Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Ascaridíase

Trabalho por Bruna Cirqueira Cavalcante, estudante de Medicina @ , Em 18/09/2006

5

Tamanho da fonte: a- A+

Ascaridíase


Introdução

A ascaridíase é uma doença parasitária do homem, causada por um helminto do filo Nematoda. Habitualmente, não causa sintomatologia, mas pode manifestar-se por dor abdominal, diarréia, náuseas e anorexia. Quando há grande numero de vermes, pode ocorrer quadro de obstrução intestinal.


1. Epidemiologia

Dados recentes indicam que o Ascaris lumbricoides é o helminto mais freqüente nas áreas tropicais. A prevalência é de aproximadamente 30% da população mundial e mais de 50% da brasileira.

A faixa etária mais acometida é a das crianças de um a dez anos (70% a 90%), pelos costumes de brincar com terra e de levar a mão à boca.

Os fatores que interferem na alta prevalência são:

  • A grande produção de ovos pela fêmea;
  • A viabilidade do ovo por vários meses;
  • A temperatura alta anual em regiões Tropicais;
  • A umidade ambiental elevada;
  • A dispersão de ovos por meios como a chuva, a poeira, as moscas, etc;
  • O habito de crianças em defecarem no peridomicilio;
  • A grande concentração de habitantes em um mesmo domicilio, com condições precárias de saneamento básico.

A ascaridíase é uma geo-helmintose profundamente associada a fatores socioeconômicos e culturais. Por este motivo, paises de terceiro mundo são bastante acometidos, sobretudo em regiões em que os fatores ecológicos naturais favoreçam o dsenvolvimento dessa espécie.


2. Morfologia

O Ascaris lumbricoides é o maior nematódeo intestinal do homem. O Ascaris adulto tem o corpo cilíndrico, não segmentado, coloração amarelo-rosada, três lábios em sua extremidade anterior, ausência de ventosas, tem uma cutícula lisa e duas linhas brancas lateralmente distribuídas pelo corpo. O verme macho adulto mede aproximadamente 15-35 cm de comprimento, a fêmea mede aproximadamente 35-40 cm de comprimento. Para distinguir a fêmea do macho, além do tamanho, pode-se observar na fêmea, na sua extremidade posterior, uma forma cônica e retilínea, ao passo que o macho apresenta essa extremidade curva ventralmente com dois espículos laterais curvos.

Quando adulto, o verme vive na luz do intestino delgado, onde se alimenta do conteúdo intestinal do homem e pode se locomover facilmente sem se fixar à mucosa intestinal. Vivem no intestino por cerca de seis meses e põem em média cerca de 200 mil ovos. No intestino, pode-se abrigar cerca de 500-600 vermes de uma só vez.

Os ovos são grandes, arredondados ou ovais, medindo cerca de 50 micrometros de diâmetro, de coloração marrom, pois absorvem pigmentos biliares das fezes. Possuem uma cápsula espessa e são muito típicos devido a presença de uma membrana externa mamilonada.


3 .Ciclo Evolutivo

O ciclo biológico é do tipo monoxênico. Cada fêmea poe cerca de 200.000 ovos, os ovos fecundados são eliminados pelas fezes, desenvolvem-se à temperatura de 25 a 35° C, umidade e oxigênio. Nessas condições, o ovo pode desenvolver-se em 12 dias, formando primeiramente em seu interior, uma larva rabditóide (L1) que, em uma semana, sofre mutação para os estágios de segunda e terceira larvas rabditóides (L2 e L3), respectivamente. Esta terceira larva rabditóide é a larva infectante, com esôfago tipicamente filarióide.

O homem infecta-se ingerindo água contaminada ou alimentos crus infectados com a mesma. As crianças podem se contaminar através do solo, pelo fato de levarem as mãos à boca. Os ovos ingeridos atravessam o estômago e as larvas vão ser liberadas no intestino delgado. Atravessam, em seguida, a parede do intestino e caem na circulação sangüínea, invadem o fígado e dois a três dias apos vão cair no coração direito e em seguida, pulmões, onde sofrem novas mudas (L4 eL5), e depois migram pela árvore brônquica ate a faringe,