Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Academias de Ginástica

Trabalho por Aracély Mesquita Ferreira Moreira Lima, estudante de Educação Física @ , Em 10/09/2004

5

Tamanho da fonte: a- A+

PADRÕES ESTÉTICOS ADOTADOS NAS ACADEMIAS DE GINÁSTICA DE FORTALEZA


Nos últimos anos, o ``culto ao corpo'' se tornou uma preocupação geral que atinge as mais diferentes classes sociais, faixas etárias e setores da sociedade em geral. Revistas e jornais dedicam cada vez mais espaço para as novidades no setor de cosmético, alimentação e cirurgia plástica. Na televisão, modelos perfeitos surgem durante toda programação e nos intervalos comerciais, ``vendendo'' fórmulas de sucesso.

O que se observa são jovens, adultos, homens e mulheres cujos corpos seguem um mesmo padrão: corpos esguios, músculos à mostra e abdomens moldados nas clínicas de cirurgias plásticas e academias de ginásticas espalhadas por todo o país.

Diante dessa realidade, dentro da disciplina de Antropologia do curso de Educação Física, nos foi proposto realizar uma pesquisa intitulada ``Padrões de Estética adotados nas academias de Fortaleza'' para que pudéssemos identificar qual o padrão de beleza que os freqüentadores das academiam buscam e que tipos de influências são exercidas sobre eles no que diz respeito à busca do corpo perfeito.

Nesta pesquisa de campo, foram analisadas três academias desta capital: Academia da Onda, Academia Energy, as duas localizadas a Av. Antonio Sales, Aldeota, e Academia Energy Benfica localizada no respectivo bairro. Foram realizadas 2 visitas a cada academia para que pudéssemos realizar as observações desejadas, tais como: modo de se vestir, de usar o cabelo, que tipo de tênis mais usado e quais posturas das pessoas que freqüentavam estas academias.

Além das observações, formulamos estrategicamente algumas questões genéricas tanto para os freqüentadores das academias quanto para os professores, no intuito de verificar o real motivo pelo qual as pessoas as freqüentam, como também sabermos os estilos de preferência corporal dos entrevistados, além do mecanismo de identificação que estas pessoas têm com os personagens da televisão e até que ponto estes personagens influenciam na busca do corpo perfeito.

Nas três academias analisadas foram entrevistados 12 clientes e 6 professores. O horário, escolhido para as visitas foi às 9 :00hs da manhã permanecendo lá por mais de 2hs. Dos clientes entrevistados 67% eram mulheres e 33% eram homens, porém segundo os professores, o horário, é mais freqüentado por mulheres, mas que no período da noite essa diferença na porcentagem diminui bastante, pois o número de mulheres é praticamente igual à dos homens.

No tocante ao modo de vestir, o que pudemos observar, foi que, variavam de acordo com a satisfação com o corpo; ou seja, à medida que o corpo era esguio, os músculos definidos, às roupas eram mais para expor do que para vestir confortavelmente, e que também foi interessante observar que quanto mais as pessoas estavam distantes do corpo "ideal"; ou melhor, quando o corpo apresentava muita gordura e poucos músculos, elas se vestiam como se quisesse esconder algo que não estava agradando.

Os tênis usados, na grande maioria "Nike" e "Reebook" que são tidos como "marcas boas", são na verdade para expor padrão social estável; ou seja, quem usa está numa boa situação financeira.

Os cabelos, principalmente das mulheres, foi observado que na grande maioria eram pintados e/ou alisados e que algumas delas vão para o salão antes de ir para a academia. Não foi visto nenhum cliente com cabelo estilo afro. Também foi possível perceber que algumas mulheres vão cheias de jóias e maquiadas.

Quando foi perguntado quanto à satisfação com relação ao próprio corpo 41% dos entrevistados se consideram satisfeitos com o seu corpo, e que 59% não estariam felizes e se possível recorreria a cirurgias plásticas para atingirem o que eles consideram perfeição. É interessante salientar que mesmo estando satisfeito com o seu corpo, os entrevistados citavam pequenas "coisinhas" que os incomodavam, principalmente as