Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Desenho: A Expressão do Sentimento

Trabalho por Silvana Hass, estudante de Pedagogia @ , Em 09/08/2010

5

Tamanho da fonte: a- A+

CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO

DESENHO INFANTIL: A EXPRESSÃO DO SENTIMENTO

RESUMO

O presente trabalho surgiu do interesse adquirido ao realizar o estágio no curso de Psicopedagogia.
Ao fazer as intervenções, observei que, a cada sessão a criança atendida expressava no desenho seus sentimentos. Perguntava-me; como pode um simples desenho ser tão revelador?
Através de várias leituras e pesquisas, constatei a riqueza e a complexidade desse mundo (desenho) mágico e encantador.
Desse modo a abordagem desse trabalho inicia-se com a história do desenho, sua importância e evolução.
Em estudo mais detalhado, descreverei o desenvolvimento progressivo do desenho infantil e sua contribuição para a Psicopedagogia, finalizando com uma síntese do teste H.T.P., revelando que através do desenho, a criança cria e recria individualmente formas expressivas, integrando percepção, imaginação, reflexão e sensibilidade.

Palavra - chave: Desenho infantil – Desenvolvimento - Psicopedagogia

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO
1-O DESENHO E SUA HISTÓRIA
1.1-A Evolução do desenho infantil
1.2-Importância do desenho infantil
2-ETAPAS EVOLUTIVAS DO DESENHO INFANTIL-VYGOTSKY E PIAGET
2.1-Etapas Evolutivas do desenho infantil-Wallon,Lowenfeld e Luquet
2.2-Desenho figurativo e a figura do boneco
3-PRÁTICA E TRATAMENTO PSICOPEDAGÓGICO
3.1-A Psicopedagogia e o uso do grafismo
4-TESTE PROJETIVO-H-T-P.
CONCLUSÃO
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

INTRODUÇÃO

Desde a pré-história, o homem utilizou desenhos para registrar seus sentimentos, emoções, necessidades e ações, muito antes de usar símbolos para a escrita.
Com a criança também ocorre este processo, primeiro ela desenha e só depois passa a escrever. O desenho é a forma de raciocinar sobre o papel, é exercitar a inteligência, constitui o modo de expressão próprio da criança, uma forma expressiva que possui vocabulário e sintaxe.
Através do desenho, podem-se conhecer seus pensamentos, desejos, fantasias, medos e ansiedade, sendo constituída por fases conforme o nível de desenvolvimento psíquico infantil, relacionando-se a um processo dinâmico em que a criança procura representar o que conhece e entende. Além disso, pode-se através da análise do desenho, constatar o nível de maturidade intelectual da criança.
Desse modo, para que o referencial teórico dessa pesquisa transcorresse em um grande aprendizado, houve a necessidade de um trabalho de fichamento de livros, textos, estruturação dos capítulos e análise bibliográfica, que descrevem a respeito da importância e evolução do desenho infantil, ressaltando que em cada estágio o desenho assume um caráter próprio. Estes estágios definem maneiras de desenhar que são bastante similares em todas as crianças, apesar das diferenças individuais de temperamento e sensibilidade.
Podemos dizer que o desenvolvimento do desenho é a revelação da natureza emocional e psíquica da criança. É a linguagem gráfica, onde deixa registrada suas idéias, vontades e fantasias.
Por ter um grande poder simbólico, reveladores de experiências emocionais e de ideais ligados ao desenvolvimento da personalidade, o uso do desenho para a Psicopedagogia assume um papel investigativo para levantamento de hipóteses e como meio do diagnóstico na avaliação.
Através da análise pode-se constatar como a criança percebe e compreende o mundo, havendo a expressão de aspectos afetivos e cognitivos de sua personalidade.

CAPÍTULO – 1

O DESENHO E SUA HISTÓRIA

Para entender o significado do desenho como forma de expressão, faz-se necessário familiarizarmos com a origem e o sistema de escrita.
A necessidade de registrar os acontecimentos surgiu com o homem primitivo no tempo das cavernas, quando este começou a gravar imagens na parede, utilizando figuras para representar cada objeto, constituíram progressivamente sistemas como forma de expressão, chamadas de expressão pictográfica.
A palavra pictográfica geralmente se refere á antiga escrita do Egito, mas também designa a escrita dos astecas e de outros grupos indígenas primitivos.
Com a necessidade de obterem maiores informações surgiu à escrita ideográfica que não utilizavam apenas rabiscos e figuras associados á imagem que se queria registrar, mas sim uma imagem e figura que representasse uma idéia,