Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

A Economia Atual Frente as Novas Tecnologias

Trabalho por Susan Bauer, estudante de Ciências Sociais @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

A Economia Atual Frente as Novas Tecnologias


INTRODUÇÃO

Com a crise dos modelos de desenvolvimento econômico, tanto do capitalismo como do estatismo, a partir dos anos 70, acontece uma reestruturação destes modelos.

Uma nova forma de capitalismo emerge de medidas e políticas estabelecidas por empresas e governos. Flexibilidade organizacional, e de trabalho, pressões competitivas, o enfraquecimento de despesas com o bem estar social(alicerce do contrato social na era industrial), e suas principais atividades econômicas globalizadas são características dessa nova forma de capitalismo.

As novas tecnologias da informação desempenharam papel decisivo ao facilitarem o surgimento deste novo capitalismo flexível, proporcionando ferramentas para a formação de redes, comunicação a distância armazenamento e processamento de informação, individualização do trabalho e também concentração e descentralização simultâneos.

A economia contemporânea é uma economia da desterritorialização. Informações e conhecimentos são a principal fonte de formação de riquezas, passando a constar entre os bens econômicos primordiais.

Surge uma nova estrutura social dominante, a chamada sociedade em rede. Esta traz consigo uma nova economia, economia global, informacional.

A base material desta nova sociedade é o informacionalismo propiciado pela revolução da informação.

No informacionalismo, a geração de riquezas, o exercício do poder, e a criação de códigos culturais passaram a depender da capacidade tecnológica das sociedades e dos indivíduos, sendo que a tecnologia da informação é o principal elemento desta capacidade.

A economia de hoje, dita global, caracteriza-se pelo fluxo e troca quase instantâneos de capital, comunicação cultural e informações. São esses fluxos que regulam e condicionam o consumo e a produção.

O desenvolvimento das tecnologias da informação acarreta efeitos e implicações que vêem alterando substancialmente desde a segunda metade do século passado, as relações entre a tecnologia ( ciência), e sociedade.

O processo de desenvolvimento tecnológico ainda em curso, e as suas conseqüências, apesar de visíveis não têm seu significado e a sua importância totalmente reconhecidos.

Uma economia global é algo diferente: é uma economia com capacidade de funcionar como uma unidade em tempo real e escala planetária .


DESENVOLVIMENTO

Não há dúvida de que tem se intensificado as transações internacionais, especialmente no campo financeiro.

Estamos convivendo com o progresso da tecnologia em áreas como telecomunicações e informática ( tecnologia da informação TI ), associado aos custos mais baixos no setor de transporte, o que favorece a internacionalização do processo em muitos setores da economia e a integração dos mercados nacionais.

O quadro econômico internacional trata-se de um debate de alta prioridade.

Em conseqüência desse processo de abertura nos mercados e a eliminação das "fronteiras", diversos aspectos culturais e econômicos tem se transnacionalizado. Partindo dessa realidade, criou-se um "slogan" para o processo que é conhecido em nosso meio por "globalização".

A globalização é o nome dado ao conjunto de transformações na ordem política e econômica mundial que vem acontecendo nas ultimas décadas. O ponto central da mudança é a integração dos mercados, que conseguiram transformar o mundo em uma "aldeia global"

A vida social parece hoje ser determinada por processos globais.

Uma economia realmente global está em ebulição, onde as economias nacionais distintas parecem perder a sua autonomia, visto que as estratégias internas de administração econômicas nacionais estão se tornando irrelevantes.

Estados abandonam gradativamente as barreiras tarifárias para proteger sua produção da concorrência dos produtos estrangeiros. Dessa maneira abrem-se ao comercio e ao capital internacional.

"A presença de corporações transnacionais que não devem lealdade à nação alguma, estabelecidas em determinado país, onde haja maior vantagem de mercado, demonstra a aparente força incontrolável do mercado".

Essas corporações exercem um papel decisivo na economia mundial. A cadeia de "Fast Food" Mc Donald’s, por exemplo, possui 18.000(dezoito mil) restaurantes em 91 países.

Outro exemplo que pode servir para ilustrar