, uma vez que constitui a base angular da comunicação e a razão de ser da área. Da prática de produção de texto depende, em grande parte, o sucesso ou o fracasso da aprendizagem em toda atividade humana. Por isso, o trabalho gira em torno da avaliação de textos e como a mesma pode contribuir para o desenvolvimento do aluno.

Dialogar, discutir, opinar, discordar, ouvir, resolver problemas são formas de comunicação que possibilitam ao indivíduo poder atuar com dinamismo, segurança, eficiência e propriedade em todas as situações da vida. Daí a importância da prática de produção de textos, já que ao redigir o aluno expressa opiniões, faz julgamentos. No entanto, as escolas em geral reclamam das dificuldades dos alunos em redigir seus textos, mas não questionam a ação pedagógica implantada pelo professor. Assim, a presente monografia contribui para a alteração do ensino e das práticas de produção de textos, discutindo as competências necessárias ao avaliador e os critérios adotados.

Por outro lado, a escola não pode se esquecer de sua função socializadora, sendo o professor um profissional consciente de sua responsabilidade perante o aluno e a sociedade que aguarda cada um dos educandos.

O trabalho se propõe, então, a analisar estas questões, tomando por base teorias e princípios encontrados na bibliografia pesquisada, além de oferecer orientações metodológicas para o trabalho do professor com as atividades de produção de textos, de acordo com os PCNs criados e sugestões de autores constantes na bibliografia deste trabalho.


CAPÍTULO I – A AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE TEXTO NA ESCOLA

Uma das várias atribuições da escola é ensinar a ler e a escrever. Desenvolver nos alunos a capacidade de transitar pelo mundo da escrita, como leitores e produtores de texto, tem sido, pelo menos em tese, uma das grandes