Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Relatório - Psicodiagnóstico

Trabalho por Etna Marzolla Gutierres, estudante de Psicologia @ , Em 10/07/2006

5

Tamanho da fonte: a- A+

RELATÓRIO DE TEP E TTP

JUNHO DE 2005

CAMPO GRANDE - MS


APRESENTAÇÃO

Este relatório tem como objetivo registrar as atividades realizadas nos Laboratórios de Técnicas de Exame e Aconselhamento Psicológico III (TEP) e Teorias e Técnicas Psicoterápicas III (TTP) no período entre 14 de fevereiro e 09 de junho de 2005, pela acadêmica Márcia Luzia Peres Lima Inácio na Policlínica da UNiDERP, sob a supervisão da psicóloga Maria Valderez Rasslan.


1 INTRODUÇÃO

Durante este período o trabalho desenvolveu-se principalmente para o processo de psicodiagnóstico e fortalecimento de vínculo com o paciente.

Durante este processo de avaliação foi feito principalmente entrevistas abertas e semi-dirigidas com observação cuidadosa do paciente, a qual é o principal instrumento de conhecimento da dinâmica afetiva do paciente.

O psicodiagnóstico é a área da Psicologia que representa, de fato "um importante meio de auxílio ao diagnóstico psicopatológico" (DALGALARRONDO, 2000).

Para tanto usou-se os seguintes instrumentos:

  • Anamnese: histórico dos sintomas e sinais que o paciente tem apresentado ao longo de sua vida, seus antecedentes pessoais e familiares, assim como de sua família e meio social;
  • Testes de personalidade, os screening para organicidade, de inteligência e os testes projetivos.

Foram usados como instrumentos para o registro das sessões o Registro de Atendimento conforme modelo em anexo (anexo 01), que tem como objetivo maior o registro e o controle da freqüência dos atendimentos; e a ficha de Controle de Atendimento – Psicodiagnóstico (Anexo 02) onde se registra mais detalhadamente os métodos e técnicas usadas em cada sessão.

Os dados de identificação do paciente são:

Nome: F.S.M.

Data de nascimento: 04/11/1992

Idade: 12 anos

Escolaridade: 7ª série

Mãe: M.S.A.S.

Pai: C.S.


2 DESCRIÇÃO DO CASO

Durante o período de 14 de fevereiro à 05 de abril de 2005 houveram as supervisões coletivas no sentido de preparação de conteúdos e referenciais teóricos para dar-nos suporte suficiente para o início dos atendimentos.

Dia 07.04.05, das 8h30 às 9h30 houve a primeira supervisão grupal com a escolha e definição dos pacientes e orientações gerais do processo de atendimento e supervisão.

Dia 14.04.05 das 8h30 às 9h30 houve a segunda supervisão grupal já direcionada para cada acadêmico com seu futuro paciente pautados na P A (Ficha de Pronto Atendimento) realizada pelos psicólogos da clínica. Foi o 1° contato com o caso e a preparação para a 1ª sessão.

Dia 15.04.05 às 14 horas, sessão de 50 minutos, realizou-se entrevista inicial aberta. Inicialmente com o paciente e a mãe, onde foi explorada a queixa principal, estabelecimento de contato terapêutico, informações e esclarecimentos, bem como a leitura e as respectivas assinaturas da Autorização para Diagnóstico e/ou Execução de Tratamento (anexo 03). Num segundo momento somente com o paciente buscando o estabelecimento de vínculo, a importância do sigilo e o primeiro contato com o caso, através de entrevista aberta.

Dia 20.04.05 às 17h15 horas, sessão de 45 minutos, realizou-se a segunda entrevista com o paciente, voltada para o início do processo avaliativo de psicodiagnóstico. Utilizou-se Entrevista Semi-dirigida e aplicação do teste HTP (entrevista avaliativa).

Dia 28.04.05 às 8h30, na supervisão houve discussão dos casos e mais especialmente as orientações individuais para cada acadêmico. No caso de FSM na próxima sessão deverá ser feito o inquérito do HTP e o fortalecimento do vínculo.

Dia 28.04.05 às 10h, sessão de 30 minutos (pois o paciente chegou atrasado devido à quebra do ônibus). Terceira entrevista com o paciente sendo utilizada entrevista semi-dirigida, jogos para o fortalecimento do vínculo e feito o inquérito do HTP (entrevista