Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Alimentos Funcionais

Trabalho por Alexandra de Araujo Rozas, estudante de Nutrição @ , Em 12/05/2004

5

Tamanho da fonte: a- A+

Alimentos Funcionais


Parte I

Efeito Antioxidante

Como funcional considera-se todo alimento que, além do seu valor nutritivo, tenha algum impacto positivo sobre a saúde do indivíduo, ou seja, contenha componentes que afetam positivamente uma ou mais funções orgânicas específicas. Também podem ser considerados como funcionais os alimentos onde se excluiu, por meio de tecnologia, algum componente nocivo que poderia estar presente.

Os efeitos positivos podem estar relacionados ao aumento da defesa orgânica, prevenção ou recuperação de doença específica, controle das condições físicas e mentais ou redução do ritmo de envelhecimento.

O alimento funcional deve ser consumido como parte da alimentação diária, em quantidades habituais de consumo, não podendo se estender esse conceito a cápsulas, tabletes e pós. Embora se possa considerar alguns derivados de ingredientes naturais (exemplo: aminoácidos). Assim sendo, alimentos considerados funcionais não podem ser ingeridos na forma de cápsulas e similares, mas como alimento de fato, parte integrante das refeições diárias.

Entre as várias funções atribuídas aos alimentos funcionais, destaca-se o papel antioxidante, que pode ser entendido como a propriedade que alguns alimentos têm de prevenir determinadas doenças ou retardar processos degenerativos, principalmente em grupos populacionais específicos, como gestantes, recém-nascidos, idosos e esportistas. São vários os nutrientes, presentes nos alimentos, que têm essa ação no organismo, tais como as vitaminas C e E, carotenóides (precursores da vitamina A), isoflavonas, etc.

Exemplos de alimentos funcionais de acordo com tipo de nutriente

  • Vitamina C (um dos mais poderosos antioxidantes) encontrado em frutas, principalmente nas de cor vermelha, vegetais folhosos e legumes. Boa parte da vitamina C presente nos alimentos é perdida durante o cozimento. Por isso, é importante consumir vegetais crus diariamente.
  • Vitamina E: encontrada em óleos vegetais (milho, soja, girassol, etc), gérmen de trigo, nozes, amendoim e castanhas em geral.
  • Carotenóides: são corantes naturais de grande ação antioxidante, amplamente distribuídos entre os vegetais. As melhores fontes são a cenoura, o tomate, o espinafre e o milho.
  • Flavonóides: presentes em algumas frutas e bebidas, como chá, vinho e cerveja. Muitos são pigmentos presentes nas cascas de legumes e frutas, como a antocianina presente na berinjela, na beterraba, no morango, na ameixa e na cereja. Também se encontram isoflavonas na pele de frutas e hortaliças em geral, nas ervas aromáticas, no alho, na cebola e no milho. Nesse grupo, encontram-se as isoflavonas presentes em algumas leguminosas como a soja, e que têm atividade estrogênica, ou seja, atuam de forma semelhante ao hormônio estrogênio no organismo (recomenda-se um consumo de 30g de soja em grão por dia para esse efeito).
  • Alimentos como carnes, leite, ovos, peixes, nozes e frutos do mar, podem conter enzimas e cofatores de enzimas com função antioxidante, assim como a Ubiquinona (Coenzima Q10), que tem a função de proteger membranas celulares e regenerar a vitamina E (a Ubiquinona é encontrada em peixes, nozes, óleos vegetais e carnes).

Os alimentos funcionais, com ação antioxidante, têm sido alvo de muitos estudos atualmente, existindo já muitas evidências quanto à possibilidade dos mesmos de prevenir doenças crônicas ou retardar processos degenerativos. Porém, as dosagens de cada nutriente de acordo com o efeito antioxidante de cada um ainda não estão devidamente estabelecidas.

Sabe-se, entretanto, que as quantidades necessárias para se atingir o efeito protetor estariam acima das recomendações nutricionais, ou seja, seria necessário se estabelecer a "dose funcional" de cada um dos nutrientes. Considera-se, também, que essas doses deveriam ser atingidas através da alimentação normal, utilizando-se os alimentos nas quantidades necessárias para se atingir essa recomendação, e não através da utilização de cápsulas ou pós.

Têm sido sugeridas as seguintes doses funcionais para alguns nutrientes, as quais podem variar de