Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Filosofia da Renascença do séc. XIV ao XVI

Trabalho por Eric Rodrigo, estudante de Filosofia @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

Filosofia da Renascença do Séc. XIV ao XVI

A filosofia da renascença foi marcada pela descobertas de obras de Platão , de novas obras de Aristóteles e também pela recuperação das obras dos grandes autores gregos e romanos.

Três grandes linhas de pensamento predominavam na renascença

1-Aquela proveniente de Platão , do neoplatonismo , que tinha como destaque a idéia que a natureza é um grande ser vivo e o homem faz parte da natureza como um microcosmo e pode agir sobre ela através da magia natural. Pois o mundo é constituído por vínculos e ligações secretas entre as coisas ; o homem pode também conhecer esses vínculos e criar outros como um deus.

2-Aquela originária dos pensadores florentinos , que valorizava a vida ativa , isto é , a política , e defendia os ideais republicanos das cidades italianas contra o Império Romano-Germânico , isto é , contra o poderio dos papas e imperadores . Na defesa do ideal republicano os escritores resgataram autores políticos da antiguidade e propuseram o renascimento da liberdade política, anterior ao surgimento do império eclesiástico

3-Aquela que propunha o ideal do homem como artífice de seu próprio destino , tanto através dos conhecimentos (astrologia , magia e alquimia) quanto através da política , das técnicas. Tanto a teoria quanto a pratica , foram alimentadas com grandes descobertas marítimas que garantiram ao homem o conhecimento de novos mares , novos céus , novas terras e novas gentes , permitindo – lhe Ter uma visão crítica da própria sociedade . Essa "explosão"cultural e política levou críticas profundas à igreja Romana culminando na reforma protestante , baseada na idéia de liberdade de crença e de pensamento.Os nomes mais importantes desse período são : Dante , Marcílio Ficino , Giordano Bruno , Campanella , Maquiavel , Montaigne , Erasmo , Tomás Morus , Jean Bodin , Kleper e Nicolau de Cusa


Filosofia Moderna – do séc. XVII a meados do séc. XVIII

Esse período é marcado por três mudanças intelectuais , e é conhecido como O Grande Racionalismo Clássico.

1-A filosofia , começa pela reflexão , isto é , pela volta do pensamento sobre si mesmo para conhecer sua capacidade de conhecer

O ponto de partida é o sujeito do conhecimento como consciência que conhece sua capacidade de conhecer. O sujeito do conhecimento é um intelecto no interior de uma alma , cuja natureza ou substância é completamente diferente da natureza ou substância de seu corpo e dos demais corpos exteriores.

Por isso a Segunda pergunta da filosofia é : como o espírito ou intelecto pode conhecer o que é diferente dele?

Como pode conhecer os corpos da natureza?

2- A resposta para essa pergunta , constitui a Segunda grande mudança intelectual dos modernos , e essa mudança diz respeito ao objeto do conhecimento.

Isso significa por um lado que tudo o que pode ser conhecido deve poder ser transformado num conceito ou numa idéia clara e distinta demonstrável e necessária formulada pelo intelecto e por outro lado que a natureza e a sociedade ou política podem ser inteiramente conhecida pelo sujeito.

3- Essa concepção de realidade como efetivamente racional e que pode ser plenamente captada pelas idéias e conceitos preparou a terceira grande mudança intelectual moderna.

A realidade a partir de Galileu é concebida como um sistema racional de mecanismos físicos , cuja estrutura profunda e invisível é matemática . O "livro do mundo" , diz galileu está escrito em caracteres matemáticos.

A realidade é um sistema de causalidades racionais rigorosas que podem ser conhecidas e transformadas pelo homem.

Predomina assim nesse período a idéia de conquista científica e técnica de toda a realidade a partir da explicação mecânica e matemática do Universo e da invenção das