Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

A Importância da Ética para Formação do Profissional Contábil

Trabalho por Gracilene de Maria Sousa Monroe, estudante de Contabilidade @ , Em 30/11/2005

5

Tamanho da fonte: a- A+

A IMPORTÂNCIA DA ÉTICA PARA O PROFISSIONAL DE CONTABILIDADE

São Luis-MA

2005


RESUMO

A importância da ética para o profissional de contabilidade. Enfoca-se o conceito da ética. Aborda-se as doutrinas que justificam e auxiliam o comportamento do homem em sociedade durante várias épocas. Demonstra-se que atualmente há a necessidade de reflexões sobre as normas éticas que seguem uma profissão desde a formação acadêmica do profissional. Identifica-se a necessidade de conhecimento e o seguimento do Código de Ética Profissional do Contabilista para que no desempenho de suas atividades do contabilista não venha cometer infrações e ferir os princípios éticos que guiam a profissão.

Palavras-Chaves: Ética; Contabilista; Código de Ética.


1 INTRODUÇÃO

A sociedade atual tem manifestado uma crescente preocupação, provocada pela falta de valores éticos, onde o lucro é um dos principais fatores que conduzem os comportamentos antiéticos no ambiente profissional. Dentre estes destaca-se a concorrência que gera uma competição acirrada, em todos os setores: nos países, nas empresas, entre trabalhadores e profissionais.

Neste contexto, verifica-se uma queda de certos valores que de alguma forma direcionava a sociedade nas suas percepções morais básicas. A percepções revela que os julgamentos de valores e as normas éticas são considerados meramente uma questão de prioridade individual, isto é, justificado porque cada indivíduo apresenta seu próprio conjunto de crenças e valores, com comportamentos e objetivos diferentes, ocasionando desta forma conflitos nos relacionamentos de cada sociedade.

Atualmente o contabilista enfrenta um árduo desafio: distinguir os limites da honestidade e dignidade de seus atos. Deve saber identificar, com clareza, quais são os princípios morais que irão nortear a sua conduta, uma vez que, os princípios éticos aplicáveis a sua profissão representam a essência das intenções para viver e a atuar na sociedade.


2 CONCEITO DE ÉTICA

Ética está relacionada com a consciência moral, o saber e o agir, podendo o ser ético ter capacidade de discernimento do bem e do mal, do certo e o errado. É, agir de acordo com o conjunto de valores morais da sociedade, que todos conhecem ou deveriam conhecer, além da capacidade de julgar os seus atos e assumir as responsabilidades por eles.

Mas o que exatamente quer dizer ética? Segundo o Dicionário Aurélio Eletrônico (2004), ética significa "o estudo dos juízos de apreciação referentes à conduta humana suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente à determinada sociedade, seja de modo absoluto."

Mas, muitas pessoas confundem ética com moral. É comum pensar que ética e moral são sinônimos, no entanto é possível diferenciar os dois significados. A moral é a conservação dos valores e comportamentos próprios de uma determinada sociedade, é algo adquirido como herança e preservado pela comunidade, variando de cultura para cultura e se modifica com o tempo na mesma sociedade, e ética é o conjunto de normas que limitam a ação humana sobre esses valores, é a reflexão do comportamento moral do homem diante da sociedade.

2.1 As teorias que explicam os conceitos éticos

Muitos pensadores e estudiosos em épocas diferentes tentaram conceituar ética utilizando-se de várias teorias que fundamentaram e contribuíram para as formações éticas das sociedades. São evidenciadas cinco teorias a respeito da formação dos conceitos éticos:

A teoria do fundamentalismo – propõe que os conceitos éticos sejam obtidos de uma fonte externa ao ser humano, não permitindo que o ser humano encontre o certo ou errado por si mesmo.

A teoria do utilitarismo – (Jeremy Bentham (1748-1832) e John Stuart Mill (1806-1873)) -propõe que o