Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Estudo de Caso de Paciente Pós-Mastectomia

Trabalho por Leandro, estudante de Fisioterapia @ , Em 13/06/2005

5

Tamanho da fonte: a- A+

Estudo de Caso de Paciente Pós-Mastectomia


RESUMO

O câncer de mama é a neoplasia de maior ocorrência entre as mulheres. Para que haja um controle dessa doença é imprescindível que as mulheres, principalmente acima dos quarenta anos, realizem com freqüência o auto-exame das mamas e exames diagnósticos anualmente. Quanto mais cedo for detectado o câncer de mama, melhor será o prognóstico e maiores as chances de cura através de um tratamento conservador e não mutilante. O pós-cirúrgico é vivenciado de várias formas pelas pacientes, de acordo com a importância que cada uma dá à sua imagem corporal. Muitas mulheres necessitam associar um tratamento psicológico juntamente com o tratamento fisioterapêutico. A fisioterapia desempenha um papel de fundamental importância por proporcionar uma reabilitação física plena as pacientes. Devido ao fato de que a paciente está sobrecarregada pelas conseqüências físicas e psicológicas do pós-operatório, é fundamental que o fisioterapeuta elimine o surgimento de problemas articulares e facilite uma integração do lado operado ao resto do corpo. Apesar de o fisioterapeuta não ser um psicólogo, ele possui um papel significativo na melhora da paciente nos mais diversos níveis, incluindo o corporal, estético e o psicológico.


1. INTRODUÇÃO

O câncer de mama é a neoplasia mais temida pela população feminina, ocupando o segundo lugar em ocorrência de cânceres nas mulheres entre 40 e 60 anos de idade. (Carvalho, 2001).

É importante ressaltar que o câncer de mama é a principal causa de morte por neoplasia maligna entre as mulheres brasileiras, e a segunda causa de mortes em geral. (Guirro e Guirro, 2002).

O diagnóstico precoce e urgente é fundamental, quanto mais cedo for detectado melhor será o prognóstico de cura e menos agressivos serão os procedimentos cirúrgicos. (Carvalho, 2001).

O controle da doença abrange a prevenção (auto-exame da mamas), a mamografia, o diagnóstico médico precoce e campanhas nacionais de prevenção do câncer de mama. (Guirro e Guirro, 2002).

Nos últimos 20 anos, as técnicas de tratamento do câncer de mama sofreram mudanças significativas, as cirurgias são menos radicais e a terapêutica complementar – radioterapia, quimioterapia e hormonoterapia – procuram estabelecer relação adequada e equilibrada entre dosagem e efeitos secundários, assim como dosagem e eficácia de tratamento.

Paralelamente a evolução do tratamento médico, tornou-se indispensável uma abordagem multidisciplinar das pacientes. Deve-se visar não somente a recuperação do câncer, mas também a reabilitação global nos aspectos físico, psicológico, social e profissional.

A reabilitação física, através de tratamento fisioterapêutico, desempenha um importante papel nesta nova etapa da vida da paciente operada, promovendo a recuperação funcional da cintura escapular e membro superior e prevenindo seqüelas como retração e aderência cicatricial. (Camargo e Marx, 2000).

Este trabalho tem como objetivos o esclarecimento das alterações ocorridas na mama com o surgimento do câncer, e principalmente, a formulação de objetivos e condutas para o tratamento de uma paciente no pós-operatório de mastectomia. Objetiva também, a nós acadêmicos, o aprendizado e a obtenção de conhecimentos relacionados à nossa futura área de atuação.


2. METODOLOGIA

Para realização deste trabalho foram utilizados recursos como, livros, ficha médica da paciente, ficha de avaliação postural, questionário SF-36, escala de depressão geriátrica, escalas de atividades básicas de vida diária (Katz e Lawton), escala análoga visual da dor, fotos, entrevistas e acompanhamento do atendimento fisioterapêutico da paciente.


3. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

3.1. ANATOMIA DA MAMA

A glândula mamária é um acessório do sistema reprodutor, já que secreta o leite para a alimentação da criança. Atinge seu típico e perfeito desenvolvimento nas mulheres na proximidade do