Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Projeto de Orientação Sexual nas Escolas

Trabalho por Renata Rocha Castro, estudante de Pedagogia @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

Educação Sexual


Introdução:

A educação sexual se relaciona diretamente com a saúde e por isso é necessário estar dentro do currículo escolar, sendo garantia de uma futura geração saudável.

A sexualidade, de uma forma ou de outra, é abordada antes de tudo dentro da própria família da criança, por meio dos valores e crenças de cada grupo ou camada social.

A Orientação Sexual na escola não pretende substituir o papel da família, mas complementá-lo. Para que alcance seus objetivos, necessita de planejamento e intervenção dos educadores.

Os diferentes temas da sexualidade devem ser abordados dentro do limite da ação pedagógica, sem invadir a intimidade nem interferir no comportamento do aluno. Esses temas serão discutidos com todo o grupo. Apenas as crianças que necessitam de uma atenção especial devem ser atendidas separadamente pelo professor ou orientador da escola.

A escola deve questionar os diferentes tabus, crenças preconceitos existentes sobre o assunto. Na discurssão sobre virgindade, por exemplo, deve ser abordados todos os aspectos e opiniões sobre o tema, seus significados para meninos e meninas, sua importância nas diferentes culturas, épocas e grupos sociais. Após a discurssão. O aluno terá condições de tirar suas próprias conclusões sobre o tema.

A Orientação Sexual na escola deve, portanto, abordar todas as repercussões do tema transmitidas pela família, pela mídia e pela sociedade, dando à criança as informações de que necessita para formar a sua própria opinião sobre os temas relativos à sexualidade.

As experiências bem-sucedidas com Orientação Sexual nas escolas mostraram um aumento do rendimento escolar, provocado pelo alívio das tensões motivadas pelas dúvidas relativas à sexualidade, bem como maior solidariedade e respeito entre os alunos.

Projeto => A Orientação Sexual nas Escolas

O principal objetivo deste projeto de Orientação Sexual é permitir que os alunos possam desenvolver sua sexualidade com prazer e responsabilidade ( de acordo com a faixa etária) este tema envolve o respeito ao próximo e visa garantir direitos básicos como a saúde, a informação e o conhecimento.

A abordagem da sexualidade na educação deve ser feita de forma direta, flexível e sistemática. Deve permitir o questionamento e a reflexão que muitas vezes prejudicam o pleno desenvolvimento individual. Neste projeto criado na escola a sexualidade não deve ser abordada apenas sob o ponto de vista biológico, mas também pelos aspectos sociais, políticos, psicológicos e econômicos. Como os temas relativos a educação sexual estão muito ligados ainda a preconceitos, tabus e valores específicos para que o nosso projeto de educação sexual produza bons resultados é necessário abrir espaço para que essas crenças e valores específicos se manifestem. Por meio do diálogo, da discurssão e da reflexão, aí esses valores serão questionados e reavaliados.

No nosso projeto existem duas maneiras de tratar a Orientação a Sexual: dentro dos conteúdos normais do currículo escolar ou como atividade extra.

O porque de se criar o projeto?????

Não se pode ignorar, porém, que as crianças e os adolescentes recebem influências da televisão, dos livros , da escola e dos amigos. A televisão principalmente, exibe filmes, novelas, despertando a curiosidade das crianças. As campanhas de prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis, em especial a aids, embora dirigidas ao público adulto, também são vistas pela criança, que não compreendem muito bem seu conteúdo, o que as leva a formar conceitos errôneos e fantasiosos sobre a sexualidade, também são vistas pelas crianças,

A sexualidade precoce poderia ser uma conquista comportamental das novas gerações. Más ao invés disso, está se tornando um transtorno, com a gravidez indesejada, que acaba levando ao aborto improvisado, a banalização do afeto e suas conseqüentes implicações emocionais.

Assustados, pais e educadores desconversam, disfarçam. A escola se acomodou em ultrapassados conteúdos de orientação sexual muitos professores trazem para a sala de aula as angustias que enfrentam em casa, com seus próprios filhos.