Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Indução e Dedução

Trabalho por Paulo Roberto Machado, estudante de Letras @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

Indução e Dedução  

indução   sf   (lat inductione) - 1 Ato ou efeito de induzir. 2 Raciocínio em que de fatos particulares se tira uma conclusão genérica.

A indução ou raciocínio indutivo é o processo mais natural das ciências empíricas. É a passagem de um conjunto finito de casos para um conjunto maior (eventualmente infinito) de casos. Ou: da constatação de casos singulares para a afirmação de uma lei geral. No caso da indução de alguns fatos julgados característico e representativos, generaliza-se para a totalidade dos fatos daquela espécie, atingindo-se toda a sua extensão. O método indutivo consiste na observação de casos particulares para o estabelecimento de hipóteses de caráter geral.

Conclusões indutivas são perigosas, pois generalizações de raciocínios verdadeiros podem levar a uma falsa conclusão.

dedução   sf   (lat deductione) - 1 Ação de deduzir. 2 Conseqüência tirada de um princípio.

Argumento dedutivo é aquele cujas premissas fornecem provas decisivas para verdade de sua conclusão. Todo argumento dedutivo pode ser válido ou inválido: válido na impossibilidade de suas premissas serem verdadeiras sem que seja verdadeira a sua conclusão e inválido no caso contrário.

O estudo clássico ou aristotélico da dedução fundamentava-se em argumentos que continham proposições de um tipo especial, chamadas proposições categóricas.

Há quatro formas típicas de proposições categóricas, as quais são ilustradas pelas quatro proposições seguintes:

1) Todos os políticos são mentirosos.

2) Nenhum político é mentiroso.

3) Alguns políticos são mentirosos.

4) Alguns políticos não são mentirosos. afirmativa.

Na dedução você parte do geral e universal para o particular, na indução você vai do particular para o geral.

Um exemplo: de "todos os homens são mortais" (uma afirmação de caráter geral) você pode deduzir "Sócrates é mortal" (uma afirmação particular). Um exemplo de indução: quando você percebe que "João morreu", "Maria morreu", "Pedro morreu", e todos os outros seres humanos morreram (ou seja de várias constatações individuais), você deduz: "todos os seres humanos são mortais" (afirmação geral).  


Bibliografia
 

1. Severino, Antonio Joaquim - Metodologia do Trabalho Científico - 21ª Ed. - Cortez Editora

2. http:// www.filosofos.com.br