Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Agonistas Adrenérgicos

Trabalho por Vanda, estudante de Farmácia @ , Em 17/03/2004

5

Tamanho da fonte: a- A+

Agonistas Adrenérgicos



INTRODUÇÃO

 I-DROGAS ADRENÉRGICAS

- As drogas adrenérgcas afetam receptores que são estimulados pela norepinefrina ou epinefrina.

- Local de ação das drogas: receptores adrenérgicos (adrenoreceptor)

- Tipos de drogas:

  • Agonistas - ativam os receptores adrenérgicos (diretamente ou indiretamente).
  • Antagonistas - bloqueiam a liberação dos neurotransmissores para os receptores adrenérgicos


II - O NEURÔNIO ADRENÉRGICO

- Neurotransmissor: norepinefrina

- Local: SNC e também SNS (conexão entre o gânglio e o órgão efetor)

A) Neurotransmissão do neurônio adrenérgico

(FIGURA EXPLICATIVA)

O processo envolve 6 etapas:

Figuras ilustrando as etapas da síntese de Norepinefrina e Epinefrina

1. Síntese de norepinefrina:

A tirosina é transportada por um transportador acoplado ao Na+ para dentro do axoplasma do neurônio adrenérgico, onde é hidroxilado para dihidroxifenilalanina ( DOPA) pela tirosina hidroxilase. Este é o primeiro passo na formação da norepinefrina. A DOPA é descarboxilada para formar a dopamina.

2. Armazenamento de norepinefrina em vesiculas:

A dopamina é transportada dentro da vesícula sináptica por um sistema de transporte amina que também está envolvido na pré-formação da norepinefrina. ( Este sistema carreador é bloqueado pela reserpina).

A dopamina é hidroxilada para formar a norepinefrina pela enzima dopamina beta hidroxilase. Na medula da adrenal, norepinefrina é metilada para produzir epinefrina; ambas são estocadas na células cromafin. A estimulação na medula da adrenal libera 85% epinefrina e 15% norepinefrina.

3. Liberação da norepinefrina:

Com um aumento da passagem de íon Cálcio da região extracelular para o citoplasma do neurônio ocorre exocitose das vesículas, liberando o seu conteúdo para o interior da fenda sináptica. ( Esta liberação é bloqueada pela droga guanitidina).

4. Ligação com o receptor:

A norepinefrina liberada das vesículas difusas sinápticas cruza o espaço sináptico e liga-se ao receptor pós-sináptico no órgão receptor ou no receptor pré-sináptico do nervo terminal. O reconhecimento da norepinefrina pelo receptor de membrane leva a um evento em cascata dentro da célula, resultando na formação do segundo mensageiro intracelular como conexões na comunicação entre o neurotransmissor e a ação generalizada dentro da célula efetora. Receptores adrenérgicos usa ambos, o sistemas de segundo mensageiro (AMPc) e o fosfoinositol ciclo para transmitir o sinal para dentro do efetor.

5. Remoção da norepinefrina:

A remoção da norepinefrina pode se dar por três caminhos:

  • Difundir-se fora do espaço sináptico e entrar na circulação.
  • Ser metabolizada pela O-metilase derivadas da membrane da célula pós-sináptica associada a catecol O-metiltransferase (COMT) no espaçosináptico.
  • Ser capturado pelo sistema up-take que puxa a norepinefrina para dentro do neurônio ( pela ativação da Sódio-Potássio ATPase, que pode ser inibida por antidepressivos como imipramina, ou pela cocaína).

6. Destinos Potenciais da recapturação da norepinefrina:

Depois de reentrar no citoplasma do neurônio adrenérgico a norepinefrina pode ocupar-se de uma vesícula adrenérgica, via sistema amino transporte, e ser sequestrada para liberação de uma outra ação potencial ou persistir na proteção. Alternativamente, norepinefrina pode ser oxidada pela monoamine oxidase (MAO) presente na mitocondria neuronal. Os produtos inativos do metabolismo da norepinefrina são excretados na urina como o ácido vanilimandélico (VMA), metanefrina e normetanefrina.

Esquema do metabolismo da Epinefrina e Norepinefrina

B. Receptores Adrenérgicos (Adrenorreceptores)

No sistema nervoso simpático, 2 classes de adrenoceptores são distinguidos alfa e beta, e são identificados baseado nas respostas dos adrenérgicos agonistas: epinefrina, norepinefrina e isoproterenol.