Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Terapêutica em Odontologia

Trabalho por Janaina, estudante de Odontologia @ , Em 01/01/1970

5

Tamanho da fonte: a- A+

AAS Interações medicamentosas

Alguns efeitos do ácido acetilsalicílico no trato gastrintestinal podem ser potencializados pelo álcool. Pode ser aumentada a atividade dos anticoagulantes cumarínicos e a atividade hipoglicemiante27 das sulfoniluréias28. Os anticoagulantes podem acentuar o efeito hemorrágico do ácido acetilsalicílico sobre a mucosa23 gástrica. O ácido acetilsalicílico diminui o efeito de agentes uricosúricos como a probenecida e a sulfinpirazona. Barbitúricos e outros sedativos podem mascarar os sintomas6 respiratórios da superdosagem com ácido acetilsalicílico e tem sido relatado aumento da toxicidade daqueles. A atividade do metotrexato pode estar marcadamente acentuada e sua toxicidade aumentada.

 

CONCENTRAÇAO

 

Nas concentrações encontradas na Prática Clínica, 80-90% dos salicilator ligam-se as proteínas plasmáticas. Principalmente a albumina.

 

POSOLOGIA

 

AAS adulto - 1 a 2 comprimidos, podendo repetir a dose a cada 4 ou 6 horas até um máximo de 8 comprimidos ao dia.
AAS infantil - Crianças até 1 ano de idade, a critério médico; de 1 ano a 2 anos, 1/2 a 1 comprimido; de 3 a 5 anos, 1 a 2 comprimidos, de 6 a 9 anos, 2 a 3 comprimidos; de 10 a 12 anos, 4 a 5 comprimidos. Estas doses podem ser repetidas até 3 vezes ao dia, podendo variar segundo orientação médica.
AAS deve ser ingerido de preferência após as refeições ou com um pouco de leite. O comprimido INFANTIL (100 mg de ácido acetilsalicílico) deve ser colocado na boca e deixado dissolver.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIPIRONA

 

INTERAÇAO MEDICAMENTOSA

 

A dipirona sódica pode causar redução dos níveis plasmáticos de ciclosporina. Deve-se, portanto, realizar monitorização das concentrações de ciclosporina quando da administração concomitante de dipirona sódica.

 

CONCENTRAÇAO

 

 

POSOLOGIA

 

Adultos e adolescentes até 16 anos: 20 a 30 gotas 3 a 4 vezes ao dia.

De 12 a 15 anos: 12 a 24 gotas 3 a 4 vezes ao dia.

De 8 a 11 anos: 10 a 20 gotas 3 a 4 vezes ao dia.

De 3 a 7 anos: 7 a 12 gotas 3 a 4 vezes ao dia.

De 6 meses a 2 anos: 3 a 7 gotas 3 a 4 vezes ao dia.

De 3 a 5 meses: 2 a 3 gotas 3 a 4 vezes ao dia.

Criança de 1 mês: 1 gota1 3 a 4 vezes ao dia.

Menores de 1 mês: só usar Dipirona em caso de extrema necessidade e só a critério médico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARACETAMOL

 

 

INTERAÇAO MEDICAMENTOSA

 

A intoxicação do fígado14 pelo paracetamol pode ser aumentada pela administração concomitante de barbitúricos, carbamazepina, hidantoína, rifampicina, como também pela ingestão crônica e excessiva de álcool.
As drogas simpatomiméticas podem reduzir os efeitos anti- hipertensivos da metildopa, reserpina.
Anti- histamínicos podem ter seus efeitos potencializados quando usados com álcool, antidepressivos tricílicos, barbitúricos e outros depressores do SNC.
Os inibidores da MAO (monoamino- oxidase) e os bloqueadores beta-adrenérgicos aumentam os efeitos simpatomiméticos.

 

CONCENTRAÇAO

 

 

 

POSOLOGIA

 

A dose pediátrica de paracetamol varia de 10 a 15 mg/kg/dose, com intervalos de 4-6 horas entre cada administração.

As doses podem ser repetidas a cada 4 horas. Não exceder 5 administrações, em doses fracionadas, em um período de 24 horas.