Fazer pesquisa em uma ou mais carreiras específicas:

Administração Agronomia Arquitetura Arquivologia Arte Astronomia Biblioteconomia Biologia
Bioquímica Cinema Ciências Sociais Colegial Comunicação Contabilidade Desenho Industrial Direito
Diversos Economia Educação Física Enfermagem Engenharia Estatística Farmácia Filosofia
Fisioterapia Fonoaudiologia Geografia História Hotelaria Informática Letras Marketing
Medicina Nutrição Odontologia Pedagogia Produção Cultural Psicologia Química Rel. Internacionais
Secretariado Executivo Serviço Social Terapia Ocupacional Turismo Veterinária Zootecnia


Compartilhe

Tag Cloud

O Papel da Educação na Sociedade

Trabalho por Sebastião Carlos Ribeiro, estudante de Ciências Sociais @ , Em 22/04/2003

5

Tamanho da fonte: a- A+

O PAPEL DA EDUCAÇÃO NA SOCIEDADE


RESUMO

A longo dos tempos, muitos foram os que se empenharam em compreender o papel da instituição Escola na sociedade. A Escola foi concebida como redentora, responsável por grandes transformações individuais e sociais, nessa concepção "representou" não mais que isso, a salvação da classe dominada das garras exploradoras da classe dominante, com o passar dos anos essa condição passou a ser vista enquanto reprodutora das desigualdades sociais e da aceitação delas como uma espécie de predestinação. Vamos abordar aqui o papel da escola transformadora e reprodutora ao mesmo tempo, deixando o papel que antes limitava a refletir, discutir temas estritamente ligados às disciplinas do currículo, onde ela se vê agora obrigada a abrir portas (salas de aula) para temas cada vez mais ligados aos interesses da comunidade.

"O ambiente escolar deixa de ser o lugar privilegiado, sacralizado de acesso à informação e ao conhecimento e passa a ser um espaço onde o aprendente desenvolve a capacidade de inter-relacionar informações construindo e re-construindo conhecimentos".(Bacegga, 1997)



INTRODUÇÃO

Analisamos a escola com parte da superestrutura, que são criadas para produzir e garantir as relações de produção. Temos visto também que a sociedade é toda ela uma situação educativa, dado que a vivência entre os homens é condição de educação. Mas esse processo educativo significa tirar o que há de humano dentro do humano, mas em outras palavras a educação ou processo educativo traz ao homem a capacidade de atuar entre outros homens, aprendendo e ensinando, pois não nascemos com nossas capacidades desenvolvidas, assim a educação leva o homem há um processo permanente de socialização que progressivamente passa a fazer parte do conjunto de experiências, caráter social e as relações que ele terá com a sociedade.

"Ninguém escapa da educação. Em casa, na rua, na igreja ou na escola, de um modo ou de muitos, todos nós envolvemos pedaços da vida com ela: para aprender, para ensinar, para aprender-e-ensinar. Para saber, para fazer, para ser ou conviver, todos os dias misturamos a vida com a educação". (Brandão, 1981:7)


Educação e a Escola

O homem, diferente de outros animais, não nasce com suas capacidades desenvolvidas. É ao longo de sua vida, pelas relações que estabelece com outros homens, no processo de socialização, que ele as desenvolve. Uma das razões pelas quais isso ocorre é que o homem nasce e mantém, enquanto vive, a capacidade de aprender e de ensinar, transmitindo, mas também produzindo e modificando, os conhecimentos e a cultura.

Contudo, a educação, embora ocorra em todas as sociedades, não se apresenta nelas de forma única. O que há, de fato, são educações, porque as experiências de vida dos homens, suas necessidades e condições de trabalho, são diferentes. Ao longo da história, em momentos e em sociedades determinadas, o homem criou instituições encarregadas de transmitir certas formas de educação e de saber. Então surgiram as Escolas, contudo, nem assim a educação se dá de forma única, variando de uma escola para outra.

A assim a escola devia ser um lugar especial, nitidamente circunscrito onde se reúnem os jovens, agrupados e divididos por classes ou faixa etária, mas assim mesmo cada escola tem suas variedades de ensino, suas normas, critérios, avaliações e cada uma transmitem e criam seus conhecimentos. "A escola não é uma só. Existem escolas, cada uma atendendo àquilo que os interesses nela envolvidos permitem que se produza" (Haddad, 1985).

A escola tem que ser plural e a única capaz de formar cidadãos preparados para uma sociedade marcada pela diversidade, e difundir valores cívicos e democráticos. A escola é o grande espaço de socialização da criança, é onde ele se prepara para