Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Administração Participativa

Trabalho por Viviam Ap dos Santos R Fernandes, estudante de Administração @ , Em 05/10/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

Administração Participativa


INTRODUÇÃO

A participação dos funcionários nas decisões da empresa, em maior ou menor escala, vem sendo uma constante em uma série de modelos de gestão pós-tayloristas. Nas últimas décadas, porém, um conjunto de tendências paralelas tem fortalecido a adoção do modelo de Administração Participativa. A democratização das relações sociais, o desenvolvimento de uma classe trabalhista, a elevação do nível educacional, a complexidade e a intensificação das comunicações são algumas das razões que justificam a adoção de um maior grau de envolvimento dos funcionários na gestão das empresas.


ORIGEM

As mudanças realizadas na gestão de algumas empresas têm grande força renovadora de legítima revolução, batizada de Administração Participativa. Este conceito marca o fim de uma era e o início de outra. A divisão rígida do trabalho cede lugar a equipes multifuncionais, nas quais cada operário está preparado para cumprir tarefas variadas, significando assim, o fim da era mecanicista.


O QUE É ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA?

É aquela que "troca" com os seus subordinados.

Aquela que dialoga.

Aquela que tem a consciência de que ela "está administrando " e não " é a administração ".

É aquela que conversa em pé de igualdade com os subordinados, de adulto para adulto.


CONCEITOS E IDÉIAS CENTRAIS

Administração Participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas. A participação dos funcionários nas decisões das empresas como uma alternativa importante no estilo de administração, principalmente dentro da idéia de aumento nas comunicações e, sobretudo, como uma alternativa importante no estilo de administração, principalmente dentro da idéia de aumento nas comunicações e, sobretudo, como fator de motivação, uma vez que o funcionário passa a fazer parte interessada nos resultados das empresas.

A comunicação é um fator indispensável neste processo, tanto na qualidade como na quantidade para alcance dos objetivos.

Com a implantação da Administração Participativa teremos a eliminação do autoritarismo dos dirigentes (democratização), redução dos níveis hierárquicos, desaparecimento progressivo das especializações funcionais e espaço para surgimento de novos líderes efetivos.


MODELOS DE ADMINISTRAÇÃO

Autoridade, obediência, liderança, disciplina e autonomia são ingredientes que se combinam em várias dosagens para influenciar o comportamento das pessoas, nas famílias, grupos, organizações e sociedades. Em todos os grupos sociais, esses ingredientes estão sempre presentes, em mairo ou menor proporção.

Há dois modelos básicos de administração, que usam diretivas diferentes:

  • O modelo diretivo ( ou diretivo-autoritário )
  • O modelo participativo ( ou consultivo-participativo)

Que podem ser contrastados como pontos opostos da mesma escala.


MODELO DIRETIVO

O modelo diretivo usa predominantemente a autoridade formal e seus mecanismos, para obter a obediência. Nas organizações que adotam o modelo diretivo, as pessoas são dirigidas por uma estrutura administrativa centralizada. As organizações que seguem o modelo diretivo de administração, classificam-se também como mecanicistas.


MODELO PARTICIPATIVO

No modelo participativo predominam a Liderança, a disciplina e a autonomia. Nas organizações que adotam o modelo participativo, as pessoas são responsáveis por seu próprio comportamento e desempenho. A disciplina é interior, e não imposta de fora, por meio de regulamentos. As organizações que seguem o modelo participativo de administração classificam-se também como orgânicas.

As organizações, de todos os tamanhos, podem ser mais ou menos diretivas ou mais ou menos participativas. A escala tanto mede as organizações quanto o comportamento de dirigentes, permitindo também a avaliação de partidos políticos, sistemas de idéias, agremiações e até mesmo sociedades, que podem ser liberais ou tradicionalistas.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Processo Decisório – as decisões são totalmente delegadas aos níveis hierárquicos mais baixos da organização. Embora a cúpula defina as políticas e diretrizes a serem seguidas, ela apenas controla os resultados, deixando as decisões totalmente a cargo dosa diversos níveis hierárquicos.