Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Resumo do livro: O Que é Comunicação

Trabalho por Maria Marcos de Ramos Muza, estudante de Comunicação @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

O Que é Comunicação

 

I. O meio ambiente social da comunicação

Partindo do pressuposto de que o meio é a mensagem, fica fácil identificar um ambiente social da comunicação. Toda forma de interação requer um ambiente, pois a comunicação está presente em tudo através de um complexo sistema de normas e códigos que disciplinam. Existe ambiente estruturado; não estruturado; macroambiente, ou seja, cada sociedade tem a comunicação que consegue atingir.

I.I Comunicação e socialização

A comunicação é uma necessidade básica do homem social, ela é o canal pelo qual os padrões de vida, de cultura são transmitidos, onde se aprende a ser "membro" de uma determinada sociedade, por exemplo: família, amigos, escola, trabalho etc... É infinita as vezes que nos comunicamos no decorrer de um dia.

I.II Os meios em nossas vidas

Acredito que o autor neste capítulo foi redundante, ele apoiou-se em "padrões globais" e deixou de lado exemplos importantes para tratar dos meios de comunicação em nossas vidas, pois a comunicação não é só mass media.

Todos os meios de comunicação tendem a formar um certo padrão, isso se deve ao fenômeno de que "nada se cria tudo se copia", mercadologicamente dizendo – concorrência; entretanto existe um emissor, um receptor, um canal, uma mensagem e um contexto e é baseado nisso e em contratos comerciais que campanhas publicitárias ditam a cultura e, que o jornalismo transmite o que é de interesse da direita.

 

II. Do grunhido ao satélite

Mudamos do analógico para o digital e, com isso a evolução da comunicação deu-se de várias formas, por exemplo: a associação inicial entre um signo e um objeto, onde são inventados meios que vencem o tempo e a distância, ramificando-se em sistemas e instituições até cobrir o mundo.

Dessa forma os homens aprenderam a distinguir modos diversos de usar a linguagem, o indicativo, declarativo, interrogativo, imperativo traduzindo as diferentes intenções dos interlocutores. A história mostra é que os homens encontraram a forma de associar um determinado som ou gesto a um certo objeto ou ação, fazendo nascer o signo.

II.I Vencer o tempo e a distância

Supõe-se que a primeira forma organizada de comunicação humana foi à linguagem oral, que se apresenta às vezes, acompanhada pela linguagem gestual. Houve uma evolução considerável da forma de se expressar, a linguagem escrita partiu dos pictogramas, depois para a ideográfica, fonográfica chegando até os alfabetos.

Apesar de existirem alfabetos, por muitos séculos a cultura transmitiu-se oralmente, por meio da linguagem falada e, visualmente, por meio das imagens.

II.II Os meios de comunicação

Depois de Gutenberg, os meios de comunicação nunca mais foram os mesmos. A industria gráfica associou-se a invenções da mecânica, da química, da eletrônica, até chegar hoje as impressoras computadorizadas. Na comunicação visual, a invenção da fotografia teve um impacto muito mais forte do que se pode pensar, ela possibilitou a ilustração de livros, jornais e revistas; o mesmo ocorreu com a televisão, telegrafo, telefone, satélite, fazendo com que a influencia social dos meios aumentasse o aperfeiçoamento das técnicas e, por conseguinte da difusão.

II.III A industria da comunicação

Com base no capital as organizações que se encarregam de difundir a comunicação, cada vez mais se aprimoraram. O impacto dos meios sobre as idéias, as emoções, o comportamento econômico e político das pessoas, cresceu tanto que se converteu em um fator fundamental de poder e de domínio em todos os campos da atividade humana. Exemplo disso é o fenômeno "Sandy e Júnior", eles não vendem só produtos, eles vendem uma ideologia, um sonho de ser igual á eles