Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

PEPS e UEPS

Trabalho por Marilene de Souza Oliveira, estudante de Administração @ , Em 23/09/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

PEPS E UEPS


Introdução

A gestão de estoque tem, além da preocupação com quantidades, a busca constante da redução dos valores monetários de seus estoques, atuando para mantê-los os mais baixos e dentro de níveis de segurança, tanto financeiro, quanto aos volumes para atender a demanda. Mesmo não sendo uma função executiva, tal função constitui, sem duvida uma das atividades mais importantes de uma empresa de manufatura. Muitas empresas chegam a falência por imobilizar elevadas somas de capital em estoques, faltando-lhes recursos financeiros para capital de giro. Uma atividade importante dentro do conjunto da gestão de estoque é prever o valor do estoque em intervalo de tempo adequado e gerenciá-los, comparando-o com o planejado, e tomar as devidas providencias quando houver desvio de rota.

Portanto, torna-se imperiosa uma perfeita avaliação financeira do estoque para proporcionar informações exatas e atualizadas das matérias-primas e produtos em estoque sob a responsabilidade da empresa. Essa avaliação é feita com base nos preços dos itens que temos em estoque.

Métodos de contabilização-registro e controle

O valor real que dispomos é feito por dois processos ou métodos; um por meio de fichas de controle de cada item de estoque, e segundo por meio de inventario físico deste estoque. No primeiro processo, a empresa o utiliza para estipular o preço de seu produto e valorização continua de seu estoque e também, para controlar a gestão integrada da empresa. Nesse procedimento, podemos avaliar os estoques pelos métodos de custo ou PREÇO MÉDIO, PEPS ou fifo e UEPS ou lifo.

PEPS ou fifo (primeiro a entrar primeiro a sair)

Este método é baseado na cronologia das entradas e saídas. O procedimento de baixa dos itens de estoque é feito para a ordem de entrada do material na empresa, o primeiro que entrou será o primeiro que sairá, e assim utilizarmos seus valores na contabilização do estoque.

UEPS ou lifo (último a entrar primeiro a sair)

Esse método também é baseado na cronologia das entradas e saídas, e considera que o primeiro a sair deve ser o último que entrou em estoque, portanto, sempre teremos uma valorização do saldo baseada nos últimos preços. É um procedimento muito utilizado em economias inflacionárias, facilitando a contabilização dos produtos para a definição de preços de venda e refletindo custos mais próximos da realidade do mercado. Este método não é aceito pela legislação do imposto de renda, pois sub avalia o valor do EF e preserva o valor do CMV.


PREÇO MÉDIO ou PM

A avaliação por este método é muito freqüente, pois seu procedimento é simples e ao mesmo tempo age como um moderador de preços, eliminando as flutuações que possam ocorrer. Esse processo tem por metodologia a fixação de preços médios entre todas as entradas e saídas. É baseada na cronologia das entradas e saídas. O procedimento de baixa dos itens de estoque é feito normalmente pela quantidade da própia ordem de fabricação e os valores finais de saldo são dados pelo preço médio dos produtos. 


COMPOSIÇÃO DO CUSTO DOS MATERIAIS APLICADOS À PRODUÇÃO

 Os materiais se revestem de uma importância fundamental na formação do custo das empresas industriais e comerciais, isto porque, nas industriais, o custo nasce com ele; é ele (material) o agente que sofre a ação da transformação. Não há produto sem material. Nas empresas comerciais a contundência é maior, pois o custo se confunde com o próprio material. Neste tipo de empresa o custo se encerra nos gastos com as mercadorias e todos os demais gastos serão despesas ou investimentos.

Nas empresas prestadoras de serviços, o material perde um pouco de relevância