Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Funções da Linguagem por Roman Jakobson

Trabalho por Geovannna, estudante de Colegial @ , Em 20/04/2005

5

Tamanho da fonte: a- A+

Funçoes da Linguagem por Roman Jakobson


1. Funções da linguagem

Verificamos que quase todos os elementos considerados fundamentais pra a concretização da comunicação estão presentes:

  • Emissor – alguém que transmite a mensagem.
  • Receptor ou destinatário – a quem a mensagem se dirige.
  • Mensagem – a informarão que se pretende transmitir.
  • Código – um conjunto comum ao emissor e ao destinatário formado de elementos e regras que permitem o entendimento da mensagem.
  • Referente – o assunto, a situação que envolve o emissor e o destinatário e o contexto lingüístico que envolve a mensagem.
  • Canal – o meio físico para transmitir a mensagem e a conexão psicológica que leve ao destinatário a se interessar no que lhe transmite o emissor e a procurar a entender a mensagem transmitida.

Para o linguista Roman Jakobson, seis são as funções da linguagem, ou seja, podemos nos comunicar destacando ora um, ora outro dos elementos básicos anteriormente caracterizados.


2. Função referencial, informativa ou denotativa

Fluorita – Mineral de flúor muito comum (fluoreto de cálcio, CaF2) e principal fonte do flúor. Seus cristais são duros, frágeis e geralmente azuis ou violeta. Sob a luz ultravioleta, a fluorita torna-se fluorescente. É encontrada em veios e bolsões associados à atividade ígnea, sendo utilizada na produção da ácido hidrofluórico, que é uma matéria prima vital para as indústrias de plásticos e ótica. (Nova Enciclopédia ilustrada Folha de S.Paulo)

Nas definições e conceituações dadas em uma enciclopédia, encontramos exemplos da função referencial, ou seja, informações sobre o referente.

Quando a intenção do emissor é apenas transmitir a mensagem, de modo claro e objetivo, sem admitir mais de uma interpretação, com a finalidade de espelhar a realidade, a linguagem assume uma de suas funções mais importantes: a função referencial, informativa ou denotativa. Esta função tem o predomínio do contexto, ou seja, a intenção de informar o conteúdo, o assunto, as idéias, os argumentos de uma mensagem.

A função referencial é sempre predominante em textos de jornais, revistas informativas, livros técnicos e didáticos.


3. Função emotiva ou expressiva

Há predominância da função emotiva ou expressiva da linguagem quando textos mostram emissores voltados para si mesmo, para os próprios sentimentos, revelando o estado emocional de cada. Nota-se, por isso, a presença reiterada de verbos em pronomes em primeira pessoa e de pontos de exclamação, enfatizando os aspectos emocionais da linguagem dos emissores.

Antes que seja tarde

Olha, não sou daqui

Me diga onde estou

Não há tempo, não há nada

Que me faça ser quem sou

Mas sem parar pra pensar

Sigo estradas, sigo pistas pra me achar

Nunca sei o que se passa

Com as manias do lugar

Porque sempre parto antes

Que comece a gostar

De ser igual, qualquer um

Me sentir mais uma peça no final

Cometendo um erro bobo, decimal

Na verdade continuo sob a mesma condição

Distraindo a verdade, enganando o coração

Pelas minhas trilhas você perde a direção

Não há placa nem pessoas informando aonde vão

Penso outra vez estou sem meus amigos

E retomo a porta aberta dos perigos

(Fernanda Takai/ John/ Tarciso Moura)

No texto o emissor transmite informações sobre quem ele é, o que pensa, o que sente, como age. Os verbos e pronomes de primeira pessoa são facilmente destacáveis – " sou ", "estou", "sigo "; "me", "minha". Dizemos, então, que no texto