Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

As Variações do Patrimônio Líquido

Trabalho por Paulo, estudante de Administração @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

AS VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DESPESA, RECEITA E RESULTADO



As causas principais que fazem variar o Patrimônio Líquido são:

a) o investimento inicial de capital e seus aumentos posteriores ou desinvestimentos feitos na entidade;

b) resultado obtido do confronto entre contas de receitas e despesas dentro do período contábil.


RECEITA

Entende-se por Receita a entrada de elementos para o ativo, sob a forma de dinheiro ou direitos a receber, correspondentes, normalmente, à venda de mercadorias, de produtos ou à prestação de serviços. Uma receita também pode derivar de juros sobre depósitos bancários ou títulos e de outros ganhos eventuais.

A obtenção de uma Receita resulta, pois, num aumento de situação líquida.

 

RESULTADO

Caso as receitas obtidas superem as despesas, o Resultado do período contábil será um lucro líquido, que aumenta o Patrimônio Líquido. Se as despesas forem maiores que as receitas, ocorre um prejuízo que diminuíra o Patrimônio Líquido.


MECANISMO DO DÉBITO E DO CRÉDITO

Os registros de aumentos e de diminuições das contas de Patrimônio Líquido obedecem à seguinte regra: os Aumentos são registrados por créditos e as Diminuições por débitos.

Em decorrência dessa regra geral, as receitas, por aumentarem o Patrimônio Líquido, deverão ser creditadas em contas de receitas.  

As despesas, por diminuírem o patrimônio líquido, deverão ser debitadas em contas de despesa.

Uma despesa é, portanto, elemento negativo do resultado enquanto que uma receita é elemento positivo.

Para que aja condições de análise e informações detalhadas dentro de uma empresa, receitas e despesas constituem apenas os grupos principais, sendo desdobradas em cada classe, em diversas contas componentes, segundo a natureza e o tipo de cada uma delas.

Exemplo:

RECEITAS DESPESAS

  • de Serviços - de Aluguel
  • de Comissões - de Salários
  • de Juros - de Juros

 

ENCERRAMENTO DE CONTAS DE RECEITA E DESPESA

Toda empresa é obrigada, legalmente, a fazer a apuração de resultados pelo menos uma vez por ano. O lucro ou prejuízo de um exercício está na dependência do confronto das contas de receita e despesa, e esse resultado líquido é apurado na conta denominada Resultado.

As contas de receita e despesa são periódicas, isto é, somente deverão conter registros para um ano ou período menor, conforme a duração do exercício contábil, o que significa que todas as contas de receita e de despesa devem possuir saldo zero no início dos períodos.

Para que isto ocorra, em todo fim de período deve-se proceder ao encerramento das contas, através dos lançamentos de encerramento. O encerramento das contas de receita é realizado pela transferência de seus saldos devedores para débito da conta Resultado.


DISTRIBUIÇÃO DE RESULTADOS

Pelo exposto no tópico anterior, a conta Resultado recebe, por transferência, a débito o valor dos saldos das contas de despesa e a crédito os saldos das contas de receita. Se o total dos créditos da conta Resultado for superior ao total dos débitos, teremos um lucro líquido, se ao contrário, o total dos débitos superar o total dos créditos chegaremos a um prejuízo.

Ocorrendo um lucro, várias poderão ser as destinações, observando-se porém, as normas que regem os contratos sociais e estatutos. Uma parte do lucro poderá ser distribuída aos sócios, acionistas, outra para reservas e a restante para lucros ou prejuízos acumulados.

Quando o resultado líquido do