Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Projeto de Pesquisa:As Atividades Lúdicas como um diferencial na diminuição da Agressividade no recreio

Trabalho por marcia Ignacio, estudante de Pedagogia @ , Em 30/11/-0001

5

Tamanho da fonte: a- A+

As Atividades Lúdicas Como Um Diferencial Na Diminuição Da Agressividade No Recreio

UNICASTELO
2008

 

 

Tema: Educação

Assunto: Intervalo com Atividades Lúdicas Dirigidas

Título: As Atividades Lúdicas como um Diferencial na Diminuição daAgressividade no Recreio

 

Problemas

A escola tem vivenciado um aumento da agressividade e da violência nos diversos momentos, especialmente nos períodos de intervalo entre as atividades formais.

 

Objetivo

Apresentar a possibilidade de que os alunos aproveitem o intervalo de forma humanizado, através da integração social.

Propor um recreio lúdico dirigido é um momento de tornar o intervalo escolar (recreio) em um espaço agradável e desafiador para os alunos, com jogos, brincadeiras, oficinas, rodas cantadas, promovendo o exercício da criatividade por parte das crianças e da equipe técnica responsável por essas ações.

As atividades lúdico-recreativas deverão ser realizadas diariamente, junto aos alunos de 1ª a 4ª séries (ciclos I e II) do Ensino Fundamental.

O desenvolvimento deverá ser contínua em busca da concretização das metas, evitando as freqüentes rupturas e fragmentações do percurso, assegurando a continuidade do processo escolar.

 

Hipótese

O Recreio Dirigido desenvolve no aluno a iniciativa, a imaginação, o raciocínio, a memória, a atenção, a curiosidade, o interesse e os limites; proporcionando para os alunos um momento com tarefas prazerosas.

Cultiva o senso de responsabilidade individual, bem como coletiva em situações que pedem cooperação. Sua prioridade não deve somente proporcionar divertimento ou acalmar os ânimos, o ideal é que todas as atividades propostas tenham uma intenção educativa.

 

Justificativa

A justificativa da criação do projeto está pautada, no uso inadequado dos momentos de recreio. As crianças utilizam o período do recreio de forma desregrada, muitos ainda não são capazes de lidar com o tempo de forma construtiva e proveitosa.

Este estudo, tem por objetivo investigar a interferência das atividades lúdicas no sentido de diminuir a violência no recreio.

A escola tem vivenciado um aumento da agressividade e da violência, nos diversos momentos, especialmente nos períodos de intervalo entre as atividades formais. Isto pode estar ocorrendo, também, devido à falta de ações mais significativas, ou mesmo, pela falta de experiência com atividades que envolvam o espírito de colaboração e o respeito pela opinião do outro.

O recreio organizado, também chamado pedagógico, dirigido, surge, com o intuito de tornar este espaço-tempo ordenado, por meio de jogos dirigidos e com a participação de professores e alunos.  O recreio organizado, o processo de aprendizagem não é interrompido, mas se torna constante, busca diminuir a violência, os acidentes, a indisciplina, a correria e a gritaria durante este período.

Caracterizado como um tempo escolar improdutivo, o recreio ainda é desvalorizado como tempo de produção de cultura, mas os usos do recreio pelos sujeitos escolares (alunos, professores, funcionários) revelam as necessidades e flexibilidades que este possui, não significando que o recreio não contenha apenas regras fixas e punições demarcadas. Assim, o recreio é tempo de múltiplas interações, jogos de interesses e de conflitos na escola, pois os sujeitos não perdem a sua capacidade de indignação, de produção de brincadeiras, ainda que a escola se movimente no sentido da repressão.

“O recreio é um tempo historicamente construído – a partir de reformulações do cotidiano escolar fundamentadas em razões ‘médico–higiênicas’ e ‘científico–pedagógicas’ – para o gasto de energia e para o descanso, ou seja, por um lado descansa-se das aulas, por outro gastam-se as energias acumuladas que impedem a concentração” (FARIA, 2002:17).

Ao criar o recreio, a escola não o fez sem objetivos, impondo-lhe determinadas regras para que este fosse também mais um elemento escolar que pudesse ser utilizado para atender seus anseios educativos. O recreio possui seu tempo