Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Tipos de Músculos e Tipos de Contração Muscular

Trabalho por Durval de Souza Carassini, estudante de Educação Física @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

TIPOS DE MÚSCULOS E CONTRAÇÃO MUSCULAR

Jundiaí

Maio, 2002.

 

TIPOS DE MÚSCULOS E CONTRAÇÃO MUSCULAR

Resumo

O tecido muscular constitui cerca de metade do peso total do corpo. A maior parte da forma do corpo é devida aos numerosos músculos presos ao esqueleto e subjacentes à pele.

Outros músculos estão localizados nas paredes dos órgãos ocos e nos vasos sanguíneos.

As funções dos músculos dependem de sua localização. Em todos os casos, entretanto, a ação muscular é o resultado da ação das células musculares individuais. As células musculares são especiais pelo fato de serem as células do corpo que melhor exibem a propriedade da contratilidade que lhes permite encurtar-se e desenvolver tensão.

Como resultado, as células musculares são importantes em atividades tais como o movimento de várias partes do corpo, a alteração do diâmetro dos tubos do corpo, a propulsão de materiais através do corpo e a expulsão de resíduos do corpo.

Além disso, a contração dos músculos esqueléticos produz significativas quantidades de calor que pode ser usado para a manutenção da temperatura normal do corpo. Por causa de suas numerosas funções, o tecido muscular contribui, de maneira importante, para a manutenção da homeostase.

Existem três tipos de músculos no corpo humano podemos descrever como músculo esquelético, músculo cardíaco e músculo liso.

Existem alguns tipos de contração podemos defini-las como contrações, isométrica ou estática, isotônica ou dinâmica, as contrações isotônicas são divididas em:

Contração isotônica positiva (concêntrica) encurtamento do sarcômero e contração isotônica negativa (excêntrica) aumento do comprimento do sarcômero.

 

1. Tipos de músculos nos vertebrados

Os músculos do corpo são os geradores de forca interna que converte energia armazenada quimicamente em trabalho mecânico .

São encontrados no corpo três tipos diferentes de tecido contrátil com certas características semelhantes.

Os três tecidos são afetados pelo mesmo tipo de estímulos; produzem um potencial de ação logo após da estimulação; possuem a capacidade de contrair-se, com a forca da contração (dentro dos limites fisiológicos) dependendo do seu comprimento inicial e da velocidade de contração; têm a capacidade de manter o tônus muscular; atrofiam-se em decorrência de circulação inadequada; e se hipertrofiam em resposta a certos tipos de treinamento de sobrecarga.

Em outros aspectos mostram acentuadas diferenças.

O três tipos de músculos são : Músculo liso, músculo cardíaco e o músculo estriado.

Músculo liso ou involuntário, forma as paredes de vários sistemas e tubos, como os sistemas circulatórios, digestivos, respiratório e urogenital.

Estas células musculares possuem miofibrilas, mas não tem estriações transversais e apresentam apenas um núcleo.

O músculo liso contém receptores para dor, mas não proprioceptores.

Em comparação com o músculo esquelético, exibe um tempo de contração mais lento, maior extensibilidade, o potencial para contração mais continuada e rítmica, maior sensibilidade a estímulos térmicos e químicos e uma cromaxia mais longa.

Músculo cardíaco tem semelhanças estruturais e funcionais com os músculos esqueléticos e lisos.

Seus elementos contráteis são estriados transversalmente e observam se a s faixas A, I e Z nas miofibrilas.

O sarcoplasma é mais abundante, o sarcolema bemmais fino e as estriações menos distintas.

Os aspectos mais típicos das fibras são seus ramos, que fornecem um meio de comunicação entre fibras adjacentes para a condução do impulso neural para contração.

Essas estruturas levaram à crença de que os músculos cardíacos fosse um sincício, Istoé que as células fossem conectadas entre si.

Contudo evidências recentes pelo uso de microscopia