Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Gestão em sala de aula: o manejo de classe

Trabalho por Magda Luiza de Oliveira, estudante de Pedagogia @ , Em 23/03/2007

5

Tamanho da fonte: a- A+

RESENHA DA MAGDA GESTÃO SALA DE AULA

UNIARAXÁ
2007

A Gestão da sala de aula com uma roupagem democrática tem como objetivo principal garantir a formação do sujeito. Através da gestão da sala de aula, devemos estimular comportamentos positivos nos alunos, encorajando realizações acadêmicas, comportamento docente e discente adequados, garantindo a aprendizagem.

Quando Amaral fala em (res)significar o espaço sala de aula, não se trata apenas de fomentar-se de recursos pedagógicos, ou assegurar o cumprimento das disciplinas e horas-aula. É um novo modelo de administração totalmente integrado à esfera pedagógica. Segundo essa ótica, todas as ações administrativas, até as mais burocráticas, devem visar o aumento do interesse dos alunos e a redução dos índices de repetência.

Por outro lado Amaral mostra-nos, que fatores de ordem macro, como a indisciplina escolar, está desafiando educadores no mundo todo, e sabemos que a incidência de problemas disciplinares tem interferência direta e significativa sobre a eficácia do ensino e da aprendizagem.

Em função disso, a indisciplina escolar está levando dezenas de educadores a repensarem estratégias de ações pedagógicas.

A autora discute também, a importância da habilidade e competência do professor para reduzir problemas disciplinares, garantindo melhor desempenho acadêmico.

Apoiar-se tão somente em antigos modelos pedagógicos não são mais garantia de êxito. O trabalho deve estar alicerçado numa ação integral e criativa.

Visto que, toda a história da humanidade foi, e é, marcada por uma série de transformações políticas, econômicas, sociais, religiosas, etc.

A postura do professor, então, deve ater-se para uma visão holística, preocupando-se com os recursos, os processos, as pessoas, o currículo, a metodologia, a disciplina, tudo de maneira interligada.

Em suma, o eixo reflexivo deste artigo, é a especificidade da escola, constituindo-se da grande finalidade da práxis educativa.

A gestão sala de aula, no seu autêntico sentido, tem a ver com todos os sujeitos e com todas as instâncias formativas no interior da escola, e conseqüentemente em todas deve se dar, desde a prática em sala de aula, até a efetivação do currículo em suas várias dimensões.

A intenção de Amaral é propiciar novas aproximações, novos enfoques e articulações, no sentido sempre de decifrar a tão complexa, fascinante e extremamente necessária atividade educativa, bem como de buscar alternativas, e assim colaborar com o avanço da prática no interior da sala de aula e da escola, na perspectiva de uma gestão democrática e libertadora.

Referências:

AMARAL, Ana Lúcia. Gestão da sala de aula: o “manejo de classe” com nova roupagem? In: OLIVEIRA, Maria Auxiliadora Monteiro. Gestão educacional: Novos Olhares, Novas abordagens. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005. p. 1-13.