Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Atletismo - Corridas

Trabalho por Lídia G. Dalmazo, estudante de Educação Física @ , Em 25/03/2006

5

Tamanho da fonte: a- A+

ATLETISMO


1 – INTRODUÇÃO

O atletismo, de certa forma, representa a síntese de todos os demais esportes, pois seus diversos movimentos implicados estão presentes em quase todas as demais modalidades esportivas. O salto, a velocidade e a agilidade são fundamentos básicos das modalidades do atletismo, assim como pressupostos para as outras diversas modalidades. Tais movimentos, sem dúvida, construíram as primeiras formas de prática desportiva, pois são movimentos que surgiram com o próprio aparecimento do homem, que nos primórdios de sua história, por questões de sobrevivência, aprendeu instintivamente a realizar tais esforços físicos. Como modalidade esportiva, o atletismo primeiramente foi praticado pelos povos helênicos da Antigüidade. O grande desenvolvimento dessa prática esportiva culminou, neste período, com o surgimento de competições e grandes eventos esportivos, e assim, com a profissionalização de atletas. Os eventos esportivos principais desses povos eram os Jogos Ístmicos, os Píticos, os Nemeus e os Jogos Olímpicos (realizados na região da pequena cidade de Olímpia, jogos estes que inspiraram na criação das atuais Olimpíadas). No princípio, estes eventos constituíam-se de competições como corridas e saltos. Com o gradual desenvolvimento destes eventos, houve a incorporação de outras modalidades como o lançamento de discos, lançamento de dardos e as provas combinadas como o pentatlo.

As diversas modalidades atléticas, hoje em dia, se encontram num estágio bastante avançado, com aprimoramento das técnicas de treinamento e técnicas de aperfeiçoamento dos movimentos que constituem cada modalidade. E a quebra de limites ainda não parece estar estacionando nestas modalidades, sendo que estas representam mais marcadamente as possibilidades físicas e os limites físicos humanos.

No Brasil, o atletismo é uma modalidade em grande desenvolvimento, ainda que a prática atlética não atinja a grande popularidade observada em alguns outros países. Ainda assim, a história do atletismo brasileiro possui grandes nomes como Ademar Ferreira da Silva (o único campeão olímpico sul-americano até o ano de 1969, competidor da modalidade de Salto Triplo, da qual foi recordista mundial por 5 anos), "João do Pulo" e Joaquim da Cruz.


2 – HISTÓRICO DO ATLETISMO

A história do atletismo pode ser dividida em três períodos: o primeiro, de suas origens, nas civilizações primitivas, à extinção dos antigos jogos olímpicos, pelo imperador romano Teodósio, no ano de 393 d.C.; o segundo, da Idade Média, a época de atividade descontínua ou mesmo de decadência para as competições de pista e campo, ao século passado, quando educadores vitorianos introduziram os esportes nas escolas inglesas, definindo-os, codificando-os e mais tarde difundindo-os pela Europa; e o terceiro, do renascimento dos jogos olímpicos, em 1896, com o barão francês Pierre de Coubertin, ao atletismo dos dias atuais.

O mais antigo registro de competições de atletismo data de 776 a.C., mas é certo que os esportes organizados, incluindo provas de pista e campo, foram praticados muitos séculos antes. Já nas primitivas civilizações, o homem cultivava o gosto de competir, medindo sua força e rapidez e habilidade. Os exercícios destinados a aprimorar ou a manter a saúde do corpo decorriam da própria luta pela sobrevivência; obrigado a enfrentar de início inúmeros obstáculos naturais e, mais tarde, o seu semelhante, o homem apurou seus instintos de correr, saltar e lançar. Com as guerras criaram-se os exércitos. O uso de paus e pedras, como armas, deu lugar ao de lançar, dardos e espadas.

Em 2500 a.C., os egípcios já se ocupavam de provas de luta livre e combates com paus. Dez séculos depois, os cretenses dedicavam-se à dança, ao pugilato e à corrida a pé, como forma de recreação. Vários achados arqueológicos confirmam que os antigos habitantes da China, Índia e Mesopotâmia também conheciam pela mesma época, as corridas e os lançamentos de peso. O berço do