Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Behaviorismo, Gestalt e Psicanálise

Trabalho por Virginia Silva da Costa, estudante de Psicologia @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

Behaviorismo, Gestalt e Psicanálise


CAPÍTULO 3- O ESTUDO DO COMPORTAMENTO - BEHAVIORISMO

Watson, distribui vários nomes ao que chamamos de Behaviorismo: análise experimental do comportamento comportamentalismo, teoria comportamental; tudo em prol do comportamento humano. Ele faz atribuição de que o comportamento não é uma ação isolada, mas sim, que depende do meio onde se vive. O comportamento como objeto observável, mensurável da Psicologia

Duas razões foram indicadas para que se pudesse entender a origem dos termos "resposta" e "estímulo", uma seria a metodológica- que analisa, experimenta- e a outra, seria a histórica- aproveitava as idéias de outros estudiosos- tudo isso para entender a interação do homem com o meio.

O indivíduo é "ensinado" a defender-se dos estímulos da natureza, quer sejam eles bons ou ruins, por conta da necessidade que seu corpo demonstra. Acredita-se que as punições são temporariamente uma pressão à fuga da verdadeira vontade. O ambiente onde nos encontramos, é capaz de determinarr a forma de nosso comportamento.

Skinner se apoiou na formulação do comportamento operante. Para entendermos esse comportamento é preciso antes de tudo entender o comportamento respondente, que é uma interação estímulo-resposta (ambiente-sujeito) incondicionada e que ele independe da aprendizagem. Esse comportamento fez com que Skinner desenvolvesse seu trabalho sobre a relação indivíduo-ambiente na qual seria uma nova unidade de análise de sua ciência: o comportamento operante, que é o contrário do respondente, pois ele depende da aprendizagem, ele vai estudar como as variações no ambiente modificam o comportamento e faz referência entre interação sujeito-ambiente.

O Reforçamento é o que vem depois da resposta, modifica a probabilidade futura de ocorrência dessa resposta. Ele se divide em: negativo e positivo . O negativo permite a retirada de algo indesejável; é todo evento que aumenta a probabilidade futura da resposta que o remove.Já o positivo dispõe algo para o organismo; é todo evento que aumenta a probabilidade futura da resposta que o produz. Há dois processos nesse reforçamento que são: a esquiva e a fuga. A esquiva trata-se de um comportamento que é reforçado pela necessidade de reduzir ou evitar o segundo estímulo, que também é aversivo (quando nos sentimos ameaçados o nosso corpo já nos envia mensagens para que nos defendemos). Na fuga, o comportamento reforçado é aquele que termina com um estímulo aversivo já em andamento (ex: alguém joga alguma coisa em você e só depois é que você xinga).

A Extinção é um procedimento no qual uma resposta deixa abruptamente de ser reforçada, então a resposta diminuirá de frequência ou se extinguirá.

A Punição é o que vem depois da resposta quando há um estímulo aversivo; a punição inibe um determinado comportamento. Os behavioristas apoiaram as críticas feitas por Skinner e outros autores e propuseram a substituição definitiva das práticas punitivas por comportamentos desejáveis.

O controle de estímulos nos fala do controle ambiente que é exercido sobre nós. Quando a freqüência ou a forma de resposta é diferente, diz que o comportamento está sob o controle de estímulos. Divide-se em dois processos: Discriminação -quando uma resposta se mantém na presença de um estímulo, sofre certo grau de extinção na presença de outro e a Generalização -um estímulo adquire controle sobre uma resposta devido ao reforço na presença de um estímulo similar diferente.

 

CAPÍTULO 4- A GESTALT (A PSICOLOGIA DA FORMA)

Os Gestaltistas estão interessados em entender quais os processos psicológicos envolvidos na ilusão de ótica, como é que percebemos as coisas contrariamente o que verdadeiramente é.

O que diferencia os Gestaltistas dos Behavioristas é que para eles- Gestaltistas- entre o processo de estímulo e resposta, há o estágio da percepção. E o que