Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

O Negócio do Michê

Trabalho por Andreia Villela Zorzenon Chiarioni, estudante de Comunicação @ , Em 24/10/2005

5

Tamanho da fonte: a- A+

O Negócio do Michê


O que é Michê?

Michê é toda pessoa do sexo masculino, que se prostitue de alguma forma vende seu próprio corpo, por dinheiro,status, obter uma certa estabilidade financeira ou até mesmo por prazer, se tornar um objeto de desejo.

Os Michês não gostam de serem confundidos com strippers e lover boys, esses atuam apenas como demonstradores dos seus corpos, mas não vendem –os, apenas deixam a mostra.

Eles vivem espelhados em diversos pontos da cidade de São Paulo. A localização deles varia de acordo com cada "tipo" de michê e sua classe social.

Geralmente ficam parados em ruas e praças que ao redor estão lotados de cinemas de "pegação" com mictório público "de transa " no meio.

Os pontos principais de onde se encontram os michês em São Paulo são:

Praça da República:

É comum alguns michês ficarem parados em cima das pontes, sobre o laguinho artificial, de onde flertam as pessoas de seu interesse.

Dessas pontes os pontos também se estendem até a região central da praça e muitos deles ficam nos bancos de cimentos, das diversas ruas da zona central.

O relacionamento das pessoas na praça é de medo e tensão,por vários motivos.

O mais importante deles é o fato de tal lugar ser freqüentado por diversas classes sociais.

Há a presença de entendidos mais pobres, geralmente negros e imigrantes vindos de outros estados; os bofes e os bichas, essa pobreza em massa leva à presença dos michês, que geralmente possuem dinheiro suficiente para pagar o ônibus de volta, aos bairros do subúrbio.

Porém isso não significa que as relações se dão sempre ao nível de dinheiro, pelo contrário, a maioria das bichas nunca pagaram.

Na Praça da República existe o famoso banheiro, localizado na esquina da rua Joaquim Gustavo. É comum a masturbação coletiva de homens, que ficam à procura de outros homens nos corredores. Porém os michês que praticam esse sexo em público, apesar de não precisarem incluir-se nas regras "personalizadas" da ordem gay, se arriscam mais nesse ambiente mais perigoso, devido aos assaltos, irrupção da polícia e fuga de perversos.

A chegada do Metrô trouxe à Praça uma fronteira de classes.

Na área ao redor do Metrô, próximo à secretária da Educação, é bem iluminada, espaçosa e com bancos, Isso chama a atenção dos michês mais "descolados" ("transados"), que fazem ponto na Marquês de Itu.

Marquês de Itu:

Diferente das outras áreas, a ocupação gay neste lugar é recente, devido à "limpeza" do Largo do Arouche pelas rondas policiais, quer forçou os michês a mudarem de local.

Um grande número de barzinhos da região serve de reduto aos gays, as sextas- feiras e sábados à noite há uma grande aglomeração de pessoas neste local, sendo considerado o mais cheio do centro da cidade.

A quantidade de homossexuais que ficam, nas calçadas chega a ser maior que da Avenida Ipiranga.

Com a construção do Metrô a diversidade gay aumentou na região, forçando assim aqueles que se dizem ser de uma classe mais elevada a se deslocarem para outro local, no caso a calçada da rua Rui Barbosa, no Bixiga. E na Marquês permanecem alguns michês e travestis, principalmente na rua Rego Freitas.

Os michês possuem vários pontos fixos: o fliperama e as boates, além daqueles que ficam nas calçadas. Os que ficam nas boates, possuem certas regalias, como entrar de graça, para conseguir clientes. E tais michês passam aos clientes uma segurança maior, pois as boates, por questões de segurança, só deixam entrar michês conhecidos.

Na Área do Ipiranga os pontos focais são:

- Esquina da São João Ipiranga

- Praça da República

Eixo central de circulação:

Avenida Ipiranga entre São joão e São