Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Parques Nacionais

Trabalho por Rodrigo Calegari, estudante de Colegial @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

Parques Nacionais

Francisco Beltrão, 24 de abril de 2000


INTRODUÇÃO

Falaremos no trabalho a seguir sobre Parques Nacionais, sua importância, sua beleza, e principalmente sobre sua fauna e sua flora, que são muito importante para o nosso futuro.

 

PARQUES NACIONAIS

Itatiaia. No Brasil o primeiro parque nacional, o de Itatiaia, foi criado em 1937. Mede 12.000 ha. Situa-se no maciço de Itatiaia, na Mantiqueira. Compreende terras dos Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. A gleba é muito mais acidentada. A menor altitude é assinalada na cota de 816 metros acima do mar. "Todos os outros terrenos são parte da grande montanha que apresenta encostas fortemente escarpadas, picos íngremes, grandes várzeas acima de 2.000 metros acima do nível do mar, vales profundos, nos quais, sobre o leito de desnível acentuado e de entremeio com blocos de pedra de todos os tamanhos e formas, descem as águas fluviais." Nos rios, algumas cachoeiras tem expressão por seu volume, altura, e beleza da queda: as de Maromba, Campo Belo, nascentes do rio das Flores. Existem, nas várzeas do alto, alguns pequenos lagos permanentes que são alimentados pelas drenagens dos pântanos que lhe São próximos, como: A Lagoa Bonita e a Lagoa Dourada que no inverno apresentam-se congeladas na superfície, essas são águas cristalinas e encachoeiradas.

Geologicamente, a região de Itatiaia tem grande importância. A constituição da rocha é 'inquestionável eruptiva', embora, como propriamente assinalou Lamego, Não seja' admitida no grupo de rochas vulcânicas, no sentido mais restrito da palavra. A imponência da geologia do maciço reflete-se nas cristas, nas arestas dos picos e no volume da porção aflorada nas grandes altitudes. Os picos de Agulhas Negras, Prateleiras, Couto e Pedra Menina têm conformação típica: levantados abruptamente, fendidos, sulcados, lavados e marcados pela ação do tempo, formam o atrativo central de quantos como esportistas visitar a região. O ponto culminante das Agulhas Negras e do Itatiaia é o Itatiaçu (2.787m). Itatiaia conforme Teodoro Sampaio, é corruptela do nome primitivo Ita-ti-ai-a. Significa 'penhasco cheio de pontas' ou 'crista enriçada'.

Encontra-se ainda no Parque Nacional de Itatiaia uma florística variada. O campo existente nas regiões mais elevadas da serra, não pode ser rigorosamente demarcado, tanto influem sobre sua maior ou menor expansão os ambientes mais úmidos encontrados em diferentes altitudes do planalto, decorrentes da presença dos rios e das lagoas. Os campos são imensos, alongam-se demasiadamente pelas várzeas e constituem a cobertura por excelência do planalto. A flora que os compõe é opulenta: as plantas refletem o meio – são pequenas, tortuosas, outras de caule suberoso, e folhas coriáceas; algumas têm folhas estreitas, compridas ou minúsculas. Algumas espécies são endêmicas; outras, são comuns aos Andes; finalmente, diversas são cosmopolitas. A mata, em que estão as principais representadas famílias botânicas, ocupa cerca de 40% da área reservada do Parque Nacional de Itatiaia. Entre as espécies arbóreas destacam-se o pinheiro do Paraná (Araucaria angustifolia) e dois pinheirinhos brasileiros – o Podocarpus swllwii e o Podocarpus labertii. O pinheiro-do-paraná também chamado 'brasileiro' é bastante comum nos planaltos entre os paralelos 18 e 30; o mesmo não ocorre com os dois pinheirinhos. São um tanto raros, porque muito mais exigente ecologicamente que o primeiro. Na Mantiqueira, costumam aparecer a partir dos 1800 metros. Assemelhando-se à famosa Taxus baccata do nome europeu.

A capoeira, vestimenta florística de regiões exploradas e devastadas há alguns tempo, com uma populaçao vegetal diferente da vegetaçao da mata, cobre cerca de 20% da área. As demais percentagens são pastos naturais e terrenos devastados e erodidos, nos quais não se refez a natureza vegetal.

Muitos animais se refugiam no Itatiaia, remanescentes que são da vastas regiões vizinhas devastadas. Pertencem a todas as classes,