Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Método de Custos ABC

Trabalho por Silvia Helena Cornelio Coser, estudante de Contabilidade @ , Em 18/08/2005

5

Tamanho da fonte: a- A+

Custeio de Atividades ABC


INTRODUÇÃO

O método de Custeio de Atividades, ABC é um elemento muito importante na gestão por atividades, pois tem uma capacidade de medir o consumo de atividades por produtos em nível de unidades, lotes grandes ou pequenos, projeto do produto e utilização dos recursos gerais da fabrica, tornando as operações mais eficientes e a empresa mais competitiva em longo prazo. Uma outra contribuição é a sua extensão em outras funções tais como nas atividades comerciais e nos sistemas de serviços.

As empresas vêm se interessando por esse método devido a sua preocupação com a competitividade global.

O Método ABC não é mais um sistema de acumulação de custos para fins contábeis em substituição aos que já existem, esse método não exclui o outro, ou seja, eles se complementam.

O Modelo baseado em atividades (ABC) também é conhecido como (ABM) focused management, porque permite aos gestores a visão focalizada dos problemas que ocorrem em nível operacional, relacionados com a criação de valor para os clientes, e dos que ocorrem em nível de decisões de natureza econômica, relacionados com a otimização de retorno para os investidores.

Custo ABC

O custeio por atividade (Activity-Based Costing - ABC) surgiu nos Estados Unidos há alguns anos, foi do pelos professores Robert Kaplan e Robin Cooper, da Harvard Business School, com o objetivo principal de aprimorar a alocação dos custos e despesas indiretos fixos (overhead) aos produtos.

O custeio Baseado em Atividades é conhecido como ABC, por ser um método de custeio que procura reduzir sensivelmente as distorções provocadas pelo rateio arbitrário dos custos indiretos.

O ABC pode ser utilizado também, aos custos diretos, principalmente à mão de obra direta, mas não haverá neste caso diferenças significativas em relação aos "sistemas tradicionais". A diferença fundamental está no tratamento dado aos custos indiretos.

Com o avanço tecnológico e a crescente complexidade dos sistemas de produção, em muitas industrias os custos indiretos, vem aumentando continuamente, tanto em valores absolutos quanto em termos relativos, comparativamente aos custos diretos (destes, o item Mão-de-Obra Direta é o que mais vem decrescendo).

Outro fenômeno importante a exigir melhor alocação dos custos indiretos é a grande diversidade de produtos e modelos fabricados na mesma planta que vem ocorrendo nos últimos tempos, principalmente em alguns setores industriais.

Daí a importância de um tratamento adequado na alocação dos CIF aos produtos, pois os mesmos graus de arbitrariedade e de subjetividade eventualmente tolerados no passado podem provocar hoje enormes distorções. Essas dependerão dos dois fatores citados: proporção de custos no total e diversificação das linhas de produto.

A utilização do ABC pode também oferecer subsídios para que se atenda as exigências legais com o mínimo de arbitrariedade no tratamento dos custos indiretos.

Porem a utilidade do Custeio Baseado em Atividades (ABC) não se limita ao custeio de produtos. Ele é acima de tudo uma poderosa ferramenta a ser utilizada na gestão de custos.

Uma atividade é uma combinação de recursos humanos, materiais, tecnológicos e financeiros para se produzirem bens e serviços. È composta por um conjunto de tarefas necessárias ao seu desempenho. As atividades são necessárias para a concretização de um processo, que é uma cadeia de atividades correlatas, inter-relacionadas.

Num departamento são executadas atividades homogêneas. Assim, o primeiro passo para o custeio ABC, é identificar as atividades relevantes dentro de cada departamento. Neste ponto, pode ocorrer de a empresa já possuir uma estrutura contábil que faça a apropriação de custos por Centro de Custos, por centro de trabalho, por Atividades e etc., o que irá possibilitar adaptações importantes.