Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Relatórios de Aulas Práticas

Trabalho por Roberto Carlos Nunes Ribeiro, estudante de Fisioterapia @ , Em 07/06/2005

5

Tamanho da fonte: a- A+

Relatório de Aula Prática


Relatório referente á aula prática de 18/02/2005

Primeiro contato como laboratório.

Na apresentação o professor mencionou sobre as normas de segurança, onde estão inclusas as seguintes precauções: uso de avental, sapato fechado, cabelo preso a fim de evitar possíveis contaminações com microrganismos.

O foco de trabalho está direcionado ao grupo dos fungos e bactérias não patogênicas, serão explicadas técnicas de cultivo para o crescimento de colônias e observação das mesmas. Essas culturas serão colocadas na estufa que proporciona ambiente favorável para o crescimento. Após o estudo, essas colônias serão descartadas e o material utilizado vai para a autoclave, onde serão esterilizados a 120° C por minutos. Existe uma geladeira que também tem a função de preservação das culturas, nela o metabolismo bacteriano é retardado ( 10° C).

Outro meio de descontaminação é o bico de Bunsen onde o fogo faz a tarefa de eliminação dos microorganismos, devemos trabalhar atrás do mesmo pois ele é uma barreira de proteção.

O local de observação e cultura é chamado de placa de Petri, de onde é coletado o material para a visualização no microscópio.

Neste primeiro contato com o laboratório, foi possível ter uma noção do trabalho que será realizado.


Relatório referente á aula prática de 25/02/2005

Funções dos objetos no laboratório e preparação do meio de cultura.

Este foi o segundo contato com o laboratório.

Nesta ocasião o professor explicou sobre a função dos objetos que iremos manusear, alem do roteiro de preparação de culturas. Estes meios de crescimento bacteriano de outros microorganismos fornecem ambiente favorável para seu crescimento e desenvolvimento, existem meios de cultura para cada ser vivo que iremos estudar.

O primeiro passo é determinar a quantidade de pó (cultura) que irá ser utilizado, o mesmo é pesado no vidro de relógio para pequenas quantidades e no Becker para porçoes maiores. Deve-se medir a quantidade de água através da proveta que é graduada. Prepara-se a mistura com o bastão de vidro e esteriliza-se o meio de cultura no balão levando este até à autoclave. Coloca-se na vidraria adequada se for líquido no tubo de ensaio que vai no suporte, se for sólido na placa de Petri.

Após o resfriamento o meio endurece (Agar) e a placa pode ser reutilizada. Prepara-se então a lâmina com o microorganismo através da coloração (lamina descartável) e coloca-se a lamínula em cima do material preparado levando–o para observação no microscópio ótico.

O Swab é um dispositivo de coleta e cultura, e depois de esterilizado é levado para estufa que incentiva o crescimento.

O algodão é enrolado em papel alumínio no palito e conduzido a autoclave antes da coleta de material realizado com o Swab.

A ponta da Alça de Henle é colocada no Bico de Bunsen e após a transferência ou coleta de microorganismos e o material é levado a incineração.

Existe um dispositivo de limpeza, uma espécie de frasco chamado almotolia onde é inserido o álcool para a assepsia de material.


Relatório referente á aula prática de 04/03/2005

Preparação de material para esterilização e de meio de cultura liquido.

Nessa aula pratica preparamos o tubo de ensaio a placa de Petri e o Swab para depois leva-los para a esterilização.

O tubo de ensaio foi preparado da seguinte forma, foi feito um tampão de algodão e colocado no orifício do tubo e coberto com papel alumínio e o tubo enrolado em papel pardo.

A Placa de Petri foi embrulhada em papel