Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

A Indústria do Turismo: História, Características e Tendências

Trabalho por Jakeline Andrade Senefontes, estudante de Turismo @ , Em 25/05/2006

5

Tamanho da fonte: a- A+

A Indústria do Turismo: História, Características e Tendências

2003

Este ensaio tem como objetivo apresentar uma evolução histórica da indústria do turismo, focando os reflexos dos paradigmas de gestão industrial e de algumas inovações tecnologias sobre a mesma. Também apresenta as suas características, enfatizando as diferenças em relação às outras indústrias, e faz uma reflexão sobre sua tendência no Brasil, considerando a participação do setor rural.


Resumo

Este ensaio tem como objetivo apresentar uma evolução histórica da indústria do turismo. Focando os reflexos dos paradigmas de gestão industrial e de algumas inovações tecnologias sobre a mesma, apresenta as suas características, enfatizando as diferenças em relação às outras indústrias e faz uma reflexão sobre sua tendência no Brasil, considerando a participação do setor rural. Pela evolução histórica, verificou-se que os movimentos das demais indústrias, quanto a crescimento, inovações tecnológicas e mudanças de paradigmas de gestão refletiram de forma direta na indústria do turismo. Existe uma tendência de formação de redes, como uma alternativa gerencial para pequenas e médias empresas e essa se adapta às características apresentadas sobre a indústria de turismo. No Brasil, verificou-se que sua trajetória segue a mesma da Europa no passado e a tendência também é a tranquilidade do meio rural por razões similares. Quanto às reflexões, elas focam, basicamente, o desafio gerencial que os produtores rurais têm pela frente, pelas características da indústria do turismo, pelas características do produto e de sua produção, como por ser responsável por evitar que ocorram no meio rural, que é seu meio de vida e que ainda apresenta recursos naturais tão valiosos, conseqüências negativas vividas no passado e que venham a descaracterizá-lo e até destruí-lo ainda mais do que tem sido destruído até os tempos de hoje.


1- Introdução

Registros sobre o início da atividade de turismo apresentam datas do século XV. Vários foram os motivos que levaram o homem a se deslocar, como religião, caça, comércio e a educação. Mas, o que permitiu realmente o desenvolvimento do turismo foram o desenvolvimento industrial e as inovações tecnológicas, marcadas pelos períodos modernos e pós-modernos. Durante esses períodos, a atividade de turismo cresceu significativamente, tornando-se um fenômeno industrial (Lickorish & Jenkins, 2000; Rodrigues, 2001; Córner, 2001 e Urry, 1999). Atualmente, o setor rural, timidamente, está iniciando sua participação nessa indústria.

Dessa forma, este ensaio tem como objetivo apresentar uma evolução histórica da indústria do turismo, focando os reflexos dos paradigmas de gestão industrial e de algumas inovações tecnologias sobre a mesma. Também apresenta as suas características, enfatizando as diferenças em relação às outras indústrias, e faz uma reflexão sobre sua tendência no Brasil, considerando a participação do setor rural.


2- Evolução Histórica da Indústria do Turismo sob os Reflexos de Inovações Tecnológicas e Paradigmas de Gestão Industrial

2.1-Era do artesanato/manufatura e das viagens.

Historicamente, o que existe registrado é que o turismo teve início em Roma imperial, onde existia um padrão amplo de infra-estrutura de viagens, propiciado por dois séculos de paz. As viagens eram desde as muralhas de Adriano até o Eufrates e permitiam aos habitantes das cidades, cansados de uma vida mansa e por estarem sempre à procura de algo que os iludisse, desfrutar de sensações de prazeres cada vez mais novos. Do século XV até o XVII, existiam as excursões organizadas, que iam de Veneza a Terra Santa e que eram consideradas como o fenômeno das peregrinações. Havia, para tanto, as hospedarias para viagens, mantidas por religiosos (Feifer citado por Urry, 1999; Rodrigues, 2001 e Corner, 2001). Esse século foi marcado pela era artesanal (Hoffman & Kaplinsky, 1988).

Segundo Urry (1999), no final do século XVII e seguindo pelo século XVIII, além das viagens, iniciou-se o Grant Tour Clássico. Essa evolução da indústria do turismo aconteceu com