Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


A TERAPIA OCUPACIONAL COMO AGREGADOR NA CAPACITA!O DE PROFESSORES NO PROCESSO DE INCLUSÏ DE CRIAN?S COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS.

Trabalho por thais araujo sena galvao, estudante de Terapia Ocupacional @ , Em 27/08/2010

5

Tamanho da fonte: a- A+

A TERAPIA OCUPACIONAL COMO AGREGADOR NA CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES NO PROCESSO DE INCLUSÃO DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS.
THE OCCUPATIONAL THERAPY AGGREGATOR SUCH AS TRAIN TEACHERS IN THE PROCESS OF INCLUSION OF CHILDREN WITH SPECIAL EDUCATIONAL NEEDS.
Rafael Ferreira Borges¹, Thaís Araújo Sena Galvão², Márcia Abdalla Dib³.

RESUMO: A inclusão escolar tem sido um verdadeiro desafio para todo o sistema educacional brasileiro, principalmente para professores, diretores e toda equipe administrativa e pedagógica das escolas. A complexidade de incluir não se refere somente ao acesso das crianças com necessidades especiais à escola, mas também, em mudar paradigmas e o comportamento de todo o corpo escolar. É necessário que ocorram mudanças de atitudes e uma melhor formação da equipe docente para se caracterizar o processo inclusivo. Uma equipe multidisciplinar é necessária para promover a capacitação destes professores, e o terapeuta ocupacional é um profissional de extrema importância para compor esta equipe, pois o mesmo poderá atuar não apenas com informações sobre patologias, mas na sensibilização dos docentes que lidam diretamente com a inclusão. O profissional de terapia ocupacional é dotado de cunho prático e teórico para ministrar vivências, favorecer a acessibilidade e disposição ergonômica do aluno e do próprio ambiente escolar, bem como, promover orientações importantes aos professores para ressaltarem as potencialidades de seus alunos e criando recursos e adaptações para facilitar a integração dos mesmos ao contexto escolar. Este profissional precisa ser reconhecido como apoio fundamental aos professores da rede inclusiva de ensino.
PALAVRAS-CHAVE: Inclusão escolar, Crianças com necessidades especiais, capacitação de professores e terapia ocupacional.

ABSTRACT: The school inclusion has been a real challenge for the entire educational system in Brazil, mainly for professors, principals and all administrative and pedagogical staff of schools. The complexity of including not only refers to the access of children with special needs to school, but also in changing paradigms and behavior of the entire school body. It is necessary that changes of attitude and formation of teaching staff to characterize the inclusive process. A multidisciplinary team is necessary to promote the qualification of these teachers, and occupational therapist is a professional of extreme importance to compose this team, because he may act not only with information on diseases, but in the sensitization of teachers who deal directly with the inclusion. The professional of occupational therapy is provided with embossing to give practical and theoretical experiences, to favor the accessibility and provision of ergonomic and student of the school environment, and promote important guidelines for teachers to emphasize the potential of their students and creating resources and adjustments to facilitate their integration into the school. This work needs to be recognized as vital support to teachers of the network of inclusive education.
KEY-WORDS : Inclusion school, children with special needs to school, training of teachers and occupational therapy.

INTRODUÇÃO

A educação consiste em um trabalho que visa desenvolver as oportunidades para que cada um venha a ser um indivíduo em toda a sua plenitude, apoiando-se nos recursos da pessoa, mediante a consideração de suas necessidades e fraquezas, suas forças e esperanças (ZACHARIAS, 2008).
Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (1990), em seu artigo 53 Toda criança e adolescente têm direito á educação, visando ao seu pleno desenvolvimento e assegurando a eles igualdade de condições ao acesso e sua permanência na escola.
A discussão sobre a necessidade de uma sociedade mais inclusiva vem aumentando gradativamente desde a década de 60. No âmbito da educação, a Declaração Mundial sobre Educação para Todos aprovada na Conferência Mundial em Jomtien (1990) se tornou, o marco mundial desse movimento que conclamou que os países devem assegurar o direito à educação de qualidade para todos. Após a Declaração de Jomtien de 1990, líderes mundiais se mobilizaram e se reuniram novamente promulgando outros importantes documentos como a Declaração de Salamanca em 1994 e a Declaração de Guatemala em 1999, entre outros. Esses documentos citados,