Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

Os Impactos da Globalização no Meio Mabiente

Trabalho por George Frank Ferreira da Silveira Filho, estudante de Comunicação @ , Em 12/07/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

Os Impactos da Globalização no Meio Ambiente


APRESENTAÇÃO

O trabalho começa por apontar as semelhanças e diferenças entre o atual processo de globalização do século XXI, estudados por diversos autores. Discute brevemente as objeções críticas da economia ecológica ao que se considera uma excessiva integração financeira e comercial entre as nações. Assinala também, por um lado, os impactos sócios-ambientais apontados como causados pela globalização; por outro lado, chama a atenção para os desafios que a globalização impõem para a sustentabilidade do planeta.


INTRODUÇÃO

A terra tornou-se globalizada, modificando o modo de vida da humanidade. A nação e o indivíduo têm sido substituídos pela sociedade global. A terminologia globalização tem sido utilizada significando a transnacionalização das relações econômicas, sociais, políticas e culturais que ocorrem no planeta.

A descoberta de que a terra se tornou mundo, de que o globo não é mais apenas uma figura astronômica, e sim o território no qual todos encontram-se relacionados e atrelados, diferenciados e antagônicos - essa descoberta surpreende, encanta e atemoriza.

Apesar de a globalização ser normalmente associada a processos econômicos, seus efeitos surgem, também, na esfera social, como a universalização da cultura mundial e as questões concernentes à totalidade do planeta - como o meio ambiente, por exemplo.

IANNI (2000 p. 13).

 

A globalização implica uma nova configuração espacial da economia mundial, como resultado geral de velhos e novos elementos de internacionalização e integração. Mas se expressa não somente em termos de maiores laços e interações internacionais, como também na difusão de padrões transnacionais de organização econômica e social, consumo, vida ou pensamento, que resultam no jogo das pressões competitivas do mercado, das experiências políticas ou administrativas, da amplitude das comunicações ou da similitude de situações e problemas impostos pelas novas condições internacionais de produção e intercâmbio.
Desta forma, o começo da globalização é o processo de internacionalização da economia, ou seja, um crescimento do comércio e do investimento internacional, ampliando as bases do capitalismo e unindo os povos, mundialmente, para a produção e a proteção das condições de existência.

VIEIRA (1997 p. 72).


FUNDAMENTOS DA GLOBALIZAÇÃO E O NEOLIBERALISMO

Alguns importantes conceitos e dados históricos são fundamentais para a compreensão do fenômeno globalização.

Conforme VIEIRA (1997, p. 77), várias foram às etapas da globalização: iniciando-se com a Segunda Guerra Mundial e ganhando expressão nas décadas seguintes - na década de 60 com a expansão da empresa transnacional; pela "nova divisão internacional do trabalho"; com os empréstimos bancários "baratos" do mercado do eurodólar e a explosão petroleira mundial. Na década de 80, com as novas tecnologias e pelas privatizações, a desregulamentação e a flexibilização dos mercados, e a concorrência internacional entre capitais privados e capitais nacionais. Na segunda metade dos anos 80 e começo dos anos 90, com a queda do socialismo de Estado, na ex-URSS e no Leste europeu, e a derrubada dos nacionalismos corporativos do Terceiro Mundo.

Assim, ressalta VIEIRA (1997, p. 77), ocorrem as principais transformações históricas mundiais: um mundo unificado em torno do mercado mundial capitalista; o surgimento da macrorregionalização do mundo e a destruição do Segundo e Terceiro Mundo, dando lugar a uma nova polarização internacional entre países semi-industriais.

Este amplo processo de globalização traz, como fundamentação de base, o neoliberalismo.

NEGRÃO (1998, p. 87) descreve muito bem a doutrina do neoliberalismo:

O neoliberalismo é a ideologia de um capital que se move incessantemente contra o trabalho organizado sindical e politicamente e mesmo contra setores mais fragilizados e menos globalizados do próprio capitalismo, buscando desvencilhar-se de eventuais obstáculos que fiquem a