Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Resumo: O gênio do crime de João Carlos Marinho

Trabalho por Sara Rocha da Silva, estudante de Letras @ , Em 09/10/2009

5

Tamanho da fonte: a- A+

Resumo: O gênio do crime de João Carlos Marinho
Escola Estadual Sidronia Nunes Pires
2008

 

 

 

MARINHO, João Carlos. O Gênio do Crime: Global; São Paulo.1997.

Esta história conta sobre um gordo chamado Bolacha que coleciona figurinhas de futebol. Um dia o dono da fábrica de figurinha (Seu Tomé) descobre que tem uma fábrica clandestina fazendo figurinhas falsas, mas iguais às verdadeiras. Então "contrata" o Gordo (Bolacha) e seus amigos (Pituca e Edmundo) para investigar. Leia o livro, é muito legal!

Se você gostar, ainda tem a coleção da turma do gordo: “Sangue fresco”, ”O livro da Berenice”, “Berenice detetive”, “O caneco de prata”, entre outros.

Uma reunião no quarto do Bolacha, todos tristes e desanimados. Um de cara inchada , outro de joelho machucado.Edmundo chateado diz que o Sistema do Cambista era perfeito, não dá para segui-lo. A polícia fracassou, os detetives e nós fomos um fracasso.Agora que ele sabe de tudo vai ter muito mais cuidado e nada vamos conseguir, disse Pituca.Ele tem paciência de chinês, demora mais de duas horas só para fazer caminhos que despiste todos. Ele é osso duro de roer. Cada um dava uma explicação.Bolacha só escutava, comendo suas torradas. Passou geléia na torrada quentinha e ia comer quando de repente largou a torrada e gritou: - Pera aí ! Tem uma idéia dançando na minha cabeça e parece boa. Ela vai volta e não consigo pegar. Ele começou a andar até perto do trem elétrico e voltava. Todos estavam sem saber o que fazer. Achavam que ele estava em transe. Ele pedia silêncio para poder pegar a idéia quando ela chegasse.Foram muitas tentativas.Cada amigo dava uma explicação, e era uma pior que a outra.Pituca dizia que ele era metido, para ter idéia precisava tanto carnaval ?- Peguei ! - grita o gordo. Vamos seguir o cambista ao avesso.Todos ficaram assustados e pediram para explicar melhor.A idéia se resumia em esperar o cambista mais cedo e ver de onde ele vinha, no outro dia a mesma coisa até ver de onde ele saia, e depois do horário em que ele chegava em casa até o largo para saber onde era a sua casa e a fábrica clandestina.Todos gritaram abraçando o Bolacha e dizendo ser a melhor idéia que já tinham ouvido. Ele era o Gênio do crime ao avesso.

•O Gênio do Crime inaugurou em 1969 as aventuras da Turma do Gordo, dando início a uma série de histórias de aventura, mistério e suspense, salpicadas com boa dose de humor.

Com todos os ingredientes das histórias policiais: uma intriga instigante, a presença de um enigma a desvendar, detetives , suspeitos , testemunhas e um enredo bem engendrado, a obra foi muito bem recebida pela crítica e pelos leitores na época da publicação e continua até hoje fazendo sucesso, já na 48a edição.

O tema, a falsificação de figurinhas por uma fábrica clandestina, move o universo das personagens, um grupo de amigos , na tentativa de conquistar o prêmio (um jogo de camisas de um time de futebol oferecido àqueles que completassem o álbum) , vão reclamar seus direitos na fábrica e acabam tornando-se amigos do fabricante das figurinhas, que quase vai à falência por causa do derrame de figurinhas falsas de uma fábrica clandestina.

Conquistada a simpatia do Seu Tomé, dono da fábrica, e do Mr, detetive inglês invicto, contratado para descobrir os falsários, os meninos ganham a simpatia do especialista e passam a agir como auxiliares do detetive.

Vigiar cambistas, seguir pistas, arriscar-se em manobras perigosas dão à intriga policial o sabor da aventura, seduzem e enredam o pequeno leitor que com os meninos se identifica e vive intensamente até o desvendamento do enigma.

O texto, numa linguagem direta e acessível ao leitor, é temperado com